Ouro em Tokyo 2020, Alexander Zverev tem acusações de agressão a ex-namorada; entenda
Zverev representou Alemanha na Cerimônia de Encerramento (Foto: Divulgação/ITF)

Medalha de ouro na chave de simples masculina em Tokyo 2020, Alexander Zverev, número 5 do mundo, é tido como um dos nomes mais importantes do tênis atual. Ele, inclusive, foi recebido na Allianz Arena, estádio do Bayern de Munique, após a conquista nos Jogso Olímpicos. O alemão, entretanto, possui uma polêmica mal resolvida que nada representa o espírito olímpico na carreira.

Em outubro de 2020, Zverev foi acusado por Olya Sharypova, ex-tenista e atualmente modelo, de agressão doméstica. Nas palavras da russa, os episódios aconteceram "muitas vezes", incluindo um deles em New York, durante a disputa do US Open 2019.

"Fui passear com Dasha Medvedeva e chegamos um pouco atrasadas Ele ficou muito furioso por causa disso e discutimos. As nossas discussões nunca tinham razão. Nesse dia ele tentou me sufocar com uma almofada, torceu meus braços. Tentei fugir da sala várias vezes, mas ele não me deixou", declarou, em entrevista ao jornal "Championat".

Em outra entrevista, ela relembrou a primeira vez em que os episódios aconteceram. "Quero contar uma história muito pessoal e difícil para mim que já experimentei e deixei no passado. Fui vítima de violência doméstica! A primeira vez que isso aconteceu, no início desse relacionamento, houve uma briga e tive minha cabeça batida na parede com tanta força que sentei no chão", comentou. 

Não foi a única ex-namorada do tenista alemão que reclamou das atitudes do atleta. Brenda Patea, mãe do filho do jogador, deixou claro que quer criar o filho de maneira individual. "Isso está fora de questão para mim (guarda compartilhada). A criança não foi planejada, mas farei tudo para que ela cresça em um ambiente harmonioso. Tenho a sorte de poder criar o filho sozinha", afirmou, em entrevista coletiva. 

No Instagram, Brenda também pontuou que o contato de Zverev com o filho pode ser realizado a qualquer momento. "Quero deixar bem claro que se ele buscar o contato com a criança, não vou proibir, pelo contrário. Toda mulher deseja um parceiro ao seu lado e um relacionamento feliz e despreocupado durante a gravidez. Mas é o que é e eu decidi ter o filho e estou ansiosa por isso, não quero esconder isso nem nada", pontuou.

O que diz o alemão

Ao descobrir que seria pai, Zverev aproveitou para falar sobre as duas situações em postagens no Instagram.

Primeiro, o assunto foram as acusações de agressão feitas pela russa. "Nós nos conhecemos desde crianças e dividimos muitas experiências juntos. Lamento muito que ela tenha feito essas declarações, porque as acusações não são verdadeiras. Nós tivemos um relacionamento que terminou há muito tempo. Eu espero que nós dois possamos encontrar uma maneira de lidar com isso de forma razoável respeitosa", negou.

Zverev conquistou o ouro derrotando Khachanov na final (Foto: Divulgação/ITF)
Zverev conquistou o ouro derrotando Khachanov na final (Foto: Divulgação/ITF)

Sobre o filho, o alemão foi mais ameno. "Os últimos dias foram desafiadores para mim. Eu serei pai aos 23 anos. Estou muito ansioso por essa criança. Ainda que eu e a Brenda não estejamos mais juntos, temos uma boa relação e eu vou assumir minhas responsabilidades como pai", finalizou.

Silêncio das federações

Ex-top 20, Nikoloz Basilashvili foi preso por violência doméstica em 2020 e pagou fiança para ser liberado. O georgiano teria agredido sua ex-mulher quando foi visitar o filho que têm juntos. Antes desse caso, Neka Dorokashvili já tinha uma ordem de restrição contra Basilashvili, que vinha sendo investigado por agressões.

Apesar das acusações, a ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) e a ITF (Federação Internacional de Tênis) não desenvolveram nenhum tipo de investigação ou sanção a Basilashvili ou Zverev.

VAVEL Logo