Goleada e fragilidade defensiva: o início preocupante do Equador na Copa América
(Foto: Reprodução/Uruguai)

Diante de um Uruguai avassalador e potente no ataque, o Equador acabou sendo goleado, pelo placar de 4 a 0, neste domingo (16), na estreia da Copa América. Com um a menos desde a primeira etapa, a Seleção Equatoriana pouco pôde fazer para deter os uruguaios, que se aproveitaram da vantagem numérica de jogadores em campo para golear.

Placar aberto cedo

Com uma proposta de sair no contra-ataque, o Equador entrou em campo na formação 4-5-1, com três jogadores do meio pra frente e dois volantes protegendo a zaga, além de, claro, a referência no ataque. Estilo que parecia ideal para enfrentar o Uruguai. Entretanto, não foi o que se pôde ver.

Ainda aos cinco minutos do primeiro tempo, em um contra-ataque, Lodeiro já havia aberto o placar no Mineirão. O que chamou atenção foi a desorganização do setor defensivo na recomposição depois do ataque. Quando Suárez cruzou na direita para Lodeiro, a linha de quatro virou linha de dois - Quintero e Caicedo ainda voltavam de posição - e, pela falta de auxílio na cobertura, o meia uruguaio teve facilidade para achar o espaço vazio que desejava.

Desorganização tática após expulsão

Logo depois do primeiro gol, o juiz expulsou Quintero, lateral-direito do Equador, depois de uma cotovelada em Lodeiro. Após a perda do jogador, o sistema defensivo equatoriano acabou se perdendo e dando brechas para o ataque celeste formado por Suárez e Cavani, que juntos, não perdoaram. 3 a 0 com menos de 45 minutos de jogo.

Improdutividade e bola aérea

Nos 90 minutos, foram quatro gols sofridos de bola aérea - um desses anulados pela arbitragem - que preocupam o setor defensivo do técnico Darío Gomez. Na frente, pouco se fez. Apenas uma finalização na meta do goleiro Muslera. É nítido que, com um jogador a menos em campo, as investidas no ataque ficam mais raras. No entanto, os números de 39% na posse de bola, um escanteio e uma finalização no gol justificam o abuso de improdutividade do Equador. Peças cruciais como Antonio Valencia e Enner Valencia não foram capazes de furar o bloqueio defensivo uruguaio.

Situação na tabela e os próximos adversários

 

Com a derrota, o Equador agora é o lanterna do Grupo C. Na próxima sexta-feira (20), enfrentará o atual campeão da Copa América, o Chile. A partida será válida pela segunda rodada do torneio, dando início às 20h, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Depois do Chile, joga contra o Japão dia 24, no Mineirão, em Belo Horizonte, no mesmo horário.

VAVEL Logo