Apesar da desconfiança da torcida, Sylvinho se defende: "Os números são muito positivos"
Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians

No último domingo (5), em jogo válido pela 37ª rodada do Brasileirão, o Corinthians recebeu o Grêmio na Neo Química Arena, em São Paulo/SP. A partida terminou em 1 a 1, com um gol de Diego Souza na primeira etapa, e um de Renato Augusto na reta final. A partida era de grande importância para as duas equipes. O Corinthians, além de buscar cravar uma vaga na fase de grupos da Libertadores – objetivo que foi conquistado - tinha seu ego ferido com a equipe gaúcha, após o Grêmio selar o rebaixamento da equipe alvinegra em 2007. O Grêmio, por sua vez, jogava a vida. O Tricolor luta arduamente contra o rebaixamento, e o empate em Itaquera praticamente selou o descenso da equipe.

Sylvinho, técnico do Corinthians, ressaltou a equipe adversária e comentou sobre a dificuldade do jogo.

“Sabíamos da dificuldade do jogo. O Grêmio fez um grande jogo recentemente, ganhou de 3 a 0 (do São Paulo), e veio aqui jogar suas possibilidades. Respeitamos as camisas e os atletas. É bonito ver o entretenimento fora, a alegria do torcedor, mas nós entendíamos a dificuldade do jogo. Tivemos um primeiro tempo difícil, uma marcação individual. No segundo tempo, melhor, conseguimos criar mais, buscar o empate e quase a virada. Foi um jogo muito complicado. Nós jogávamos a passagem direta para a Libertadores, e o Grêmio, com toda sua grandeza, na situação difícil embaixo. Esperávamos um jogo difícil”, disse o comandante alvinegro.

Sylvinho também ressaltou o período de 12 jogos invictos de sua equipe em Itaquera.

“Não foi a melhor partida nossa, mas o adversário nos trouxe muita dificuldade. Tivemos um bom segundo tempo, e o empate foi merecido. Continuamos invictos em casa. Foram mais acertos do que erros, evidentemente. Se não, não estaríamos na posição em que estamos. O campeonato não acabou, e falta um jogo importante. Avisei meu grupo que vai acabar dia 9 de dezembro. Nem entro na questão de férias. Eu entro na questão de que amanhã tem treino. Avaliação, não tenho condições de fazer. Os números são muito positivos. Ninguém, há cinco meses, escreveu que esse time entraria na fase de grupos da Libertadores. Absolutamente ninguém. Mas nós confiamos no trabalho e acreditamos nisso. Estamos felizes, mas não acabou ainda”, comentou o treinador, ressaltando o trabalho feito.

O comandante alvinegro ainda destacou que se sente feliz no clube e não consegue falar da próxima temporada antes que o Brasileirão de 2021 esteja encerrado.

“Não tenho condições de falar do calendário de 2022. O que posso falar é que estou bastante feliz no clube. Temos um trabalho leal e forte, de qualidade dentro, muito alinhado com a diretoria. São muito presentes no clube, tanto eles, como nós, a comissão técnica. Nós trabalhamos com muita alegria, temos um ambiente muito bom, estafe, apoio e atletas, os protagonistas. Os resultados são favoráveis, números expressivos, mas vamos comentar para a frente. Estou feliz até aqui pelo momento. Mas quarto e quinto têm diferença, temos cinco dias de trabalho duro para buscar o G-4. Vamos ter mais quatro dias de bom treinamento para terminar nosso campeonato”, concluiu.

  • Última rodada 

O Timão apenas cumpre tabela na próxima partida, diante do Juventude, no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul/RS. O compromisso será na quinta-feira (9), às 21h30. Simultaneamente, o Imortal Tricolor vai encerrar a temporada diante do campeão Atlético-MG na Arena do Grêmio, em Porto Alegre/RS. O time vai precisar vencer e torcer por derrotas de Bahia e Juventude para escapar do rebaixamento nos critérios de desempate.

VAVEL Logo