Fred admite que era 'muito difícil' enfrentar o Fluminense por outros clubes
Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro EC

Em entrevista exclusiva para o programa "Esporte Espetacular", da Rede Globo, Fred contou um pouco sobre as experiências e sensações que vivenciou ao reencontrar o Fluminense vestindo outras cores. O atacante, que é o terceiro maior artilheiro da história do clube, jogou contra o time das Laranjeiras sete vezes entre 2016 e 2019.

Apesar da fama de goleador, contra o Fluminense o atacante não conseguiu balançar as redes em nenhuma das oportunidades. Os resultados coletivos também não foram positivos: quatro derrotas, três empates e nenhuma vitória no período em que esteve no Atlético Mineiro e no Cruzeiro.

"Fiz só um bom jogo contra o Fluminense. Foi pelo Cruzeiro, no Mineirão, quando fiz o gol e anularam (em 0 a 0 válido pelo segundo turno do Brasileirão 2019). Só aquele. Como centroavante ganhei muitas bolas, fiz gol (posteriormente anulado pelo VAR), dei passe, não perdi nenhuma bola", disse.

"Mas assim, no início era muito difícil jogar contra o Fluminense. Eu via Cavalieri, Gum, nossa... No meu estilo de jogo tem que trombar, ser um pouco malvado para escorar, colocar o corpo para ganhar a bola. Fazer isso com o Gum, olhar para o Cavalieri... Era difícil demais", acrescentou.

Recentemente, o ex-companheiro Gum, em entrevista ao "Globoesporte.com", disse que o atacante foi um dos mais complicados que já marcou ao lado de Neymar e Adriano.

"Jogar no Maracanã era uma loucura. Por mais que a gente controle as nossas emoções, passa um monte de coisa na sua cabeça dentro de campo. Eu tentava focar no jogo. Sempre quis ganhar e fazer gol, mas não deixaram (risos). Eu não consegui, infelizmente. E agora felizmente", comentou Fred

Fred conseguiu se desvincular do Cruzeiro no início do ano por vias judiciais. O time mineiro, que tem convivido com problemas financeiros há alguns anos, deve ao atleta valores referentes a salário, premiações e direito de imagem.

Na Toca da Raposa o camisa 9 ganhava R$ 800 mil reais apenas em salários (sem mencionar direito de imagem e outros valores). No Fluminense receberá R$ 400 mil da folha salarial do clube, a mesma quantia que recebe Paulo Henrique Ganso desde o início do ano.

Terceiro maior artilheiro da história do Fluminense, Fred marcou 172 gols com a camisa branca, verde e grená de 2009 a 2016. Tendo participação importante tendo na fuga do rebaixamento no seu primeiro ano quanto nas conquistas do Campeonato Brasileiro em 2010 e 2012. Waldo lidera o top 3 dos maiores marcadores com 319 gols, seguido por Orlando Pingo de Ouro com 184 tentos.

VAVEL Logo