Opinião: este é o Brasil que queremos!
Foto: divulgação / Conmebol

Depois da tempestade, o sol voltou a brilhar. A conhecida frase se encaixa perfeitamente para a exibição da Seleção Brasileira diante do Peru, na tarde deste sábado (22), na Arena Corinthians. O time comandado por Tite venceu por 5 a 0, demonstrou um bom futebol e garantiu a passagem para a segunda fase na liderança do Grupo A da Copa América.

Diferentemente das últimas partidas, o Brasil adotou uma postura ofensiva e não deu chances ao adversário, satisfazendo a torcida. As mudanças começaram desde a escalação até o posicionamento. A partir de agora, você acompanha a análise da vitória brasileira.

Escalação

Tite seguiu com o mesmo esquema tático que vem utilizando desde o início da Copa América: 4-2-1-3. O técnico optou por Gabriel Jesus e Éverton nas vagas de Richarlison e David Neres. Além das alterações no setor ofensivo, a Seleção Brasileira demonstrou variações de posicionamento e efetividade no ataque.

Rolo compressor

Não demorou muito para a rede balançar. Casemiro, logo aos 11 minutos, abriu o caminho para a goleada. Mesmo na frente, o Brasil adiantava a marcação para forçar a Seleção Peruana ao erro. Foi desta forma que Roberto Firmino ampliou a vantagem ao aproveitar a falha do goleiro Gallese.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

A forma como a Seleção Brasileira estava distribuída chamava a atenção. Cinco jogadores foram posicionados dentro do campo peruano: Éverton, Philippe Coutinho, Roberto Firmino, Gabriel Jesus e Artur eram encarregados para pressionar o adversário desde a saída de bola. Ofensivamente, o quinteto também não deixou a desejar.

Encanta, Cebolinha!

Principal responsável pela transformação do setor ofensivo do Brasil, Éverton conquistou seu espaço na equipe titular ao demonstrar um ótimo desempenho contra Bolívia e Venezuela, tornando-se o novo xodó da torcida. Contra o Peru, na tarde deste sábado, não foi diferente.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O atacante precisou apenas de duas oportunidades para balançar as redes. A primeira ocorreu numa arrancada, mas a finalização foi travada por Advíncula. Depois, o jogador recebeu pela esquerda, limpou a jogada e bateu firme, sem dar chances de defesa para Gallese, marcando o terceiro do Brasil.

Fechando a conta

Contrariando as projeções para o segundo tempo, a Seleção Brasileira não diminuiu o ritmo e seguiu no ataque. O time de Tite seguia com cinco jogadores no campo defensivo do Peru. Quando o sexto homem apareceu para compor o sistema ofensivo do Brasil, veio o quarto gol. Daniel Alves tabelou com Artur e Firmino e encheu o pé para transformar a bela vitória em goleada.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Willian, acertando um belo chute colocado, deu números finais ao placar. No último lance da partida, Gabriel Jesus desperdiçou uma cobrança de pênalti e não conseguiu deixar sua marca após reconquistar a titularidade com a camisa do Brasil.

E a defesa?

O sistema defensivo da Seleção Brasileira encerra a primeira fase da Copa América sem sofrer gols. Ontem, o Peru ainda assustou e a linha da defesa chegou a cometer alguns erros de marcação, mas nada que interferisse na bela exibição do time em campo.

Panorama da competição

A partir de agora, o Brasil aguarda a definição dos outros grupos para conhecer seu adversário nas quartas de finais. A Copa América chega ao seu sistema de mata-mata, iniciando a fase decisiva da competição. A vitória sobre o Peru faz a Seleção Brasileira recuperar a confiança e fortalece a equipe para confrontos contra outros times favoritos. O crescimento veio no momento certo e deve tranquilizar o ambiente para as próximas partidas.

VAVEL Logo