Persistente, São Paulo volta a vencer no Morumbi e afunda Grêmio na zona de rebaixamento
Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

O Morumbi recebeu na noite de sábado (15) o famoso "jogo de seis pontos" entre São Paulo e Grêmio, que antes do Brasileirão eram considerados favoritos ao título, mas que após 16 rodadas a realidade é que eles passaram mais tempo na parte debaixo da tabela.

Como este jogo era no meio de uma disputa por vaga na semifinal da Libertadores, Hernán Crespo decidiu escalar um time alternativo com apenas quatro titulares em relação ao time que começou o clássico diante do Palmeiras durante a semana - o goleiro Tiago Volpi, os zagueiros Miranda e Léo e o volante Luan. A solução foi formar a base do time mais experiente, com o zagueiro Bruno Alves, o lateral-esquerdo Reinaldo e o meia atacante Vitor Bueno. Na frente ele abriu espaço a jovens de Cotia como o meio-campista Igor Gomes e o atacante Galeano.

Já Felipão, por sua vez, manteve praticamente a mesma equipe que começou jogando na vitória sobre a Chapecoense por 2-1, e mexeu em apenas uma peça - o volante Thiago Santos assumiu a vaga do jovem Darlan, que entrou apenas no segundo tempo. Na frente quem mais apareceu foi Borja, escalado pela segunda vez como titular, mas Miranda demonstrou segurança na marcação.

Jogo disputado com emoção até o fim

O duelo entre campeões estaduais começou com dois gols de falta surgidos após lances que poderiam ter sido evitados pelas defesas. No primeiro, após um erro na saída de bola, Geromel derrubou Vitor Bueno perto da risca da grande área e o próprio encheu o pé direito e mandou uma pancada no canto esquerdo de Gabriel Chapecó.

O São Paulo tomou as rédeas da partida desde o início, controlava a posse de bola e apostava em uma marcação individual e minimizar os espaços de jogadores mais técnicos como Jean PyerreDouglas Costa. Discreto na partida e substituído, o meio-campista não conseguia criar jogadas, mas quando prendeu a bola na intermediária Reinaldo exagerou na força e inclusive levou o cartão amarelo que o tirou do próximo jogo, o duelo diante do Sport na Ilha do Retiro, em Recife.

Como o meio de campo não funcionava, a principal válvula de escapa do Grêmio era Vanderson. Confiante, ele pegou a bola e devolveu na mesma moeda: o chute colocado entrou perto do ângulo direito de Tiago Volpi, que voou mas não evitou o empate.

O tricolor voltou melhor na segunda etapa e Volpi praticamente só trabalhava na reposição de bola. O placar, porém, continuava empatado, resultado que era considerado ruim para ambos.

Crespo sabia que os três pontos eram fundamentais tanto para afastar o time da zona de rebaixamento quanto para aumentar a confiança do tricolor para a decisão na Libertadores.

Sendo assim, no segundo tempo ele colocou em campo titulares como o meio-campista Liziero e o atacante Rigoni. E foi justamente o argentino, ao lado de Gabriel Sara, que também entrou na segunda etapa, que deram mais movimentação ao ataque. O gol da vitória quase saiu do pé esquerdo de Reinaldo, que concluiu uma jogada individual com um chute cruzado que bateu na trave.

O torcedor são-paulino lamentou a chance perdida no final do segundo tempo, mas nos acréscimos Sara acionou Rigoni na esquerda, ele cruzou na medida e Igor Gomes apareceu no meio da área para balançar a rede. Na comemoração ele se atirou no gramado, com os braços e pernas abertos, como se tirasse um peso das costas e gritou soltando o grito de alívio por quebrar o jejum do São Paulo, que havia vencido apenas um dos últimos cinco jogos no Morumbi.

Classificação e próximos jogos

São Paulo e Grêmio voltam a campo no meio de semana. O tricolor paulista vai ao Allianz Parque na terça (17) definir o futuro na Libertadores diante do Palmeiras e o gaúcho tem um dia a mais para descansar, visto que na quarta (18) enfrenta o Cuiabá na Arena Pantanal, em confronto adiado da 5ª rodada.

Com este resultado, o clube do Morumbi foi a 18 pontos e subiu temporariamente para a 14ª posição, mas pode ser ultrapassado até o final desta rodada. Já a torcida gremista segue preocupada com a penúltima colocação.

VAVEL Logo