Em jogo com poucas oportunidades, Palmeiras e Atlético-MG empatam na Libertadores
Foto: Divulgação/Atlético MG

No Allianz ParquePalmeiras e Atlético MG empataram em 0 a 0 pela semifinal da Libertadores da América e deixaram tudo em aberto para a decisão no Mineirão.

O Palmeiras de Abel Ferreira deixou claro desde o anúncio da escalação alviverde que sua pretensão era sair do Allianz sem tomar gol, e assim foi feito. A equipe fez pouca questão de atacar, mas se defendeu bem, cedendo poucas oportunidades para o forte ataque do time de Cuca.

Pela qualidade das duas equipes, se esperava um jogo mais brilhante e com grandes oportunidades, mas não foi isso que se viu nesta terça-feira (21). A melhor chance da partida ocorreu ainda no primeiro tempo, com Hulk, em cobrança de pênalti. Mas o atacante do Galo parou na trave esquerda de Weverton.

No duelo da semana que vem, no Mineirão, teremos a presença de torcedores, o que não aconteceu em São Paulo.

Pênalti desperdiçado

Além do pênalti perdido por Hulk, tivemos poucas emoções na primeira etapa. A estratégia de Abel Ferreira funcionou, mesmo sendo arriscada. A entrada de Felipe Melo na equipe titular dava indício de um Palmeiras mais contido, esperando utilizar-se de um futebol mais físico. No setor defensivo, a estratégia pareceu funcionar, no entanto, o Palmeiras pouco ameaçava a defesa atleticana. Rony até tentou algumas arrancadas na ponta, mas era facilmente parado pelos defensores. Luiz Adriano e Dudu pouco apareceram no jogo. O camisa 43, aliás, saiu irritado na segunda etapa.

Já pelo lado ofensivo do Atlético, as coisas pareciam fluir melhor, apesar das poucas oportunidades criadas. O Atlético se mostrou confortável por diversos momentos na partida. A grande chance veio aos 41 minutos, quando Gustavo Gomez derrubou Diego Costa na área e o árbitro assinalou pênalti. Hulk cobrou e acertou a trave esquerda de Weverton.

Chances raras

A premissa continuou a mesma. Um Palmeiras mais retraído, e um Galo sem conseguir furar o forte esquema defensivo adversário. Logo aos 10 minutos, o atacante Diego Costa se lesionou e deu lugar a Keno, com isso, Hulk passou a jogar centralizado. A resposta de Abel veio aos 20, com três substituições. Saíram Felipe Melo, Luiz Adriano e Dudu (irritado com a substituição), e entraram Danilo, Deyverson e Wesley. Mas as substituições não mudaram o panorama da partida. Keno até tentou criar jogadas contra o lateral Marcos Rocha, que não fez boa partida, mas o ponta atleticano pouco conseguiu fazer. Wesley e Deyverson, que entraram no ataque do Verdão, pouco apareceram na partida. A melhor oportunidade do segundo tempo aconteceu só nos minutos finais, numa cobrança de falta de Hulk. O atacante chutou forte, mas para fora.

Próximos jogos

As duas equipes voltam a campo no fim de semana pelo Brasileirão. O Palmeiras irá enfrentar o Corinthians, no sábado (25), às 19h, na Neo Química Arena. O Atlético-MG busca se manter na liderança diante do São Paulo, no mesmo dia, às 21h, no Morumbi.

A partida de volta da Libertadores será disputada na próxima terça-feira (28), às 21h30, no Mineirão. Quem vencer para a grande final. Outro 0 a 0, leva o confronto para os pênaltis. Qualquer empate com gols, classifica o Palmeiras.

VAVEL Logo