Londrina marca no fim, esquenta briga pelo acesso e rebaixa Náutico

Tubarão superou equipe pernambucana com gol de pênalti nos acréscimos e reduziu diferença para o G-4; Timbu tem descenso à Terceira Divisão matematicamente confirmado após 18 anos

Londrina marca no fim, esquenta briga pelo acesso e rebaixa Náutico
Foto: Gustavo Oliveira/ Londrina Esporte Clube
Náutico
1 2
Londrina
Náutico : Jefferson; David, Rafael Ribeiro, Aislan e Henrique Ávila; Amaral, Cal Rodrigues (Gerônimo, Intervalo), Renan Paulino e Rafinha; William (Bruno Mota, Intervalo) e Dico (Leilson, Min. 80). Técnico: Roberto Fernandes.
Londrina : César; Lucas Ramon, Dirceu, Edson Silva e Ayrton; Bidia (Ítalo, Min. 89) e Germano; Artur, Jardel (Alisson Safira, Min. 64) e Negueba; Carlos Henrique (Marcinho, Min. 79). Técnico: Cláudio Tencatti.
Placar: 0-1, Carlos Henrique, Min. 42 || 1-1, Aislan, Min. 50 || 1-2, Germano. 90+1.
ÁRBITRO: Pierre Gonçalves Lima, auxiliado por Lucio Beiersdorf Flor e Leirson Peng Martins (RS). Cartões amarelos: Rafinha (NAU); Ayrton (LON).
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 35ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, disputado na Arena Pernambuco, em Recife (PE).

Dono da quarta melhor campanha em jogos como visitante, o Londrina fez mais uma vítima na tarde deste sábado (11). Em um duelo equilibrado, válido pela 35ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, a equipe paranaense foi mais efetiva, e venceu o Náutico por 2 a 1, na Arena Pernambuco. O atacante Carlos Henrique abriu o placar para o time visitante, enquanto Aislan empatou em cobrança de falta. Nos acréscimos, porém, Germano marcou de pênalti, decretando o triunfo alviceleste e o rebaixamento alvirrubro.

Com os resultados da rodada, o Tubarão diminuiu para quatro pontos a diferença em relação ao último colocado do G-4, o Ceará (59). Com 55 pontos, e tendo ainda mais nove em disputa, o campeão da Primeira Liga 2017 segue com o sonho do acesso vivo. Já o Náutico, por sua vez, teve matematicamente o rebaixamento confirmado. O tradicional time de Pernambuco voltará a disputar a Série C após 18 anos.

Buscando o acesso, o Londrina volta a campo na próxima terça-feira (14), quando enfrenta o Guarani, no Estádio do Café, às 19h15 (de Brasília). No mesmo dia e horário, o Náutico tem compromisso diante do Criciúma, no Heriberto Hülse.

Em duelo equilibrado, LEC abre vantagem antes do intervalo

Náutico e Londrina se propuseram a fazer um jogo fraco na Arena Pernambuco. Valendo-se das jogadas de velocidade, principalmente com Artur, o time paranaense buscou as ações ofensivas iniciais. No entanto, o Náutico criou a primeira grande oportunidade do cotejo. Aos oito, William recebeu bom passe de Dico, e livre, chutou fraco em direção à meta de César, que sem a defesa sem dificuldades.

Com maior volume de jogo, o Londrina não tardou para responder na mesma medida. Bem no jogo, o lateral-esquerdo Ayrton fez boa jogada individual, passando facilmente pela marcação e chutando no canto esquerdo para uma ótima defesa de Jefferson. No lance, a bola ainda acertou a trave.

Mesmo com menor posse de bola (40% x 60%), os anfitriões conseguiam envolver a marcação quando desciam ao campo de ataque. Aos 11 minutos, William aproveitou o cruzamento de Rafinha pela esquerda e cabeceou com muito perigo. Já no minuto 16 foi a vez de Cal Rodrigues arriscar de fora da área, exigindo a intervenção do goleiro alviceleste.

Aos poucos, o Náutico adiantou sua marcação, aproximando-se campo ofensivo. Com isso, o Timbu equilibrou a posse de bola, dificultando a armação de jogadas da equipe paranaense. Já na reta final do primeiro tempo, na base da pressão, o Londrina voltou a ameaçar os donos da casa.

Carlos Henrique experimentou de fora da área aos 36’. Artur tentou em cobrança de falta, mas Amaral fez o corte. Já no minuto 42, pela direita, Leo Ramon descolou um belo passe, entre dois marcadores, para Carlos Henrique. O centroavante, ao seu melhor estilo, limpou a marcação e soltou uma pancada, inaugurando o placar. No minuto seguinte, Dico teve a oportunidade para empatar para o Náutico. Entretanto, livre, de frente para o gol, o atacante mandou para o alto, desperdiçando ótima chance. 

Náutico empata, mas sofre gol no fim e é rebaixado

Apostando no “tudo ou nada”, o técnico do Náutico, Roberto Fernandes, realizou duas mudanças em sua equipe ainda no intervalo. Gerônimo e Bruno Mota voltaram nos lugares de Cal Rodrigues e William, respectivamente, aumentando o ímpeto ofensivo do time da casa. A postura do Náutico também mudou. Se antes os alvirrubros apenas aguardavam o Londrina, o início da etapa complementar foi diferente.

Aos três minutos, o Náutico levou perigo em um chute de fora da área de Henrique Ávila. Na sequência, Ayrton ergueu demais o pé próximo da área, cometendo falta. O zagueiro Aislan foi para a cobrança e acertou no ângulo de César, que pulou para a bola, mas nada pôde fazer. O Timbu chegou a anotar o segundo tento no minuto 15, mas o árbitro gaúcho Pierre Gonçalves anotou impedimento de Dico, que aproveitou a sobra de César após chute de Gerônimo.

Precisando da vitória para manter-se vivo na briga contra o rebaixamento, o Náutico seguiu ditando as ações. O Londrina, por sua vez, fazia um jogo inteligente, deixando a pressão para os pernambucanos, mas não abdicando da vitória. Nestas condições, o LEC apareceu com perigo por intermédio de Carlos Henrique, de cabeça, e com Artur, obrigando Jefferson a salvar o Náutico, aos 31 minutos.

No fim, Aislan, o mesmo que empatou o jogo para os donos da casa, derrubou Artur dentro da área. A penalidade foi marcada aos 45’, e convertida por Germano, decretando a vitória alviceleste em Pernambuco, e por consequência, o rebaixamento do Náutico.