Seleção VAVEL da Serie A 2016/17
Arte: Hugo Alves/Editoria de Arte

Mais uma temporada da Serie A chegou ao fim, e como é tradição na VAVEL Brasil, a editoria italiana do site montou uma seleção com os melhores jogadores da última liga. Juventus, Roma e Napoli forneceram o maior número de atletas para o combinado. Atalanta, Milan e Torino também tiveram jogadores convocados para formar o escrete, que está distribuído no esquema tático 4-3-3. Confira!

Goleiro: Gianluigi Donnarumma

Foto: Emilio Andreoli/Getty Images
Foto: Emilio Andreoli/Getty Images

Com apenas 18 anos, Donnarumma ganhou, por unanimidade, a vaga de goleiro da nossa seleção. O jovem arqueiro obteve 12 clean sheets (jogos sem ser vazado) na Serie A, ficando atrás apenas de seu xará Buffon (13), e ajudou o Milan a retornar a uma competição europeia após três anos. O camisa 99 foi soberano debaixo das traves e não deu chance a seus concorrentes.

Menções honrosas: Gianluigi Buffon (Juventus), Wojciech Szczesny (Roma), Thomas Strakosha (Lazio), Samir Handanovic (Internazionale) e Andrea Consigli (Sassuolo)

Lateral-direito: Andrea Conti

Foto: Gabriele Maltinti/Getty Images
Foto: Gabriele Maltinti/Getty Images

A Atalanta de Gian Piero Gasperini ocupou o posto de surpresa da Serie A 2016/17. O jogo coletivo da equipe bergamasa se sobressaiu durante a competição, mas muitos jovens se destacaram individualmente. Andrea Conti é um deles. O lateral-direito, que atuou como ala-direito do esquema tático 3-4-3, demonstrou qualidades defensivas e ofensivas durante o certame. Ficou de fora de apenas cinco jogos. Marcou oito gols e deu cinco assistências em 33 partidas.

Menções honrosas: Daniel Alves (Juventus), Elseid Hysaj (Napoli) e Davide Zappacosta (Torino)

Zagueiro: Leonardo Bonucci

Foto: Valerio Pennicino/Getty Images
Foto: Valerio Pennicino/Getty Images

Peça essencial no sistema defensivo da Juventus, Bonucci realizou mais uma temporada em alto nível e, assim como nas últimas duas edições, é coroado na seleção dos melhores da Serie A. Além de suas características defensivas, ele também auxilia o ataque da Juve, seja acionando os jogadores através de lançamentos precisos ou aparecendo como elemento surpresa para concluir a gol.

Menções honrosas: Mattia Caldara (Atalanta) e Kostas Manolas (Roma)

Zagueiro: Kalidou Koulibaly

Foto: Francesco Pecoraro/Getty Images
Foto: Francesco Pecoraro/Getty Images

O companheiro de zagueiro de Bonucci na nossa seleção é Koulibaly. O senegalês do Napoli se destaca pelo ótimo porte físico e pela confiança transmitida aos companheiros de defesa. Apesar do interesse do Chelsea, o atleta se manteve focado no clube de Nápoles e realizou mais uma temporada elogiável. Ele é o grande líder da defesa azzurra.

Menções honrosas: Giorgio Chiellini (Juventus), Alessio Romagnoli (Milan), Francesco Acerbi (Sassuolo) e Davide Astori (Fiorentina)

Lateral-esquerdo: Alex Sandro

Foto: Francesco Pecoraro/Getty Images
Foto: Francesco Pecoraro/Getty Images

O ex-Santos solidificou na última temporada o posto de melhor lateral-esquerdo atuando no futebol italiano. Alex Sandro atormentou o lado direito dos adversários e foi coroado com a primeira chamada à Seleção Brasileira. A briga no time de Tite, entretanto, promete ser mais acirrada que na Juventus, já que Marcelo e Filipe Luís também atravessam grande fase e são constantemente convocados pelo treinador canarinho.

Menções honrosas: Emerson Palmieri (Roma) e Leonardo Spinazzola (Atalanta)

Meio-campo: Radja Nainggolan

Foto: Matteo Ciambelli/NurPhoto via Getty Images
Foto: Matteo Ciambelli/NurPhoto via Getty Images

Assim como Donnarumma, o 'Ninja' foi eleito por unanimidade para integrar o nosso time. Apesar do forte assédio do Chelsea, o meio-campista belga escolheu permanecer na Roma para crescer de produção. E assim o fez. É o fragmento de maior poder e adaptação no meio-campo giallorosso, podendo atuar mais recuado, como um volante que auxilia na saída de bola, ou como um meia, para municiar os atacantes. Regularidade excepcional. Sobre seus números, disputou 37 jogos, balançou as redes 11 vezes e deu cinco passes para gols.

Menções honrosas: Sami Khedira (Juventus), Franck Kessié (Atalanta), Matías Vecino (Fiorentina) e Roberto Gagliardini (Internazionale)

Meio-campo: Miralem Pjanic

Foto: Massimiliano Ferraro/NurPhoto via Getty Images
Foto: Massimiliano Ferraro/NurPhoto via Getty Images

Ele deixou a Roma em 2016 rumo à rival Juventus para atuar em um time mais qualificado e mais propenso a ganhar títulos. Na equipe bianconera, manteve o desempenho apresentado na Roma, comandou a meiuca e por vezes usou uma de suas melhores qualidades, cobrança de falta, para balançar as redes do oponente. O bósnio anotou cinco gols e forneceu nove assistências em 30 duelos

Menção honrosa: Lucas Biglia

Meio-campo: Marek Hamsík

Foto: Francesco Pecoraro/Getty Images
Foto: Francesco Pecoraro/Getty Images

Maior ídolo do Napoli pós-Maradona, Hamsík completa a nossa trinca de meio-campista. Devido ao entrosamento dos jogadores, o Napoli mostrou um futebol encantador e letal na temporada que terminou. Foram absurdos 94 gols marcados durante o campeonato. Desses, Hamsík participou diretamente de 22 – 12 gols e dez assistências. Não é à toa que o camisa 17 é venerado pelos torcedores do Napoli.

