Sesc-RJ é campeão Estadual de Vôlei em sua primeira temporada

Time que conta com jogadores experientes e jovens conquista mais um título e segue sem derrotas em jogos oficiais. Agora o foco é Superliga B

Sesc-RJ é campeão Estadual de Vôlei em sua primeira temporada
Primeiro título Estadual do time Sesc-RJ (Foto: Cássia Moura/VAVEL Brasil)

O Rio de Janeiro tem um novo time de vôlei e um inédito campeão Estadual. O grupo do Sesc-RJ formado para disputar a Superliga B venceu neste sábado (19) o Botafogo por 3 sets a 1 (25/14, 19/25, 25/18 e 25/22).

O primeiro set começou com uma sequência de pontos diretos de saque do oposto Paulo Victor. O time do Sesc abriu uma vantagem de sete pontos, os principais fundamentos da equipe estavam sendo o saque que era muito forçado e o bloqueio que acompanhava a marcação do time adversário.

A segunda parcial foi o momento que mudou toda a atmosfera da final. O time do Botafogo entrou em quadra mais atento, foi superior, ficou na frente do placar e fechou a parcial em 25/19. Os alvinegros ditaram o ritmo deles, o jovem Renan de 20 anos se destacou e contou “Eu não esperava jogar de titular. Nosso oposto titular é o Damião, mas ele passou mal de manhã e quando cheguei ao ginásio, recebi a notícia que iria para partida. Foi uma experiência incrível jogar com grandes jogadores”.

O terceiro set foi marcado pelo equilíbrio, como o oposto Renan observou no pós-jogo, os jogadores do Sesc que se destacaram e foram o diferencial da partida, era a dupla formada por Juninho e Paulo Victor, eles conduziram e conseguiram impor a qualidade do time do Rio de Janeiro para a quadra.

Assim como o set anterior, o quarto e último foi muito disputado, o placar estava apertado, mas foi pensando ponto a ponto e dividindo a responsabilidade da equipe que o time de Giovane Gávio caminhou para vitória e pode erguer o troféu de campeão Estadual de 2016.

O oposto Paulo Victor, mais conhecido como PV foi o destaque da final, anotou 28 pontos. “O PV é um dos nossos pilares da equipe; ele, o Everaldo e o Barth. Eu estou ali para ajudar. Então quando ele (PV) fica muito marcado ou o jogo fica muito pressionado para o lado dele é minha responsabilidade resolver esse problema”, disse o ponteiro Juninho, exaltando o grupo formado pelo Sesc-RJ.

Pelo lado do Botafogo, o camisa 9 Renan colocou 18 bolas no chão. No final da partida, de cabeça erguida, o alvinegro afirmou “O Sesc é um time forte. A gente vai agora trabalhar para o início da Superliga B, para enfrentá-los novamente e tentar sair com a vitória”.