Maracanã lotado assiste a empate de alto nível entre Flamengo e Palmeiras
Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

A partida de quarta (20) teve muitos significados importantes, faz o torcedor lamentar não ter tido um treinador com nivel acima em dezembro, faz a imprensa e alguns influenciadores repensarem em como analisar um trabalho de apenas três meses, e faz o torcedor ter certeza que esse Flamengo pode sim ter o desempenho parecido com o de 2019.

O Flamengo foi a campo com a seguinte escalação: Hugo; Willian Arão, David Luiz e Filipe Luís; Isla, João Gomes, Thiago Maia e Lázaro (Marinho); Everton Ribeiro e Arrascaeta; Gabigol.

Mesmo com o empate em 0 a 0 a sensação do torcedor flamenguista não é de frustração, o bom desempenho do time e a demonstração da evolução coletiva e tática da equipe dão a certeza que o trabalho está sendo bem feito e que o time vai buscar os títulos que em 2021 passaram em branco.

Everton Ribeiro voltando a jogar bem, as boas atuações de Lázaro e João Gomes, Arrascaeta sempre decisivo, são pontos importantes da evolução do trabalho do treinador Paulo Sousa.

Após o jogo Paulo Sousa enfatizou o belo jogo de seus comandados:

“Por tudo aquilo que a equipe produziu, merecia outro resultado. As duas equipes estão de parabéns, cada uma com ideia de jogo distinto. Palmeiras tem uma disponibilidade física e mental sem a bola. Tem muita capacidade muito grande para contra-atacar. Merecemos por tudo aquilo que fizemos. A única equipe que esteve muito abaixo foi a equipe de arbitragem. Não esteve no mesmo nível das duas equipes”.

Paulo Sousa voltou a falar sobre a evolução da equipe:

“Estamos cada vez mais consistentes. É nesse caminho que devemos estar. Oferecemos qualidade de jogo a uma equipe que está feita e convencida das ideias do seu treinador. Termos a qualidade que tivemos hoje mostra que estamos no caminho certo.”

Avaliação de Marinho:

“O Marinho, sobretudo, tem compromisso como todos tem que ter. Procurando entender os valores táticos. Tem sido muito bom como hoje.”

Questionado porque Pedro não tem tido tantas oportunidades, Paulo Sousa disse:

“Tivemos várias conversas, mas não tivemos nada sobre minutagem. Jogos são diferentes. Disponibilidade do Pedro e de todos tem que ser máxima, porque qualquer momento a equipe precisa deles, e eles têm que estar prontos para poderem performar da melhor forma."

Falando sobre a pressão e a sinergia:

"Em relação à sinergia, como disse na coletiva anterior, tem que ser constante. No Flamengo, quando ganha estamos no céu, quando perdemos, estamos no inferno. Há muita volatilidade, muito originado por vocês. Acho que os torcedores têm que ser representados no campo pelos jogadores. Eles têm que sentir que demos tudo. Podemos ter uma menor performance à nível técnico, mas à nível de dar tudo, eles têm que nos reconhecer. Isso que pretendemos. Essa sinergia de dar tudo para ganharmos, hoje merecemos ganhar.”

Os Flamengo volta a campo neste sábado (23), em partidas pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro. Às 16h30 (de Brasília), o Flamengo visita o Athletico.

VAVEL Logo