Palmeiras une eficiência à inteligência e vence River Plate na Argentina
Foto: Cesar Greco/Palmeiras

Após 39 anos, River Plate volta a sofrer uma derrota dentro de casa, pela Libertadores por 3 a 0. Em noite inspirada, a equipe do técnico português Abel Ferreira conseguiu aproveitar boa parte de suas chances e massacrou os millonarios em plena Argentina, no estádio Libertadores de América, campo do Independiente. Rony, Luiz Adriano e Viña foram os autores da alegria Palestrina na noite de terça-feira (5).

Agora, ambas equipes voltam a medir forças na próxima terça-feira (12), em solo paulistano, no Allianz Parque, também às 21h30 (horário de Brasília). E o time palestrino pode perder até por dois gols de diferença que avança à decisão.

Estratégias

O Palmeiras foi ao jogo com o seguinte time: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Viña; Patrick de Paula, Gabriel Menino e Danilo; Rony, Luiz Adriano e Gustavo Scarpa. A idéia inicial da equipe alviverde foi segurar o jogo e entregar a bola aos Millionarios. Com Viña e Marcos Rocha apoiando menos e fazendo o papel de laterais mais defensivos, que povoavam o ataque argentino e Patrick de Paula guardando as laterais quando um dos dois subiam, o meio-campo adversário foi completamente anulado. Gabriel Menino e Danilo caíram pelos lados, fazendo subidas mais velozes e acompanhando os pontas. Rony e Scarpa subiam pelas laterais e infiltravam pela área, jogando quase como pontas invertidos. Luiz Adriano foi responsável pelo Pivô ofensivo.

Assim foi o River: Armani; Montiel, Rojas, Pinola e Casco; Nacho Fernández, Enzo Pérez e De La Cruz; Matías Suárez, Borré e Carrascal. O River Plate decidiu jogar infiltrando pelo meio-campo. Com uma linha de defesa alta, Montiel e Casco subiram muito ao ataque. Enzo Pérez e Nacho abriam para assegurar a solidez defensiva pelos lados do campo e De La Cruz se posicionou como uma espécie de armador, um camisa 10. Carrascal e Suarez jogaram como atacantes mais centralizados e fora da área (quase que como meias) e Borré jogou mais espetado, como um centroavante clássico.

A partida

Aos 26' Pinola deu sobra e Rony bateu direto para o gol, fazendo o primeiro do Palmeiras. No primeiro minuto do segundo tempo, Luiz Adriano roubou a bola no meio-campo, carregou até a área e marcou o segundo do Alviverde. Aos 16' mais um do Palmeiras, dessa vez Viña marcou de cabeça após cobrança de falta.

Com sobras, o Palmeiras foi muito mais eficiente que o River Plate que até o fim do primeiro tempo chegou perto do gol por muitas vezes. A equipe de Abel Ferreira foi muito bem ao entender o jogo e desestabilizar o adversário. Não há nada ganho ainda, mas o Palmeiras conquista uma vitória gigante e já coloca o primeiro pé na final.

Próximo compromisso

O Palmeiras enfrentará o Sport neste sábado (9), às 19h, fora de casa, pelo Brasileirão. Com caminho limpo em direção à final da Libertadores o Verdão está totalmente focado na competição continental.

VAVEL Logo