Comandado por Loco Abreu, Botafogo venceu Vasco e conquistou Taça Rio em 2012
(Foto: Fernando Soutello/AGIF)

Botafogo e Vasco irão protagonizar uma das semifinais da Taça Rio 2018 nessa quarta-feira, às 21h45min, no Estádio Nilton Santos. Pelos olhos dos alvinegros, o jogo será uma mais que uma decisão, é uma revanche e a vitória é precisa para tranquilizar a torcida, que sofreu a eliminação para o Flamengo na semifinal da Taça Guanabara. Há 6 anos, o cenário era completamente outro: o Botafogo chegava ao mesmo estádio invicto, cheio de moral e pronto para decidir a Taça Rio contra o Vasco. Na ocasião, o alvinegro se consagrou campeão em um jogo memorável.

Passe de gandula, invencibilidade e vitória tranquila sobre o rival. É coisa de Loco. De Loco Abreu. O uruguaio foi o nome da final da Taça Rio em 2013, junto com outro grande destaque, Maicosuel. O time comandado por Oswaldo de Oliveira ditou o jogo e venceu o cruz-maltino de Juninho Pernambucano, Felipe e Fernando Prass por 3 a 1.

Resumo do jogo

O Vasco chegava bem à finalíssima da Taça Rio após eliminar o grande rival, Flamengo, por 3 a 2 com uma atuação magistral de Felipe, que marcou duas vezes. Mas, o Botafogo também vinha com um sorriso de orelha a orelha: estava invicto no campeonato e via o astro do time, Loco Abreu, aterrissar em uma ótima fase. Na semifinal, o time alvinegro bateu o Bangu por 4 a 2 com 3 gols assinalados pelo uruguaio e outro por Maicosuel – nomes que protagonizariam a final novamente.

Logo aos 4 minutos, o clube da Estrela Solitária resolveu mostrar a que veio e abriu o placar com um episódio que repercutiu todos os jornais da época. Uma das gandulas do jogo repôs a bola em uma ótima velocidade, quase como um passe, que ajudou Maicosuel a cobrar o lateral rapidamente e lançar a bola para Márcio Azevedo. O lateral avistou Loco Abreu sozinho na área e tocou para o uruguaio marcar o primeiro gol da partida sem grandes dificuldades. Alguns minutos depois, Éder Luís teve três chances, mas finalizou muito mal.

Até metade do primeiro tempo, o Botafogo dominava a partida enquanto o Vasco sofria com a defesa sem Dedé e a dificuldade na finalização. O segundo gol do Botafogo veio no final da primeira etapa, aos 45 minutos. Após cobrança de falta de Elkeson, o zagueiro Fábio Ferreira ajeitou de cabeça para, de novo, Loco Abreu completar para o gol.

Insatisfeito com o que viu no primeiro tempo, o técnico cruz-maltino Cristóvão Borges tratou de sacar o ídolo da torcida Juninho Pernambucano no segundo tempo. O Vasco começou a ensaiar uma resposta e logo aos 2 minutos, Fellipe Bastos acertou um lindo chute de fora da área, mas a bola acabou explodindo no travessão. No momento em que o Vasco começava a gostar do jogo, Maicosuel fechou o caixão ainda os nove minutos: após dominar nas costas do zagueiro Renato Silva, o jogador alvinegro entrou na área e não perdoou. Sem chances para Fernando Prass.

Só aos 35 minutos do segundo tempo, Carlos Alberto, que havia entrado no segundo tempo, diminuiu para o Vasco. A essa altura, a torcida alvinegra já ecoava o som de “É Campeão” e festejava o título de Campeão da Taça Rio 2012.

VAVEL Logo