Rueda crê em 'mística' do Maracanã para reverter placar adverso: "Tem algo especial"

Treinador comentou peso de célebre estádio como fator diferencial para o Flamengo; Rueda ainda falou sobre expectativas para confronto da volta contra Independiente na Sul-Americana

Rueda crê em 'mística' do Maracanã para reverter placar adverso: "Tem algo especial"
(Foto: Buda Mendes/Getty Images)

Na noite desta quarta (6), o Flamengo saiu atrás na disputa pela Sul-Americana ao perder, de virada, para o Independiente. O resultado adverso por 2 a 1 obriga o Rubro-Negro a vencer por dois gols de diferença para garantir o título ainda no tempo regulamentar. Tendo em vista que não há critério de gol fora de casa, um resultado de 1 a 0 para os cariocas leva a final para a prorrogação.

E quais são as expectativas de Reinaldo Rueda para o confronto da volta? Em entrevista pós-jogo, o treinador do Flamengo fez uma breve análise do duelo com os argentinos e deixou claro que a partida de volta será muito similar ao duelo desta noite em Avellaneda.

"Temos que igualar a intensidade deles, com ordem. Creio que não vai mudar do que fizemos hoje. Temos que melhorar a contundência e a eficácia nos últimos 20 metros. (...) Temos que sair em busca do jogo em função do placar adverso. Com agressividade ofensiva, mas tem que ter precauções, porque eles têm bom contra-ataque. Vai ser um jogo muito parecido com o de hoje", afirmou.

O treinador colombiano ainda mostrou confiança na 'mística' do Maracanã como fator decisivo para reverter o placar - entretanto, apesar da confiança de Rueda, o Flamengo não vence no estádio por dois gols de diferença há sete meses.

Flamengo saiu atrás na disputa pelo troféu da Sul-Americana (Foto: Buda Mendes/Getty Images)
Flamengo saiu atrás na disputa pelo troféu da Sul-Americana (Foto: Buda Mendes/Getty Images)

"Seguramente que o Maracanã tem algo especial para o desenvolvimento e a profundidade do Flamengo. Temos que ter ordem, inteligência e agressividade ofensiva para remontar o marcador", completou.

Rueda também falou brevemente sobre a desgastante sequência de jogos do Flamengo em 2017. Ao final da temporada, o Rubro-Negro será o clube que mais disputou jogos em todo o território nacional: são 84 jogos, sendo 83 oficiais (já contando com as finais da Sul-Americana) e um amistoso contra o Vila Nova.

"Já se sabe da quantidade de jogos que temos. São 84 jogos. Creio que o plantel tem suportado bem, chegou ao final do ano sem lesões consideráveis. Com esforço, viagens e torneios que disputou, creio que o plantel está em ótimas condições físicas. Mostrou isso contra um rival muito intenso. Só quem voltava de lesão é Everton, talvez por isso não foi titular", finalizou.

Outros trechos da coletiva de Rueda:

Substituição de Diego e últimos jogos do Independiente: "Vocês sabem que Independiente não jogou no último fim de semana, fizemos dobro esforço na Bahia. A intensidade do Independiente está a 500%. Tirei Diego por causa do amarelo. Foi pensando no outro jogo."

Atuação dos argentinos: "Independiente é muito coletivo e com muito desequilíbrio. Penso que fomos muito passivos na marcação, evitando faltas perto da área. Mas isso talvez permitiu a opção de desequilíbrio. Queríamos fazer o segundo gol e acabamos propiciando o contra-ataque."

Desfalques de Guerrero e Diego Alves"Vocês sabem que temos duas ausências grandíssimas: Diego Alves e Guerrero, um goleador. Tivemos essas baixas sensíveis, e naturalmente se sente, ainda mais por sua experiência. Paolo tem sua cota de gol, incomoda os rivais a capacidade de segurar a bola, dar respiro aos volantes. Creio que é determinante a falta dele."