Após derrota do Egito, Héctor Cuper conta: ''Estávamos preparados para ganhar o jogo''

Técnico comentou sobre a dolorida derrota para Arábia Saudita por 2 a 1, na despedida egípcia da Copa do Mundo

Após derrota do Egito, Héctor Cuper conta: ''Estávamos preparados para ganhar o jogo''
Foto/ Robbie Jay Barratt - AMA/Getty Images

A participação egípcia na Copa não foi das melhores. Após retornar ao torneio depois de 28 anos de ausência, a equipe perdeu os 3 jogos que fez na Copa do Mundo. Nessa segunda-feira (25), o Egito acabou derrotado por 2 a 1 de virada para a Arábia Saudita, em Volgogrado, na Rússia.

Após o jogo, o técnico do Egito, o argentino Héctor Cuper, concedeu entrevista coletiva e comentou sobre a dolorida derrota para os sauditas. 

O treinador disse que a equipe está preparada para o jogo, onde gostou bastante do primeiro. Mas lamentou ter que fazer alterações por causa de cansaço na segunda etapa.

"Nós estávamos preparados para ganhar o jogo, principalmente na primeira parte. Criamos três oportunidades e fizemos um gol. Na segunda parte foi diferente, com menos oportunidades, mas com a mesma vontade de vencer. Fui obrigado a fazer alterações devido a algum cansaço por parte dos meus jogadores", disse Héctor.

O argentino ainda comentou sobre o boato de que Salah iria se aposentar da seleção após o mundial.

"Conhecendo a Salah, não acredito. Todos que vieram aqui e todos os que não vieram, querem muito jogar pela seleção. Por isso acho que são rumores que aparecem e não creio que se tenham muitos argumentos para dizer isso. Não sei por que não veio à coletiva de imprensa. Não falei com ele. Sei que está com o médico, mas não posso confirmar isso", completou o treinador.

Sobre sua sequência no comando do Egito, Héctor disse que não houve demissão, apenas se encerrou o contrato o qual sentará para conversar se haverá renovação ou não.

"Não tenho que me demitir porque meu contrato venceu. Não é uma questão de demissão. Meu contrato acaba quando finaliza a Copa do Mundo. Vamos ver depois. Tivemos duas reuniões. E dependeremos de uma reunião quando voltarmos ao Cairo. Isso está para ser resolvido", explicou o técnico.