Furioso com decisões da arbitragem, Lisca solta o verbo: "Tudo tem um limite"
Foto: América-MG/Divulgação

Neste domingo (20), América-MG e Chapecoense se enfrentaram pela 30ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O confronto terminou em um empate por 2 a 2 e permitiu que a Chape continuasse na liderança da competição. Os gols da equipe alviverde foram marcados por Aylon e Bruno Silva enquanto Felipe Azevedo e Anderson marcaram pelo time catarinense. 

No entanto, a coletiva de imprensa cedida por Lisca não foi nada amigável. O treinador saiu da partida enfurecido após a anulação do gol que poderia dar a vitória ao América-MG.

"Eu não vou responder nenhuma pergunta. Eu vim aqui só para falar uma coisa. É a sexta vez. Já são oito pontos. O América, hoje, está com 57, mais oito, daria 65, no mínimo. É Anderson o nome desse bandeira? Mal-educado, nos xingou, nos ofendeu."

O treinador do time mineiro citou as partidas nas quais o América-MG se sentiu prejudicado por decisões da arbitragem.

"O que está havendo? É contra o América? Se for contra o Lisca eu vou embora para casa. Chega, tudo tem um limite na vida. Foi contra o Cuiabá, a Ponte Preta, o Oeste, o Cruzeiro, contra o Juventude, contra o Paraná e agora de novo. E sempre contra a mesma equipe. Aí o bandeira diz que errou e pede desculpa. Chega! Acabou!"

O técnico alviverde criticou o presidente da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba o qual já fora contatado pelo clube para reclamações sobre a arbitragem.

"Gaciba, pelo amor de Deus, Gaciba, o que tu está fazendo aí? Já fomos, já fizemos representação já mandamos ofício, e cada jogo se repete. A Chapecoense não tem nada a ver com isso. É um baita de um time, está fazendo um baita trabalho. Mas não pode estragar um trabalho de um clube, de um time, das pessoas que estão lutando para caramba."

Inconformado, Lisca finalizou a coletiva em tom ríspido: “Não é a primeira e nem a segunda. Um lance fácil, na cara dele. Chega, não tem entrevista, não tem mais nada.

VAVEL Logo