CRÍTICA: The Flash 04x08 - Crisis on Earth-X (3)

Análise do oitavo episódio de The Flash.

CRÍTICA: The Flash 04x08 - Crisis on Earth-X (3)
(foto:divulgação)

Terceira parte do crossover

O épico crossover entre os seriados da DC desse ano mostrou-se um grandioso acerto com os números de audiência que cresceram ainda mais em sua segunda noite (partes 3 e 4), mas além disso, foi uma ótima adaptação de HQ’s e um belo presente para os fãs. Cheio de ação, cenas inesquecíveis, divertidas, emotivas e animadoras. Repleto de encontros imprevisíveis e aparições mais do que únicas e surpreendentes. Em sua parte 3, localizada em The Flash, fomos ainda mais surpreendidos.

A maior parte do capítulo é ambientado finalmente na Terra-X na qual presenciamos o sofrimento dos personagens devido ao regime do Fuhrer Oliver e seu enorme batalhão e também a revelação do time da resistência constituído por pouquíssimos heróis. Toda a história passada na Terra-X foi o maior ponto positivo e foco central desse capítulo. Tivemos a chance de tomar conhecimento a respeito de algumas outras versões de outros personagens que ainda não haviam sido apresentados. Jeremy Jordan foi entre todos o que melhor foi apresentado em uma nova versão de seu personagem Winn, mais focado e totalmente distinto da Terra-38, ainda mais por ser um general da resistência. Também contamos brevemente com o maléfico general Quentin Lance e uma breve participação da prisioneira Felicity.

Nesse capítulo, fomos apresentados a um novo super-herói das HQ’s que há pouco tempo obteve sua própria série animada na plataforma digital CW Seed: The Ray. O herói da Terra-X foi vivido por Russell Tovey e se destacou fortemente nesse capítulo. O personagem e seu seriado possuem um imenso impacto cultural por ser a primeira produção televisiva na qual o herói protagonista é LGBT (poderia ter citado Sara Lance em Legends of Tomorrow, porém ela no começo da programação não era capitã e também se inclui numa extensa equipe). Russell, que é assumidamente gay, foi uma relevante e sensata decisão para interpretar o personagem já que o ator, que ficou famoso por seu trabalho em Looking e Quantico, deu vida ao herói com perfeição. O personagem encontrou-se tão bem neste capítulo tratando-se de atuação e efeitos digitais que desejo presenciá-lo de novo rapidamente em outras aparições, ainda mais ao saber que ele é originalmente da Terra-1.

Uma parte que estávamos esperando com ansiedade era a aparição de Leonard Snart, dessa vez como o extraordinário Cidadão Frio, que demonstrou-se um excelente herói na Terra-X e se mostrou companheiro de Raymond Terril, o The Ray. Wentworth Miller sempre se encontrou incrível neste universo e nossa “versão alternativa” do personagem o resultado não poderia ter sido outro.

A participação final que foi uma grandiosa surpresa para o capítulo e que também é digna de ser destacada foi a da Tornado Vermelho da Terra-X que, para quem esqueceu, já havia aparecido nos primeiros capítulos da season 1 de Supergirl. Ainda que nesse capítulo tenha surgido mais em computação gráfica somente em uma seqüência de ação, a personagem merece ser responsabilizada pelo melhor confronto dessa terceira parte do crossover ao lutar com o Flash e Ray. O momento não obteve o melhor resultado se tratando de efeitos visuais entre os seriados da DC, mas foi surpreendente e eletrizante em níveis alarmantes já que nos encontrávamos presenciando uma batalha entre três personagens que jamais estávamos esperando assistir juntos na telinha. Esse foi mais um ponto especial desse evento de proporções épicas que os produtores nos presentearam belamente.

Só que nada havia nos preparado para a espantosa seqüência final onde presenciamos o professor Stein ser baleado por um dos soldados da Terra-X. Desde que o ator Victor Garber e os produtores divulgaram a sua saída de Legends of Tomorrow, ninguém imaginava que algo assim aconteceria com o personagem e mesmo antes da parte final já estávamos imaginando qual seria o desfecho dessa trama. A conclusão disso no capítulo seguinte foi um momento extremamente melancólico para os seriados da DC e ficamos no aguardo para o que o roteiro está preparando para nós nos capítulos seguintes do seriado. O último episódio de Crisis on Earth-X foi ainda mais tocante e fechou essa imensa trama de maneira esplêndida. 

Curiosidades:

- Nas HQ’s, The Ray fez parte dos Combatentes da Liberdade da Terra-10. O personagem foi gerado inicialmente pela Quality Comics, mas atualmente é propriedade da DC onde estreou em Justice League of America #107 em 1974 quando sua identidade ainda era Lanford Terrill, pai de Ray. O personagem obteve uma abordagem diferente em Renascimento, onde sua mãe o impede de sair de sua residência, devido a ser “extremamente alérgico à luz”. Contudo, ele acaba saindo e causa um acidente, de maneira que passa grande parte de sua existência invisível para não ter que enfrentar as conseqüências disso. Ao reencontrar um amigo, e ex-amor do passado, ele conclui que não deve mais continuar se escondendo e começa a ser um combatente do crime, entrando na Liga da Justiça da América acompanhado de outros heróis como Nevasca, Eléktron e Lobo. O herói possui a capacidade de absorção e armazenamento de luz, de forma que consiga energizá-la e disparar energia foto luminosa em grande escala, também podendo gerar miragens com luz.

- Nas HQ’s, Tornado Vermelho é um andróide que foi gerado pelo professor e vilão T.O. Morrow para que ele vencesse a Liga da Justiça e a Sociedade da Justiça, mas que foi capaz de vencer o domínio sobre seu corpo, livrando-se do controle. Tornado Vermelho é o ar localizado no corpo de um andróide. Ele canaliza o ar e a força do vento por meio de seus braços e pernas, produzindo rajadas com a intensidade de um ciclone, além de possuir a habilidade de vôo e força e resistência sobre-humanas.

- Nas HQ’s, o Cidadão Frio é uma versão ainda mais heróica do anti-herói Capitão Frio que surgiu durante o evento Ponto de Ignição.

- Eobard Thawne, o Flash Reverso, fala para Kara que já confrontou o Superman numa linha temporal futura, quem sabe em uma batalha contra a Liga da Justiça.

- Barry menciona a frase do Capitão Frio “Faça um plano. Execute o plano, espere o plano ir por água abaixo. Jogue o plano fora”. Essa frase foi proferida no capítulo “Infantino Street” da season 3.

- No campo de concentração, alguns prisioneiros encontram-se com determinados sinais de identificação: Triângulo rosa, triângulo contendo uma letra P, e triângulo laranja. Respectivamente, eles significam: Homossexuais, poloneses e artistas.

- Na base da resistência na Terra-X, presenciamos brevemente uma televisão ligada exibindo Tom e Jerry.

Referências Nerds:

1) Felicity chamou Íris de McLane, referenciando John McLane, personagem de Bruce Willis em “Duro de Matar”. (1998)
2) Felicity chamou Oliver da Terra-X de Mengele, referenciando o Doutor Mengele que realizou experimentos com prisioneiros nos campos de concentração.
3) Nas prisões no STAR Labs, Wells joga a bola da mesma forma que o personagem de Steve McQueen em “Fuga do Inferno” (1963).
4) Íris diz para Kara “Venha comigo se quiser viver!”, a clássica fala do “Exterminador do Futuro 2” (1991).

Google Tradutor:

- Erde-X possui o significado de Earth-X, ou Terra-X.

- Wellenreiter possui o significado de Waverider.