Vizeu decide, César pega pênalti e Flamengo avança à decisão da Sul-Americana

Mais Querido voltou a vencer Junior Barranquilla, desta vez na Colômbia, e garantiu vaga na final contra o Independiente (ARG)

Vizeu decide, César pega pênalti e Flamengo avança à decisão da Sul-Americana
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Junior Barranquilla (COL)
0 2
Flamengo
Junior Barranquilla (COL): Viera; David Murillo, Jorge Arias, Rafa Pérez e Germán Gutiérrez (Barrera); Narváez e Cantillo; Chará, Matías Mier (Olevar) e Yony González (Luis Díaz) ; Teo Gutiérrez.
Flamengo : César; Pará, Réver, Juan e Miguel Trauco; Willian Arão e Cuéllar; Éverton Ribeiro (Marcio Araújo), Diego e Lucas Paquetá (Rodinei); Felipe Vizeu (Mancuello).
Placar: 0-1, Felipe Vizeu, Min. 51 || 0-2, Felipe Vizeu, Min. 90+1.
ÁRBITRO: Roberto Tobar (CHI). Cartões amarelos: Germán Gutiérrez (JUN); Rhodolfo (FLA).
INCIDENCIAS: Jogo válido pela semifinal da Copa Sul-Americana 2017, disputado no Estádio Metropolitano, na Colômbia.

O empate seria suficiente para o Flamengo chegar à decisão da Copa Sul-Americana. No entanto, o Mais Querido novamente derrotou o Junior Barraquilla, desta vez por 2 a 0, e voltará a final de um torneio internacional após 16 anos. O atacante Felipe Vizeu marcou os dois gols da vitória rubro-negra, nesta quinta-feira (30), na Colômbia. Mas quem também teve destaque foi o goleiro César, que defendeu o pênalti cobrado por Chará nos momentos finais do jogo. O arqueiro não atuava em uma partida oficial há quase dois anos. 

Com a classificação garantida, o Rubro-Negro enfrentará o tradicional Independiente, da Argentina, na decisão da competição continental. O alvirrubro argentino passou pelo Libertad (PAR) nas semifinais. O primeiro jogo da grande decisão será disputado na próxima quarta-feira (6), em Avellaneda. A segunda e decisiva partida terá mando de campo do time brasileiro, no dia 13 de dezembro. A última vez em que o Flamengo participou da decisão de um torneio internacional foi em 2001, na Copa Mercosul, diante do San Lorenzo

Antes de encarar a decisão sul-americana, porém, o Flamengo terá o Vitória pela frente na última rodada do Campeonato Brasileiro. O Mais Querido depende apenas das próprias forças para garantir vaga na Libertadores de 2018. O jogo será disputado no próximo domingo (3), às 17h (de Brasília). 

Junior pressiona, mas Flamengo leva empate para o intervalo 

A definição sobre quem defenderia a meta flamenguista foi encerrada apenas uma hora antes da partida. O técnico Reinaldo Rueda surpreendeu a todos, deixando Alex Muralha até mesmo fora do banco de reservas. No entanto, o treinador colombiano ganhou um novo problema minutos antes da bola rolar: Réver sentiu um incômodo na coxa esquerda enquanto realizava o aquecimento. Com isso, Rhodolfo começou o jogo entre os titulares. 

O Flamengo, apesar da vantagem conquistada no Maracanã, não abriu mão de suas características. O Mais Querido procurou jogar no campo adversário nos minutos iniciais da partida. Entretanto, quando conseguia roubar a bola, o time colombiano levava perigo ao  goleiro César. Em boa trama com Téo Gutiérrez, o meia-atacante Chará acabou derrubado por Cuéllar a poucos metros da grande área. Na cobrança da falta, Mier bateu forte e rasteiro, exigindo a intervenção do arqueiro flamenguista. A arbitragem, porém, marcou irregularidade no lance.

Com o decorrer da partida, os anfitriões aumentaram o volume de jogo, passando a arriscar com chutes de fora da área. Apesar da superioridade na posse de bola e finalizações, os colombianos  só conseguiram sufocar o time carioca após os 30 minutos da etapa inicial, na individualidade de Chará. O Flamengo, por sua vez, teve a grande chance de abrir o placar no minuto 39. Lucas Paquetá recebeu passe de Everton Ribeiro pelo lado esquerdo e cruzou para Felipe Vizeu. O centroavante finalizou de carrinho, mas Viera se esticou para afastar o perigo.

Vizeu marca, César pega pênalti e Flamengo vence 

Precisando balançar a rede, o Junior Barranquilla voltou do intervalo com uma alteração: o atacante Ovelar entrou no lugar do meio-campista Mier. A mudança, entretanto, foi ainda mais profunda. Com toques rápidos, o time colombiano acelerou as jogadas, aproximando ainda mais seus atacantes da área. Logo aos dois minutos, González recebeu na área, foi tocado por Pará e acabou se enrolando com a bola. Os jogadores colombianos pediram pênalti, mas o árbitro chileno nada marcou.

A pressão dos donos da casa continuaria nos minutos seguintes. Aos cinco, Téo Gutiérrez ganhou da marcação rubro-negra, invadiu a área e cruzou rasteiro. César estava batido no lance, mas González não conseguiu alcançar a bola. Depois de tanta pressão, o Flamengo finalmente conseguiu o que tanto almejava. Felipe Vizeu recebeu passe de Trauco, passou como quis pela marcação colombiana e finalizou na saída de Viera, aos seis minutos.

(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Com a torcida vibrando na arquibancada, o Junior seguiu em busca do empate. Mas, bem postado, o Flamengo administrava bem a vantagem que possuía. Já no final da partida, Barrera se chocou com William Arão na área e o árbitro marcou pênalti. Chará foi confiante para a bola e bateu a meia altura. Entretanto, César, que minutos antes acusava câimbras, defendeu a cobrança. Para selar a classificação, Diego cobrou falta rápido, entregou para Rodinei, que cruzou na medida para Felipe Vizeu marcar o seu segundo gol na partida.