Menções honrosas: Sergej Milinkovic-Savic (Lazio), Giacomo Bonaventura (Milan), Kevin Strootman (Roma) e Remo Freuler (Atalanta)

Atacante: Andrea Belotti

Foto: Valerio Pennicino/Getty Images
Foto: Valerio Pennicino/Getty Images

O 'Gallo' surpreendeu os fãs de futebol italiano na temporada 2016/17. Camisa 9 do Torino, o italiano, de 23 anos, se mostrou um atacante imperdoável dentro da área. Guardou 26 gols em 35 partidas, terminando como terceiro na lista da artilharia. Além disso, foi eleito sete vezes como MotM (Homem da Partida, em tradução livre) do site WhoScored, especializado em estatísticas no futebol, e é titular da Seleção Italiana de Giampiero Ventura. O garoto fede a gol e não poderia ficar de fora da nossa seleção.

Menções honrosas: Paulo Dybala (Juventus), Mohamed Salah (Roma) e Suso (Milan)

Atacante e artilheiro: Edin Dzeko

Foto: Giuseppe Maffia/NurPhoto via Getty Images
Foto: Giuseppe Maffia/NurPhoto via Getty Images

Com 31 anos, Dzeko nunca marcou tantos gols em uma só temporada como ocorreu em 2016/17. Terminou a época com o prêmio de artilheiro da Serie A, tendo anotado 29 tentos em 37 jogos. Quebrou, também, o recorde de maior número de gols marcados numa mesma temporada pela Roma. Chegou a balanças as redes em oito partidas consecutivas – incluindo Copa Itália e Uefa Europa League. O bósnio viveu uma temporada dos sonhos e merece uma vaga na seleção.

Menções honrosas: Gonzalo Higuaín (Juventus), Mauro Icardi (Internazionale), Ciro Immobile (Lazio)

Atacante e melhor jogador: Dries Mertens

Foto: Francesco Pecoraro/Getty Images
Foto: Francesco Pecoraro/Getty Images

A foto acima retrata muito bem a temporada de Mertens. Ágil, habilidoso e matador, o belga voou na Serie A. Desempenhando a função de falso 9, ficou a um gol da artilharia máxima da liga e fez a torcida do Napoli esquecer Gonzalo Higuaín, que deixou o clube para se transferir à rival Juventus. Seus números? Vinte e oito tentos e nove assistências em 35 partidas, além de dez prêmios de Homem da Partida do site WhoScored. Foi o grande destaque do poderoso setor ofensivo do Napoli, e, portanto, o melhor jogador da liga.

Menções honrosas: Alejandro 'Papu' Gómez (Atalanta), Lorenzo Insigne (Napoli), Mario Mandzukic (Juventus), Keita Baldé (Lazio)

Técnico: Massimiliano Allegri

Foto: Matteo Bottanelli/NurPhoto via Getty Images
Foto: Matteo Bottanelli/NurPhoto via Getty Images

É verdade que Gian Piero Gasperini, da Atalanta, e Simone Inzaghi, da Lazio, despontaram como ameça ao trono de Allegri na Seleção VAVEL da Serie A. Afinal, o técnico bianconero havia vencido o prêmio de melhor treinador da nossa seleção nas últimas duas edições. Ainda, Maurizio Sarri consolidou seu trabalho no Napoli e passou a ser candidato à soberania de Allegri. O técnico da hexacampeã Juventus, contudo, se reinventou no segundo turno da Serie A e fica mais uma vez com o prêmio. A decisão de trocar o sistema tático da Vecchia Signora, saindo do 3-5-2 e passando a jogar num 4-2-3-1, deslocando o centroavante Mandzukic para a meia esquerda, pesou no momento de escolha.

Menções honrosas: Gian Piero Gasperini (Atalanta), Maurizio Sarri (Napoli) e Simone Inzaghi (Lazio)

Revelação: Franck Kessié

Foto: Giuseppe Maffia/NurPhoto via Getty Images
Foto: Giuseppe Maffia/NurPhoto via Getty Images

A disputa com Conti e Caldara, ambos companheiros de Atalanta, foi ferrenha, mas no fim quem venceu a eleição de revelação do campeonato foi Kessié. Com ótimo porte físico, chute de longa distância e passe qualificado, o meio-campista marfinense se tornou uma referência no time de Bérgamo. Tal destaque despertou o interesse da nova diretoria do Milan, que o contratou na atual janela de transferências.

Menção honrosa: Andrea Conti (Atalanta), Mattia Caldara (Atalanta)

Participaram da escolha da Seleção VAVEL da Serie A 2016/17: Charley Moreira, Bruno da Silva, Caio Bitencourt, Gabriel Menezes, Jandir Rocha, Luciano Caires, Nathália Almeida e Renan Tanandone.

VAVEL Logo