Com um a mais, Nice permite empate ao Lyon na Ligue 1

Lyon e Nice empataram por 1 a 1 na tarde desta sexta-feira (15) no Parc Olympique Lyonnais, em jogo válido pela 34ª rodada da Ligue 1. Germain fez o gol do time da Riviera, enquanto Lacazette conseguiu o empate perto do fim. O jogo ainda teve expulsão de Cornet, aos 24 do primeiro tempo, e paralisações nas duas etapas da partida devido a papéis atirados pela torcida do Lyon no gramado.

O começo do jogo já mostrava as credenciais de um Nice que não estava na quarta posição à toa. Seguro, o time de Claude Puel mantinha a posse de bola e, em grande jogada de Pléa, Germain marcou ainda aos 17 minutos. A expulsão de Cornet aos 24 parecia virar o jogo à favor do Nice. Apesar disso, as paralisações cortaram a dinâmica do jogo do Nice, que se viu castigado ao sofrer gol de Lacazette, já aos 39 do segundo tempo, após rebote em grande cobrança de falta de Valbuena.

O Lyon mantém a segunda posição provisoriamente, com 56 pontos, ainda aguardando o jogo do Monaco na rodada, que tem 55. O time de Bruno Genésio enfrenta o Toulouse, fora de casa, no dia 23 de abril. Já o Nice manteve seu quarto lugar, com 54 pontos, e enfrenta o Reims em casa, no próximo dia 22.

Nice abre o placar com inteligência e Lyon sofre expulsão

Ainda que fosse para o jogo com um banco de respeito, que incluía nomes como Fékir, Tolisso e Valbuena, a escalação inicial do Lyon inspirava confiança pelo fato da série de cinco jogos que o time de Bruno Genésio acumulava. O Nice não ficava para trás e, com um quarto lugar impressionante e quatro vitórias nos últimos cinco jogos, prometia não decepcionar no Parc Olympique Lyonnais.

Como não poderia deixar de ser, o comando do começo de jogo foi do Lyon. Invicto em seu novo estádio desde a inauguração em janeiro deste ano, a equipe começou a partida tentando construir suas jogadas pelas pontas, com os insinuantes Cornet e Ghezzal.

Os primeiros 15 minutos, porém, mostraram um Nice concentrado, que não permitia as chegadas do Lyon. A estratégia para isso era não deixar a bola com a equipe adversária. Prova disso foram os 64% de posse de bola à altura dos quinze minutos, ainda que Ben Arfa, o grande destaque, não aparecesse tanto.

Aos 16, todo o controle do meio de campo acabou levando ao primeiro gol da partida. O Nice conseguiu abrir o placar em apagão da defesa do Lyon. O lateral-esquerdo Pereira deixou boa bola na esquerda com Pléa. O atacante francês cruzou ótima bola, na medida e Germain enganou a linha de impedimento do Lyon para colocar de cabeça para dentro.

O Lyon mudou sua atitude no jogo, tentando manter mais a posse de bola para conseguir construir jogadas de gol. O jogo, porém, ficou distante para o Lyon na altura dos 25 minutos. Lacazette fez grande jogada pelo lado direito, passando por três marcadores, até que lançou a bola rasteira na área. O atacante Cornet foi de encontro à bola mas o goleiro Cardinale chegou primeiro, levando uma entrada fortíssima do atacante do Lyon, que prontamente foi expulso.

Como represália ao goleiro do Nice, que teria exagerado no lance da expulsão, a torcida do Lyon, que se posicionava atrás do gol, começou a atirar papéis no goleiro Cardinale, interrompendo o jogo na altura dos 29 minutos. Durante a parada, o zagueiro Baysse e o volante Mendy, ambos do Nice, se envolveram e discussão levemente ríspida e foram contidos pelos companheiros.

Já com Valbuena em campo, o Lyon continuava não conseguindo jogar bem. Vários erros de passe levavam a jogadas de ataque interrompidas subitamente. O Nice, por sua vez, fazia jogo seguro, chegando até a uma boa chance aos 39, com Ben Arfa. O camisa nove bateu escanteio curto, recebeu de volta, foi puxando para o meio a bateu colocado, de esquerda, assutando o goleiro Anthony Lopes.

O restante do jogo, apesar dos sete minutos de acréscimo adicionados pelo árbitro, não teve tantas emoções, visto uma vez que o Nice se limitava a gastar o tempo de jogo frente a um Lyon que parecia desestruturado para buscar qualquer reação.

Lyon empata a partida na base da emoção

Com muita vontade, o Lyon voltava para o segundo tempo acelerado e insistindo nas jogadas pela esquerda do ataque com Bedimo e Valbuena fazendo boa parceria. A falta de um jogador no ataque, porém, dificultava as ações de um voluntarioso Lyon.

A estratégia do treinador do Nice, Claude Puel, de utilizar atacantes de origem nas laterais, se mostrava efetiva, fazendo principalmente Jallet sofrer com Ricardo Pereira pela esquerda. Aos nove minutos, Yanga Mbiwa deu bobeira na defesa e entregou a bola para o Nice, que chegou pela esquerda com Pléa, que chutou para ótima defesa de Anthony Lopes.

O Lyon viu a rede esquerda lhe negar duas chances na altura dos 15 minutos. No primeiro lance, grande lançamento de Valbuena para Jallet, que chegou atrasado na bola e tentou bater, tendo Lacazette no meio da área. Pouco tempo depois, Ghezzal se livrou da marcação também pela direita e se desesperou, batendo forte, mas pela rede do lado de fora de Cardinale.

Aos 25 minutos, o jogo foi novamente interrompido. Na mesma área em que aconteceu no primeiro tempo, uma grande quantidade de papéis foi jogada no gramado. Com ventos de 23 quilômetros por hora, a limpeza da grande área se tornou tarefa difícil para os funcionários do Parc Olympique Lyonnais. O jogo foi retomado oito minutos depois, aos 30.

O Lyon, apesar de ter as linhas avançadas, conseguiu boa chance aos 29 com o astro Lacazette. O atacante avançou pela esquerda e, já dentro da grande área, bateu forte, mas em cima do goleiro Cardinale, que segurou a bola. Um minuto depois, Lacazette e Valbuena tabelaram bem e o meia do Lyon foi derrubado muito perto da linha da grande área. Na batida, Valbuena executou bela batida e acertou o travessão. No rebote, Lacazette, bem posicionado, bateu de primeira após cabeceio de Tolisso e colocou para dentro.

Já na altura dos 39 minutos, Fékir, que havia acabado de entrar, driblava no meio de quatro marcadores quando foi derrubado perto da área. Na batida da falta, o próprio Fékir não teve a mesma sorte de Valbuena e mandou longe do gol. Gonalons, o capitão, cabeceou grande bola aos 45, após batida de falta de Valbuena, mas Cardinale fez grande defesa. No rebote, Lacazette chutou na rede pelo lado de fora, sem ângulo.

Os acréscimos de oito minutos do árbitro davam esperança para o Lyon, que estava se lançando para o ataque. Esperto, o Nice quase conseguiu fazer o gol da vitória aos 48, com Germain recebendo ótima bola da esquerda de Ben Arfa, mas foi travado duas vezes pelos zagueiros do time da casa. Apesar disso, o Lyon se mantinha em cima nos minutos finais, abusando das jogadas pelos lados e cruzamentos na grande área. Apesar de todo o esforço, porém, o vice-líder da Ligue 1 teve de se contentar com o ponto conquistado.

VAVEL Logo