Após gol da vitória no Majestoso #350, Calleri afirma que nasceu para jogar no São Paulo
Foto: Divulgação / São Paulo FC

A vitória em um clássico é sempre algo especial. Para um jogador em especial do São Paulo, após a vitória no Majestoso 350, o 1 a 0 contra o Corinthians foi ainda mais saboroso. Autor do gol da partida da última segunda-feira (18), Jonathan Calleri, em entrevista ao programa Seleção SporTV, falou sobre a partida, sobre a carreira e sobre o clube.

Falando sobre o clássico, Calleri destacou que o resultado foi fundamental para o clube. "O São Paulo necessitava de uma vitória assim, em um clássico, depois de seis empates consecutivos. Entendemos muito bem o momento da partida. Acredito que fomos muito bem no jogo, fomos melhores e estávamos muito concentrados. Marcamos o gol, aguentamos o resultado e conseguimos vencer o clássico, que é o mais importante", comentou.

Saído com uma lesão no músculo anterior da coxa direita, o centroavante do SPFC acredita que as dores não trarão grandes problemas para ele. "Ainda não fiz os exames. Acredito que estarei em alguns dias de volta. Eu vinha sem ritmo de jogo, eram quatro meses sem treinar em nenhum clube. Acredito que não tenha acontecido nada grave e espero estar de volta o quanto antes para ajudar", pontuou o jogador do Tricolor.

São Paulo e carreira

Para o jogador, o SPFC é uma espécie de oásis profissional para ele. "Aqui me sinto com mais confiança do que em outros lugares. As pessoas me dão carinho desde quando cheguei, e fico com mais confiança para sempre fazer gols. Quando tomei a decisão de voltar, parece que aconteceu algo mágico. Quando visto a camisa do São Paulo, parece que nasci para jogar aqui", destacou.

Ex-jogador de West Ham, Las Palmas, Deportivo Alavés, Espanyol e Osasuna, o atacante não esqueceu de falar dos insucessos que teve no Velho Mundo. "Para mim, é uma frustração não ter dado certo na Europa. No primeiro ano, quando joguei no futebol inglês, senti um pouco de dificuldade na adaptação. Joguei em equipes que não me forneciam situações de gols como tenho agora no São Paulo", lamentou o jogador após a partida no Cícero Pompeu de Toledo.

E, na visão do atleta, há um motivo extra para que a passagem pelo futebol europeu não fosse frutífera: os antigos agentes do atleta. "Em um momento, tomei a decisão de acertar com um grupo de empresários, parecia que ia para um caminho e acabou indo para outro. Acredito que foi o pior erro que cometi. em nenhum lugar pude jogar por três anos em um mesmo clube, são cinco anos em que não jogo uma pré-temporada com a equipe. Quero ficar em um clube", finalizou o jogador no dia seguinte à vitória no Morumbi.

VAVEL Logo