Daniel Paulista cita 'noite triste' após derrota que complicou acesso do Guarani na Série B
Thomaz Marostegan/Guarani

Cerca de 16 mil torcedores estiveram no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas/SP, na noite desta segunda-feira (22) para assistir ao jogo que poderia encaminhar a volta do Guarani à primeira divisão após uma década. No entanto, a enorme expectativa virou frustração. Com gols de Elvis e Nicolas, o Bugre foi derrotado em casa pelo Goiás por 2 a 0 e ainda viu o time esmeraldino fazer a festa ao conseguir o acesso antecipado à Série A.

Após o jogo, o técnico Daniel Paulista concedeu entrevista coletiva para explicar as razões para o time não obter o resultado esperado. Ciente das grandes dificuldades para obter o acesso após o revés, o treinador deixou claro que a equipe vai se empenhar para fazer sua parte e ver o que ocorre com Avaí, CRB e CSA, concorrentes pela última vaga na elite do futebol brasileiro em 2022.

"O reconhecimento do torcedor mostra a entrega e o nível de jogo que o time fez. Mesmo tendo poucas possibilidades, vamos buscar fazer o nosso melhor e depois ver se teremos êxito.  Se os resultados ajudarem, a gente comemora o acesso. Se não for, a gente vai terminar da melhor maneira possível", declarou.

Com a derrota, o Guarani caiu para ao sétimo lugar e estacionou nos 59 pontos, dois a menos do que o Avaí, que fecha o G-4. Logo após os catarinenses estão CRB, com 60 pontos, e CSA, com 59. Para o Bugre conseguir subir de divisão, vai precisar vencer o campeão Botafogo no Rio de Janeiro e torcer por derrota do Avaí diante do Sampaio Corrêa, além de tropeços de CRB e CSA, que enfrentam Operário Ferroviário e Brasil de Pelotas, respectivamente. Dessa forma, são quatro clubes que chegam na última rodada com chances de subir, algo que Botafogo, Coritiba e Goiás conseguiram de forma antecipada.

"É difícil falar, a gente trabalha o ano todo para buscar o acesso, fizemos uma campanha boa e dessa vez infelizmente paramos no Tadeu. Fomos infelizes, tomamos gols em falhas nossas. Agora é levantar a cabeça", resumiu o zagueiro Tales.

Empurrado pela torcida, o Guarani começou melhor e teve a primeira chance com Pablo, que chutou para fora, mas no minuto seguinte Dadá Belmonte sofreu falta que Élvis cobrou com perfeição para abrir o placar. Em seguida Régis criou boas situações para o Bugre, Júlio César também incomodou a defesa, mas faltou pontaria e quando a bola ia na direção do gol, Tadeu dava conta do recado.

Nicolas ampliou ainda no primeiro tempo, praticamente na segunda vez que o Goiás chegou ao ataque, de cabeça. O Guarani finalizou 13 vezes, contra quatro do rival, mas na saída para o intervalo o jogo estava definido. O centroavante Lucão foi um dos que tiveram a chance de diminuir, mas o goleiro do Goiás mais uma vez honrou o apelido de "Tadeus" ao fazer boas intervenções que ajudaram a equipe do Planalto Central a voltar à elite nove meses depois do rebaixamento.

O que vem por aí

A esperança do Guarani ficou para o próximo fim de semana, quando o time vai ao Rio de Janeiro encarar o Botafogo no Estádio Nilton Santos, o Engenhão, às 16 horas do domingo (28). No mesmo dia e no mesmo horário, o Goiás vai comemorar o acesso diante de sua torcida no Estádio Hailé Pinheiro, a Serrinha, em Goiânia/GO, em duelo contra o Brusque.

Botafogo, Coritiba e Goiás foram promovidos e agora resta apenas uma vaga para saber quem joga a Série A em 2022. Em relação ao rebaixamento, Brasil de Pelotas e Confiança caíram para a Série C. Neste caso, três equipes correm risco de rebaixamento. Remo, Londrina e Vitória terão a última chance. Apenas uma dessas três equipes irá permanecer na Segundona.

VAVEL Logo