Mesmo sem poder jogar a Copa do Brasil, Éverton Ribeiro demonstra confiança no título do Flamengo

Meia chegou ao Flamengo após fim da inscrição de atletas e não pode jogar a CdB; camisa 7 falou em entrevista sobre as mudanças no Rubro-Negro desde a chegada de Rueda

Mesmo sem poder jogar a Copa do Brasil, Éverton Ribeiro demonstra confiança no título do Flamengo
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Com que palavra Éverton Ribeiro descreveria o trabalho de Reinaldo Rueda? Intensidade. A poucos dias de um dos confrontos mais importantes do ano, a final da Copa do Brasil, o camisa 7 falou em entrevista sobre as principais mudanças no Flamengo desde a chegada do novo treinador.

"Ele gosta de bastante intensidade e vem passando isso nos jogos e treinos. Acho que já mudamos bastante. Estamos entrando com muita intensidade, buscando gol desde o primeiro minuto. Isso vem fazendo a diferença nos jogos, como contra Sport (2 a 0) e Chapecoense (4 a 0)", afirmou.

Com o elenco recheado de atletas preparados para jogar a final da Copa do Brasil, Rueda terá trabalho para definir a escalação rubro-negra contra o Avaí - pelo Brasileiro, o Flamengo deve vir a campo com a equipe praticamente reserva. Aposta para o confronto deste sábado (23), Éverton falou sobre a importância de manter o alto nível de entrosamento no grupo carioca e a ausência de seu xará Everton, lesionado.

"É bom para rodar o grupo. Às vezes, um pouco de entrosamento falta e superamos com muita vontade. (...) Quanto mais jogadores experientes tivermos para uma decisão, melhor. Se ele (Everton) puder jogar ou não, temos um excelente grupo para suprir a lacuna de qualquer atleta", completou.

(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Superando a temporada de 2014, 2017 é o melhor ano do Flamengo na década quando se trata de gols - ao todo, são 63 partidas e 110 gols. Para Éverton, a marca é fruto do equilíbrio entre os setores defensivo e ofensivo no Rubro-Negro; o camisa 7 ainda brincou sobre o rendimento do peruano Paolo Guerrero, artilheiro do clube na temporada.

"Estamos tendo um equilíbrio muito bom, diminuímos a quantidade de gols sofridos e atacamos mais. Quanto menos gols tomarmos, melhor para atacar e melhorar nossas marcas, mas a artilharia a gente deixa para o Guerrero. Estou satisfeito com meu número de gols, mas sou mais de dar assistências", disse Éverton.

Uma das principais figuras no elenco do Flamengo, o camisa 7 chegou à Gávea após o fim do prazo de inscrições de atletas e não pode atuar na Copa do Brasil. Mesmo sem ter condição de jogo, Éverton se mostrou ansioso pela grande decisão do torneio nacional e depositou total confiança em seus companheiros no Rubro-Negro.

"Eu brinco que essa regra (prazo para inscrição de atletas) poderia mudar. Só para a final já seria muito bom, mas sabemos que temos excelentes jogadores e acabamos pensando sempre na decisão. Pensamos como será, um jogo difícil, mas temos todas as condições de ajudar o Flamengo a conquistar o título", finalizou.

Antes da final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, na próxima quarta-feira (27), o Flamengo tem um último compromisso. Pelo Brasileiro, o Rubro-Negro recebe o Avaí na Ilha do Urubu neste sábado (23), às 19h.