Buscando retornar ao G-4, Coritiba abre rodada da Série B contra embalado Juventude

Invicto há sete partidas, time Jaconero quer a vitória para se afastar do pelotão de baixo da tabela; Coxa quer voltar aos quatro primeiros depois de perder confronto direto contra Avaí

Buscando retornar ao G-4, Coritiba abre rodada da Série B contra embalado Juventude
Foto: Divulgação/Coritiba FC
Juventude
Coritiba
Juventude: MATHEUS CAVICHIOLI; VIDAL, MICAEL, BONFIM E NEUTON; MATHEUS BERTOTTO, DIONES, LEANDRO LIMA E TONY; DOUGLAS KREMMER E RICARDO JESUS. Técnico: Julinho Camargo
Coritiba: WILSON; LEANDRO SILVA, THALISSON KELVEN, ALEX ALVES E WILLIAM MATHEUS; VICTOR CARVALHO, VINÍCIUS KISS, YAN SASSE E CHIQUINHO; IAGO E ALECSANDRO. Técnico: Eduardo Baptista
ÁRBITRO: ÁRBITRO: CAIO MAX AUGUSTO VIEIRA (RN) ASSISTENTES: VINÍCIUS MELO DE LIMA (RN) E FLÁVIO GOMES BARBOSA (RN)
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA 11ª RODADA DO CAMPEONATO BRASIELIRO SÉRIE B, A SER DISPUTADA NO ALFREDO JACONI, EM CAXIAS DO SUL

O Coritiba vai até Caxias do Sul para enfrentar o Juventude nessa segunda-feira (11), às 18h, no estádio Alfredo Jaconi, na abertura da décima primeira rodada da Série B. A tarefa não será fácil, uma vez que a equipe vem tendo atuações discretas fora de casa e vai medir forças contra um time invicto há sete partidas.

Em boa fase, o time Jaconero tenta sair de perto da zona da degola. O clube está em décimo segundo, com 14 pontos e a quatro do primeiro time dentro da zona de rebaixamento. Mas o Juventude também está a três pontos do Figueirense, que abre o G-4. O jogo é visto como fundamental para confirmar essa ascensão.

O último confronto entre as equipes foi pela Copa do Brasil, em 2016, onde o Juventude eliminou o Coxa no placar agregado de 3 a 2. Nesta edição o time foi até as quartas, sendo eliminado pelo Atlético-MG nos pênaltis.

Juventude busca manter a boa fase para chegar ao topo

Sem perder desde a derrota por 3 a 1 para o Avaí, no dia 28 de abril, o Juventude vem fazendo um bom trabalho de recuperação na Série B. O time de Caxias do Sul somou três vitórias e quatro empates e deu um salto na tabela. Para confirmar a boa fase e chegar perto do topo da classificação, a equipe Jaconera quer a vitória contra o Coritiba a qualquer custo.

O técnico Julinho Camargo quer aproveitar o entrosamento que a equipe pegou nesses últimos jogos e deve manter o time que venceu o Londrina na última sexta-feira (8). A única dúvida que pode passar pela cabeça do comandante é a possível entrada de Douglas Kremer no time titular. O atacante vem entrando bem nas partidas e pode dividir o ataque com Ricardo Jesus.

Apesar da boa fase sem derrotas, Julinho Camargo sente a pressão da torcida em busca de resultados melhores. A insatisfação vem com a quantidade de empates que a equipe fez. Com três empates consecutivos, o Juventude só foi interromper a sequência contra o Guarani, em uma vitória pelo placar mínimo. Na rodada seguinte o time empatou contra o Atlético-GO graças a um gol de Bonfim aos 47 minutos do segundo tempo, e aumentou a ira dos torcedores jaconeros. A vitória na última rodada, em Londrina, aliviou a situação do treinador, mas pode voltar a piorar em caso de um mau resultado.

Coritiba quer acabar com sina fora de casa

Apesar da boa campanha que o time vem fazendo, as atuações fora de casa deixam a desejar para o torcedor coxa branca. Jogando no Couto Pereira a equipe tem incríveis 100% de aproveitamento, mas quando jogam fora de seu estádio o desempenho cai para apenas 13,3% com três derrotas, dois empates e nenhuma vitória. A derrota por 2 a 0 para o Avaí na última sexta-feira (8), custou ao Coxa a vaga no G-4. Com 17 pontos, o time paranaense caiu para a quinta posição.

O treinador Eduardo Baptista comentou a situação do time quando jogam fora de casa, e o comandante não mediu palavras para mostrar a insatisfação com o desempenho da equipe.

A mesma confiança que temos no Couto, temos que ter fora. É o mesmo campo, é 11 contra 11. Temos que encarar, assumir isso. Estamos em um grande clube, não dá para passar mão na cabeça. Não dá para toda hora ficar contando uma história. Temos que deixar essas palavras de lado, ter coragem, personalidade, e conseguir o resultado” , enfatizou.

O time do Coxa nem voltou para Curitiba e fez sua preparação para a partida ainda em Florianópolis antes da viagem à Caxias do Sul. Eduardo Baptista também ressaltou os principais erros que custaram a derrota no jogo contra o Avaí.

"Nós erramos demais, aceitamos a imposição do Avaí, quando tivemos a bola não conseguimos nos impor, e isso resultou na derrota. Quando tivemos a bola não conseguimos jogar. O Avaí teve poucas chances. Quando recuperávamos (a bola), nós perdíamos. Demos a posse para eles. Aceleramos quando tínhamos que segurar, e seguramos quando tínhamos que acelerar. As coisas não aconteceram. O culpado da derrota somos todos nós”, destacou.