Novo Hamburgo vence a primeira no ano e elimina Paysandu na Copa do Brasil

Lanterna do Campeonato Gaúcho soube aproveitar as jogadas aéreas e foi superior durante os 90 minutos

Novo Hamburgo vence a primeira no ano e elimina Paysandu na Copa do Brasil
(Foto: Divulgação / E. C. Novo Hamburgo)
Novo Hamburgo
2 1
Paysandu
Novo Hamburgo: Michel Alves; Lito, Talis, Júlio Santos e Assis; Tiago Ott (David), Diogo Oliveira, Zotti (Toledo) e Juninho; Flávio Torres e Jean Silva (Branquinho). Técnico: Beto Campos.
Paysandu: Marcão; Maicon Silva, Perema, Derlan e Fernando Timbó (Renan Gorne); Renato Augusto (Mike), Nando Carandina, Cáceres (Fábio Matos) e Pedro Carmona; Moisés e Cassiano. Técnico: Marquinhos Santos
Placar: 1-0, min. 50, Talis; 2-0, min. 58, Juninho. 2-1, min. 69, Mike;
ÁRBITRO: Alisson Sidnei Furtado, auxiliado por Fábio Pereira e Cipriano da Silva Sousa.
INCIDENCIAS: Partida válida pela primeira fase da Copa do Brasil 2018, sendo disputada no Estádio do Vale, em Novo Hamburgo/RS

O Novo Hamburgo recebeu o Paysandu na noite desta quinta-feira (1º) no Estádio do Vale. A partida era válida pela primeira fase da Copa do Brasil 2018 e para avançar, o Nóia precisava da vitória. O time do Vale dos Sinos ainda não havia vencido na temporada. Beto Campos utilizou muito bem as jogadas aéreas e conseguiu vencer por 2 a 1. Talis e Juninho marcaram para o time da casa. Mike descontou para o visitante.

Com a classificação garantida para a segunda fase da Copa do Brasil, o Novo Hamburgo aguarda o vencedor do confronto entre Dom Bosco-MT e CRB-AL, que se enfrentam na próxima quarta-feira (7) na Arena Pantanal. A partida está marcada para às 21h30.

Uma cena chamou a atenção antes mesmo de a bola rolar. As duas equipes estavam perfiladas e assim ficaram durante a execução do Hino Nacional Brasileiro. Após a execução, os jogadores foram se cumprimentar, mas começou a tocar o Hino do estado do Rio Grande do Sul. Apenas os jogadores que estavam no banco de reservas ficaram em posição. Os titulares fizeram as saudações e se posicionaram em campo para o início da partida.

Novo Hamburgo tem as melhores chances por cima

Com a bola rolando, o Novo Hamburgo iniciou tomando a iniciativa da partida. Foi Anilada a primeira chance de gol, aos seis minutos. Após cobrança de falta, a bola chegou até a cabeça de Assis, que tentou marcar o gol, mas não conseguiu equilíbrio e acabou mandando pela linha lateral. O Paysandu chegou aos 12, mas também sem sucesso. Moisés tentou cruzar na direção de Cassiano, mas a bola parou em Júlio Santos.

O Novo Hamburgo parecia estar com sorte. Aos 15 minutos o Nóia voltou a levantar a bola na área. Perema tentou afastar e quase mandou contra o próprio gol. O time da casa estava à vontade e o Paysandu mostrou dificuldades para tocar a bola. As principais jogadas do Novo Hamburgo eram por cima. Após cobrança de escanteio, aos 20 minutos, a bola sobrou com Talis e o zagueiro chutou cruzado. A bola passou muito perto da trave do goleiro Marcão. A resposta do Papão veio no minuto seguinte. Após furada de Pedro Carmona, a bola sobrou com Fernando Timbó, que encheu o pé de longe. Michel Alves conseguiu defender depois que a bola quicou no gramado. O lance levou perigo.

O Paysandu parecia assustado com as jogadas aéreas do Novo Hamburgo. Aos 26 minutos, o Nóia voltou a levantar a bola. A defesa inteira do Papão se atrapalhou e o goleiro saiu mal. O lance só não levou perigo, pois o time da casa não conseguiu aproveitar. Aos 40 a defesa do Papão conseguiu afastar, mas a bola sobrou nos pés de Zotti. O meia arriscou de longe, mas mandou para fora.

Anilado constrói a vantagem e se defende bem na segunda etapa

O Novo Hamburgo voltou do intervalo e continuou mais ligado na partida. Assis arriscou de fora da área logo no primeiro minuto e Marcão conseguiu defender. A pressão do time da casa foi tanta que o Papão não conseguiu atravessar o meio de campo com a bola nos pés antes de sofrer o gol. Enquanto isso, o Nóia continuava buscando levantar a bola na área da equipe visitante. Foram quatro escanteios em cinco minutos.

A pressão deu resultado aos cinco minutos. Assis recebeu passe na linha de fundo e finalizou. Marcão deu rebote e a bola sobrou com Talis, que encheu o pé e estufou as redes. Na comemoração, o jogador do Nóia levou cartão amarelo por ter levantado a camisa. Após o gol o Novo Hamburgo passou a rodar um pouco mais a bola antes de ir ao ataque. Mesmo assim voltou a levar perigo aos 11. Jean Silva recebeu dentro da área e arriscou a finalização, mas acabou mandando pra fora.

A noite era mesmo do Novo Hamburgo. O Nóia continuou se aproveitando da bola aérea e aos 13 minutos ampliou o marcador com gol de Juninho. O meia recebeu cruzamento de Jean Silva e desviou para o fundo das redes. Antes de entrar, a bola ainda tocou na trave direita de Marcão.  O Paysandu tentou ficar com a bola após sofrer o segundo gol, mas a defesa Anilada conseguiu se fechar.

Moisés cabeceou para fora aos 22 minutos após cruzamento de Maicon Silva. O time do Pará conseguiu descontar aos 24. Mike aproveitou passe de Fábio Matos e chutou sem dar chances para o goleiro Michel Alves. O Paysandu conseguiu melhorar em campo após o gol. Moisés levou a bola para dentro da área e driblou Talis aos 29 minutos. Sem o marcador na frente arriscou bater cruzado, mas Michel Alves defendeu no meio. Levou por cima e tentou por cima. Aos 35 minutos Mike levantou a bola na área, mas o goleiro do Nóia conseguiu interceptar mais uma vez.

Michel Alves estava bem na partida. Após levantamento na área aos 39 minutos, a bola ficou com Cassiano que desviou em direção ao gol e quase enganou o arqueiro, que conseguiu pegar a bola no susto. Nos minutos finais, o Paysandu tentou chegar no ataque, mas a defesa do Novo Hamburgo não permitiu. O bom trabalho nesta noite garantiu o Nóia na segunda fase da Copa do Brasil.