O retorno do Brasil de Pelotas a uma final de Gauchão depois de 63 anos
Marcelo Pitol comemora vaga conquistada em cima do São José na quarta-feira (Foto: Divulgação / GE Brasi)

A histórica noite de quarta-feira, dia 28 de março, não sai da cabeça do torcedor do Xavante, afinal, o Brasil de Pelotas retornou final de Campeonato Gaúcho após de longos 63 anos. Vaga que veio na raça, na força e, é claro, com muito drama, sendo concretizada quando Marcelo Pitol defendeu o pênalti cobrado por Porcellis.

O momento da equipe de Pelotas é espetacular. O torcedor do time que há menos de 10 anos viveu uma grande tragédia após a delegação de futebol do clube sofrer um grave acidente, onde houve três mortes, entre elas, do ídolo Cláudio Milar, viu a equipe chegar ao fundo do poço e se reerguer de maneira espetacular, saindo de uma segunda divisão gaúcha para uma Série B de Campeonato Brasileiro. Agora em 2018, vê chegar à final do Campeonato Gaúcho para tentar buscar o repetir o feito de 1919, ano que veio o único título gaúcho.

Jogadores e comissão técnica comemoram vaga após derrotar o São José. Fonte: GEB/Divulgação 

Apesar da grandeza do Brasil de Pelotas dentro do estado do Rio Grande do Sul, a equipe rubro-negra não chegava a uma final de Gaúcho desde 1955, quando na época o Xavante acabou sendo derrotado pelo Internacional na final que foi realizada em dois jogos. Em Pelotas, vitória colorada por 1 a 0, em Porto Alegre, o Xavante chegou a abrir 2 a 0, mas acabou sofrendo a virada e perdeu por 3 a 2, ficando com vice-campeonato.

Aliás, os anos 1950 foram anos dourados para a equipe pelotense, nesta década o Xavante ficou com três vices gaúcho, fez várias excursões pela América do Sul enfrentando equipes conhecidas, como Cerro Porteño, Olímpia e Libertad, além de vencer a seleção uruguaia em um amistoso por 2 a 1, seleção que algumas semanas depois seria campeã mundial em pleno Maracanã diante do Brasil.

Em 1983, o Brasil de Pelotas esteve muito perto de conquistar o Gauchão. Após bela campanha no octagonal final a equipe terminou empatada em números de pontos com o Grêmio e realizou dois jogos extra para determinar o vice-campeão. O Xavante foi impecável, segurou o empate em Porto Alegre e goleou o Tricolor por 4 a 0 em Pelotas assegurando o vice-campeonato que deu direito a disputar o Brasileiro de 1984 e o de 1985, quando a equipe fez história e quase chegou à final.

Após tantos anos, novamente o Brasil tem pela frente o Grêmio, porém desta vez o duelo vale o título. A final, que além de quebrar esse tabu de 63 anos, pode coroar a reconstrução Xavante após a tragédia de 2009 e levar a taça que foi conquistada na primeira edição do Gauchão em 1919 diante do próprio Tricolor de Porto Alegre.

VAVEL Logo