Em coletiva, Diniz fala sobre tragédia influenciar no clássico:  "Questão de vida das pessoas"
Foto: Lucas Merçon/Fluminense

Em coletiva, Diniz fala sobre tragédia influenciar no clássico:  "Questão de vida das pessoas"

Técnico diz não querer associar acidente no Ninho do Urubu ao clássico e também fala sobre Ganso e condições do CT

pesales
Pedro Arthur Sales Souza

No fim das atividades de hoje (13) no CTPA, o técnico do Fernando Diniz concedeu entrevista coletiva. A semana foi muito agitada em qualquer clube, ainda mais no Rio de Janeiro. No dia que antecede a decisão adiada por tragédia contra o Flamengo, o treinador foi questionado sobre o lado psicológico decidir o confronto de amanhã:

“Num jogo de futebol, o lado psicológico sempre tem um fator muitas vezes decisivo. Isso que aconteceu é uma coisa que transcende muito o jogo de futebol. Eu não quero colocar esse âmbito porque uma tragédia como essa é questão de vida das pessoas. Eu não tenho preocupação nenhuma com isso, a gente ficou muito entristecido com tudo que aconteceu, mexe muito com a gente e o jogo nesse sentido não é a coisa mais relevante. Eu nem gostaria e nem vou associar esse tipo de tragédia a um jogo de futebol. Quem jogar melhor vai vencer”.

O acidente da última sexta-feira (08) no CT do Ninho do Urubu deu margem para questionamentos sobre diversas outras instalações dentro e fora do futebol. O CT do Fluminense, localizado na Barra da Tijuca, foi uma delas. A prefeitura emitiu nota sobre a falta de alvará do centro de treinamento cogitando interdição. Diniz pede bom senso das autoridades diante do que apresenta o estabelecimento: 

“Se a gente perder esse espaço pra treinar preocupa e muito. A gente vai treinar onde ? Que tenha boas condições pra exercer seu trabalho ? Espero que isso não aconteça. Aqui não tem refeitório, não tem alojamento, o que temos aqui é basicamente os campos pra treinar. Então, em termos de segurança pra quem está aqui, nós não temos grandes problemas. Espero que haja o bom senso porque não é tirando o Fluminense daqui que vamos melhoras as condições. Quem está aqui já tem condições razoáveis para treinar e trabalhar”.

Outra pergunta que vem sido feita com frequência em qualquer coletiva do treinador é sobre as condições de Paulo Henrique Ganso. Hoje foi perguntado se o estilo do jogador se encaixa ao do time ou se teria de haver uma adaptação para a chegada do meia:

“A priori eu acho que o estilo do Ganso se adapta muito bem ao estilo que o Fluminense vem jogando. Um time que tem bastante a bola, que troca muitos passes. O jeito dele sem comportar no campo já tem um encaixe em andamento com o Fluminense. Eu estou muito confiante que a gente vai conseguir oferecer um ambiente facilitador pra ele e ele vai conseguir devolver isso dentro do campo”.

O Fluminense enfrenta o Flamengo amanhã (14) no Maracanã às 20h30 pela semifinal da Taça Guanabara. Só a vitória classifica o tricolor já que a disputa em jogo único traz vantagem de empate ao rubro-negro.

VAVEL Logo