Fluminense derrota Flamengo nos pênaltis e conquista Taça Rio; Fla-Flu na final do Carioca
Foto: Lucas Merçon/Fluminense F.C

Fluminense empatou com o Flamengo por 1 a 1, e a final da Taça Rio foi decidida nos pênaltis com vitória do Tricolor das Laranjeiras por 3 a 2 na noite desta quarta-feira (8), no Maracanã. Com o triunfo do Flu, haverá a final do Campeonato Carioca entre o campeão da Taça Guanabara (Flamengo) e o da Taça Rio (Fluminense). Assim, o Fla-Flu estará presente em mais duas datas: domingo (12), às 16h, e quarta-feira (15), às 21h30.

Antes do início da partida, mas fora de campo, os dois clubes divergiram por meio de diversas notas oficiais sobre a transmissão da partida em seus canais no YouTube.

Em 10 minutos de partida, o Fluminense bateu o recorde de visualizações durante a transmissão da partida em seu canal no Youtube com 3,8 milhões de visualizações simultâneas, sendo a maior live da história da plataforma, superando a marca de 3,2 milhões de visualizações da cantora Marília Mendonça.

Foto: Divulgação / Ferj
Foto: Divulgação / Ferj

Dinâmica de jogo no Fla-Flu

Dentro de campo, o Tricolor das Laranjeiras iniciou o jogo com mais posse de bola, sustentação na defesa, porém com lentidão que acabou dando espaços para o Rubro-negro jogar. O esquema tático com três volantes que rendeu o 0 a 0 na semifinal contra o Botafogo, retornou para a final, mas com as ausências de Fred e Ganso, e entrando em seus lugares, Marcos Paulo e Evanilson. A válvula de escape não foi encontrada e o Fluminense continua devendo nas armações de jogada.

Por outro lado, com o Flamengo, a dinâmica foi diferente, jogando no erro do adversário para iniciar o contra-ataque e desconstruir a defesa tricolor. O toque de bola com precisão para encontrar os atacantes Gabigol e Bruno Henrique não foi eficiente no início da partida, mas com o cansaço dos jogadores do Fluminense, o Rubro-negro deu alguns sustos aproveitando a desatenção do adversário. Bruno Henrique desperdiçou uma oportunidade cabeceando a bola nas mãos de Muriel, que se destacou com boas defesas e impediu dois pênaltis do Flamengo.

Os gols de Fluminense e Flamengo saíram de cabeça, pela segunda tentativa de Gilberto que guardou no canto esquerdo do gol de Diego Alves. Enquanto com o Flamengo, o centroavante Pedro, sozinho dentro da área, empatou para o Rubro-negro. Jogando de uma forma diferente, o Rubro-negro chamou a atenção pela falta de velocidade nas construções das jogadas, mas sempre com toques curtos entre os jogadores que não se desgrudaram em nenhum momento. Diferente do Fluminense que tocava a bola cautelosamente, mas com os jogadores distantes dificultando a harmonia das jogadas.

O esquema tático adotado por Odair Hellmann relembrou a partida entre Flamengo e Internacional pela Libertadores da América no ano passado, em 2019, quando ainda era técnico do Colorado. Na ocasião, implantou na equipe a saída de bola compactada pelos três volantes Rodrigo Lindoso, Edenílson e Patrick. No entanto, com uma equipe inferior, a dificuldade foi pela falta de qualidade técnica e com bastante lentidão no meio campo.

Melhores momentos Fluminense 1x1 Flamengo

 

VAVEL Logo