Resumo F1 2019: diferente da década de 50, Alfa Romeo fecha ano abaixo do esperado
Foto: Reprodução / Alfa Romeo Racing

O ano da Alfa Romeo foi um pouco abaixo do esperado para 2019. Longe de seu tempo áureo da década de 50, quando teve o italiano Giuseppe Farina (1950) e o lendário argentino Juan Manuel Fanggio (1951) campeões do mundial de pilotos, a equipe liderada pelo CEO Frédéric Vasseur ficou em oitavo, com 57 pontos, à frente apenas da Williams e da Haas no mundial de construtores.

Depois de fechar parceria com a Sauber Motorsport, a Alfa Romeo Racing deixou de ter sede na Itália e passou a ser suíça. 

Com Kimi Räikkönen, 40 anos, e Antonio Giovinazzi, 25 anos, na equipe, Vasseur teve que motivar o experiente finlandês já campeão e o jovem italiano iniciante. Um trabalho e tanto.

Por diversas vezes na parte de trás do grid, Kimi se sentiu inconfortável em não brigar pelas primeiras posições do segundo pelotão da F1 (já que RBR, Ferrari e Mercedes estão em outro patamar). Mesmo assim, em seu trabalho individual, ele conseguiu mostrar um bom resultado. Em 21 corridas, somou 43 pontos, longe de sua boa forma no auge, com 103 pódios na carreira e 315 GPs disputados.

Sem a famosa experiência de conhecer os "atalhos das pistas", Giovinazzi não conseguiu bons resultados com seu Alfa Romeo, decepcionando parte da equipe. Foram apenas 14 pontos, o que o deixou somente à frente de Grosjean (Haas), Kubica (Williams) e Russell (Williams) entre os pilotos.

Posição final dos pilotos da Alfa Romeo em 2019:

GP Räikkönen Giovinazzi
Austrália 15º
Bahrein 11º
China 15º
Azerbaijão 10º 12º
Espanha 14º 16º
Mônaco 17º 19º
Canadá 15º 13º
França 16º
Áustria 10º
Grã-Bretanha out
Alemanha 12º 13º
Hungria 18º
Bélgica 16º 18º
Itália 15º
Singapura out 10º
Rússia 13º 15º
Japão 14º 16º
México out 14º
EUA 11º 14º
Brasil
Abu Dhabi 13º 16º
PONTOS 43  14 

out: não completou

Dessa forma, o melhor Grande Prêmio para os dois pilotos da Alfa Romeo foi o do Brasil. Vale lembrar que no circuito de Interlagos, muitas reviravoltas foram vistas. Um das melhores corridas do ano. Num todo, foram 11 etapas em que a equipe pontuou.

(Foto: Reprodução / Alfa Romeo Racing)
Giovinazzi no GP do Brasil (Foto: Reprodução / Alfa Romeo Racing)

E com os motores Ferrari na atual temporada, a sensação final nos boxes suíços foi de que poderia ter um resultado um pouco melhor. E para 2020, a mesma dupla de pilotos já está confirmada, assim como esperança de uma posição melhor ao fim do ano.

LEIA MAIS: Resumos de Williams e Haas

VAVEL Logo