Jorginho exalta trabalho de Louzer e deixa permanência para 2020 no Coritiba em aberto
Foto: Divulgação/Coritiba

Depois de muita luta e suor, o Coritiba conquistou neste sábado (30) o acesso para a primeira divisão do Campeonato Brasileiro após vencer o Vitória por 2 a 1 no Barradão, em Salvador. O Coxa terminou o campeonato em terceiro, com 66 pontos. 

O técnico Jorginho comemorou de todas as maneiras possíveis a vitória, até mesmo recebendo ''banho'' dos jogadores. Em entrevista coletiva, fez questão de ressaltar o trabalho eficaz de Umberto Louzer, comandante no início da temporada.

"Precisamos voltar, colocar os pés no chão. Estou muito grato a Deus por estar neste momento aqui no Coritiba. Agradeço ao staff, e a comissão técnica. Eu preciso registrar o grande trabalho do Umberto. Preciso reconhecer isso. Eu cheguei, colocando um sistema no 4-4-2, os jogadores estavam muito mais adaptados em um 4-3-3. Voltamos ao esquema do Umberto. Ele fez 34 pontos no primeiro turno. Não chegaríamos se ele não tivesse feito isso. Reconhecer o trabalho desse profissional, dizer que eu espero encontrá-lo também na Séria A porque se trata de altíssimo nível. Alegria é muito grande de poder fazer parte deste momento. Esse clube não vai voltar mais para a Série B".

LEIA MAIS: Subiu! Coritiba busca virada contra o Vitória na Bahia e volta à Série A em 2020

O comandante foi questionado sobre o futuro de Rafinha no time. Para ele, é importante que o jogador fique e defenda as cores no ano que vem.

"Feliz de contar com um jogador desse nível. O Rafa é muito importante, é um grande ídolo aqui. Eu quero que ele fique. Se eu ficar ou não, o Rafinha tem que ficar. Ele é um jogador que realmente tem respeito e carinho muito grande, e para chegar na primeira divisão, precisa ter um jogador desse nível".

O futuro do treinador também foi tema de discussão. Mesmo misterioso, fez questão de deixar bem claro qual é a sua vontade.

"Vamos conversar. Não tinha nada porque tudo dependia do acesso. Agora podemos conversar com calma. Amanhã já estarei comemorando com a torcida, entre nós e depois viajar para o Rio. Meu empresário vai conversar. O interesse e o desejo é de permanecer aqui. A. Eu vim para cá ganhando menos do que eu ganhava na Ponte porque eu acreditava que nestes quinze jogos poderia conquistar o que conquistamos aqui. Tendo boa vontade dos dois lados, a gente pode chegar em um acordo​​​​​".

Jorginho também falou sobre as duras reclamações sobre comportamento feitas diretamente aos jogadores que acabaram chegando até a mídia.

"É importante que o grupo entenda o que é o comando. Não é autoritário mas é de respeito, de seriedade. Eles não entenderam aquele momento que não poderiam sair porque foi uma derrota muito ruim. A gente poderia estar invicto agora, eram quinze jogos invictos. Naquele momento eu fui muito firme, duro e eu tive o apoio da diretoria, do meu Presidente e isso foi fundamental".

Além do Coritiba, o Bragantino, Sport e Atlético-GO também garantiram o passaporte para a Série A do Brasileiro 2020

VAVEL Logo