Faltando um dia para estreia do Carioca: o que esperar dos grandes do Rio com base em estatísticas?
Foto: Izabelle França/Arte

O Campeonato Carioca começa neste próximo sábado (18), e os quatros grandes times do Rio de Janeiro (Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco) têm a missão de conquistar o título regional para começar com o pé direito a temporada de 2020. E com base em números fornecidos pelo SofaScore, trazemos o que esperar deles durante o campeonato.

Botafogo

O Glorioso passou boa parte de 2020 no limbo e foi o terceiro pior ataque entre os times da Série A do Brasileirão do ano que passou, ao todo o time fez 59 gols em todo 2019, sendo 31 no torneio nacional, sete na Copa do Brasil, nove na Copa Sul-Americana e 15 no Campeonato Carioca.

Por ser um ataque pouco efetivo, não se espera goleadas do alvinegro durante o Carioca, muito também se deve ao fato de que o time também chuta pouco ao gol, no Campeonato Brasileiro por exemplo, foram em média, 8.2 chutes ao gol por jogo.

Outra característica negativa do Glorisoso foi a baixa posse de bola durante o Brasileirão. O Botafogo é detentor de uma média de 49.6% de posse de bola durante o campeonato nacional do ano de 2019.

Flamengo

Detentor das melhores marcas do Brasil em 2019 (com exceção à defesa que não foi a que levou menos gol no Brasileirão), a expectativa em cima do time de Jorge Jesus é mais uma vez elevada. Além dos reforços que já chegaram, a base vencedora permaneceu (apenas Gabigol ainda não definiu se fica em 2020).

Durante todo o Campeonato Brasileiro, o Flamengo balançou as redes 86 vezes, foi disparado o melhor ataque do Brasil também no ano de 2019, ao todo foram 127 gols,  11 a mais que o vice-líder Grêmio.

O estilo ofensivo do rubro-negro foi evidente durante o segundo semestre, e boa parte disso passa pelo domínio no meio-de-campo do time, a alta posse de bola é característica principal num time que é dominante na maioria de suas partidas. No Brasileirão de 2019 o Flamengo teve como média 58.8% de posse de bola, também foi a maior média entre todos os times da Série A.

Fluminense

Ao contrário do Botafogo que cria poucas chances de gol, o Fluminense é um dos times que mais chuta ao gol (em média foram 11.5 chances criadas por partida, mesmo número do Flamengo) mas também é um dos que mais desperdiçam.

A característica de valorizar a posse de bola foi marcante do tricolor durante o 2019, a equipe das Laranjeiras obtém a segunda melhor média de posse de bola do Brasileirão, sendo 57.4%.

Mas, criar chances e ter o domínio da bola em sua maioria dos jogos não se resultam em gols no lado tricolor. Durante todo o ano foram 85 gols marcados, na disputa de pontos corridos foram apenas 38.

A expectativa em cima do clube para o Carioca é que se mantenha o estilo de jogo baseado em cadenciar a bola (vide que não tem um meio-de-campo que proporciona alta intensidade) e que consiga transformar  potencial em potência, transformar chances em gols.

Vasco

Dos quatro grandes do Rio de Janeiro, o Gigante da Colina foi o que menos ficou com a bola durante o Campeonato Brasileiro de 2019, terminando com média de 44,4% de posse de bola. E em números, é o time que apresenta maior irregularidade.

Apesar da pouca posse de bola, o Vasco criou mais chances que Fluminense e Botafogo, sendo 76 do lado do cruz-maltino e 52 e 71 para Botafogo e Fluminense, respectivamente.

Além de criar mais chances que os dois rivais cariocas, o Gigante da Colina também fez mais gols, durante o campeonato nacional o time balançou a rede em 39 oportunidades. 

Fato é que os times apresentam características distintas de jogo e a estratégia adotadas por uns não se aplica em outros.

Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco enfrentam Volta Redonda, Macaé, Cabofriense e Bangu, respectivamente. Em jogos entre sábado e domingo.

VAVEL Logo