Há sete jogos invicto, Náutico recebe Ceará buscando se consolidar no G-4

Vindo de dois empates e cinco vitórias, alvirrubros contam com a ajuda do torcedor para garantir mais três pontos; Vozão ganhou apenas uma partida das últimas 13 e busca voltar à briga pelo acesso

Há sete jogos invicto, Náutico recebe Ceará buscando se consolidar no G-4
(Foto: Divulgação/Ceará Sporting Club)
Náutico
Ceará
Náutico: Júlio César (Rodolpho); Joazi, Rafael Pereira, Igor Rabello e Gastón; João Ananias, Rodrigo Souza, Marco Antônio e Vinícius; Rony e Bergson. Técnico: Givanildo Oliveira
Ceará: Éverson; Cametá, Charles, Páscoa e Thallyson; Diego Felipe, Felipe, Felipe Menezes e Wescley; Lelê e Bill. Técnico: Sérgio Soares
ÁRBITRO: João Batista de Arruda (RJ)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, na Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE)

Náutico e Ceará se enfrentam neste sábado (15), na Arena de Pernambuco, às 18h30. A partida é válida pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B e tem um peso grande na briga na parte de cima da tabela.

Vindo de uma vitória sem muitos sustos diante do Brasil de Pelotas, por 2 a 0, o Timbu terá cerca de 20 mil torcedores para ajudar o time à conquistar mais três pontos. É esperado que este seja o maior público do Náutico na Arena de Pernambuco desde o jogo contra o Sport, pela final do Campeonato Pernambucano de 2014.

Pelo lado cearense, derrotar o Náutico é quase uma obrigação se a equipe quiser continuar lutando por uma vaga no grupo dos quatro melhores colocados da Série B. Depois de um empate contra o Oeste, fora de casa, o Vozão precisa somar pontos para seguir na briga.

Náutico praticamente confirmado

Durante o coletivo de ontem, o treinador Givanildo Oliveira esboçou a equipe titular do Timbu. Com a volta de Marco Antônio e João Ananias, que ficaram de fora dos primeiros treinamentos da semana, o time titular foi o mesmo que vinha atuando nos últimos jogos, com a exceção da partida passada, contra o Brasil de Pelotas, na Arena de Pernambuco, quando Negretti substituiu João Ananias.

Um desfalque de última hora pode ser o goleiro Júlio César. O atleta se chocou com um companheiro no rachão feito nesta sexta-feira (14) e será avaliado antes do jogo para saber se terá condições de ir à campo.

Júlio César sofre concussão na cabeça e vira dúvida para jogo contra Ceará

Para o próximo confronto, outro fator decisivo a favor do Náutico, além de ter o elenco quase todo à disposição, será a grande presença da torcida alvirrubra. Com mais de 15 mil ingressos vendidos antecipadamente, o Náutico terá seu maior público do ano neste sábado.

"O torcedor ajuda muito. Todo jogador sonha e gosta de jogar com os estádios lotados. Portanto, dependemos muito da nossa torcida para conseguir o nosso principal objetivo: subir para a Série A", disse o zagueiro Rafael Pereira.

Outro ponto destacado no ambiente alvirrubro, é o equilibrio mostrado pela equipe. Com 11 gols marcados e apenas três sofridos nas últimas sete partidas, a defesa e o ataque vêm sendo bastante elogiados. O clube de Conselheiro Rosa e Silva saiu da nona colocação e ocupa agora o terceiro lugar.

"Se você achar que já chegou, que resolveu, é diferente. Eu acho que a tranquilidade caminha para você ter um equilíbrio. Fizemos um jogo horrível contra o Bragantino em termos de tranquilidade, de equilíbrio, mas quando você alcança esse equilíbrio as coisas acabam acontecendo e a bola entrando", observou o técnico Givanildo Oliveira, falando também sobre o cansaço da equipe nessa reta final de campeonato.

"Nós precisamos de todos. Nós estamos com um cuidado nisso, porque têm alguns jogadores que sentem mais que os outros. Foram três jogos seguidos com viagem no meio, houve um desgaste. Agora houve esse descanso e fomos controlando essa parte", completou.

Precisando vencer, Ceará vem ofensivo

Com quatro pontos de diferença do quarto colocado, o Avaí, o time cearense vai buscar a vitória no Recife de todo jeito. E para facilitar isso, o técnico Sérgio Soares armou a equipe titular com apenas um volante de origem. Diego Felipe foi o escolhido para fazer a função. Com a suspensão de Richardson, que levou o terceiro amarelo, o jogador deverá ser o substituto.

Por outro lado, o meia Felipe Menezes voltou de contusão e Felipe cumpriu suspensão, e estão à disposição do comandante para iniciarem o confronto. Com três meias e dois atacantes, o Ceará deverá propor o jogo por alguns momentos e não se ater à marcação, já que o time pernambucano é muito veloz.

"Você tem que atacar, mas ser organizado. Tem que agredir o adversário e tem que está organizado atrás. Para esse jogo de sábado, a gente tem que ter uma segurança muito grande no setor defensivo, porque nós vamos jogar contra um time que tem bastante velocidade e a partir do momento que nós estivermos atacando, temos que evitar o contra golpe, que é a especialidade do Náutico", afirmou Sérgio Soares.

Várias possibilidades foram testadas nas movimentações em Porangabuçu. Com dois volantes,  improvisando um zagueiro no meio ou um homem de marcação apenas, o fato é que o Ceará vai jogar para frente, arriscando mais.

"Eles vão fazer de tudo para buscar a vitória, dificuldade enorme, mas nós temos totais condições de ir lá e fazer um grande jogo. A gente sabe da importância de trazer uma vitória de lá", destacou o meia Felipe.