Guia VAVEL Copa América 2019: Grupo B
(Foto: Divulgação Copa América)

Dos três grupos que integram a Copa América 2019 o Grupo B é o mais qualificado, seja pelas qualidades individuais de alguns jogadores, ou até na força coletiva de uma equipe. Argentina, Catar, Colômbia e Paraguai são seleções vencedoras e com história na Copa América, com exceção do país asiático que disputará sua primeira Copa América quatro meses após faturar seu primeiro título, a Copa da Ásia 2019.

Na fase de grupos as seleções jogaram em todos em cinco estádios, com exceção da Arena Corinthians, em São Paulo. O destaque fica por conta do duelo entre Argentina e Colômbia.

Colômbia e Paraguai se enfrentaram na última Copa América em 2016, vitória por 2 a 1 dos colombianos, enquanto Argentina e Paraguai já decidiram a Copa América duas vezes, com duas vitórias dos argentinos.

Como chegam as Seleções

A Argentina jogará a Copa América em busca de um novo recomeço, não tem como esconder a insatisfação do elenco e da torcida em ver sua seleção fracassar mais uma vez em uma competição, a última foi a Copa do Mundo de 2018.

Depois do Mundial do ano passado Jorge Sampaoli, atualmente técnico do Santos, foi demitido e para seu lugar o ex-jogador Lionel Scaloni assumiu de maneira interina, mas continuou a frente da Seleção Argentina já efetivado no cargo até a disputa da Copa América 2019. Com Scaloni foram oito jogos, cinco vitórias, um empate e duas derrotas. Contra adversários na Copa América não venceu, empate contra a Colômbia e derrotas diante de Brasil e Venezuela.

Mesmo com um elenco com bons atletas experientes como os zagueiros Nicolás Otamendi e Ramiro Funes Mori, o meia Ángel Di Maria e o atacante Sergio Aguero, todas as atenções e boa parte da esperança estarão concentradas em Lionel Messi, a estrela do Barcelona e principal jogador da Albiceleste, ele será responsável também por guiar os novos convocados, já que 11 dos 23 escolhidos têm cinco jogos ou menos pela Seleção.

A Colômbia do recém-chegado Carlos Queiroz disputará a Copa América a fim de fazer uma boa campanha após o terceiro lugar conquistado na edição de 2016. O técnico português, que estava acertado com a Seleção Colombiana desde o início do ano quando ainda era treinador do Irã, fez apenas três partidas a frente da Colômbia, venceu dois e perdeu um apenas o Japão como adversário na Copa América, vitória por 1 a 0.

Após a Copa do Mundo de 2014 o país ganhou destaque no cenário mundial com campanhas significativas em competições continentais e mundiais, chegou até a ficar em terceiro no ranking de seleções da FIFA. Mas é a Seleção do quase, que não vence um torneio desde a Copa América de 2001, único título da equipe profissional na história.

A responsabilidade pelo bom andamento da equipe passa por alguns pilares do elenco, como o goleiro David Ospina, o defensor Cristian Zapata, o meia James Rodríguez e o atacante Falcao García. O conjunto da Colômbia é o principal triunfo de Queiroz para almejar quem sabe o título da competição.

A Seleção Paraguaia entra na competição disposta a apagar as últimas campanhas em competições continentais, mesmo porque não disputa uma Copa do Mundo desde 2010. Na Copa América foi vice-campeã em 2011, mas de lá para cá apenas fez figuração e até ficou em último nas eliminatórias da América do Sul para a Copa de 2014.

Eduardo Berrizo, técnico argentino que assumiu o Paraguai no início do ano não teve bom início com duas derrotas para Peru, adversário na Copa América e México. Antes da competição a Seleção ainda tem dois amistosos para preparar os selecionados.

O experiente atacante Oscar Cardozo, de 36 anos foi convocado e pode ser um dos organizadores do time. Os "brasileiros" Junior Gatito Fernández, goleiro do Botafogo, Gustavo Gómez, zagueiro do Palmeiras e Derlis González, atacante do Santos, são titulares da equipe e as esperanças para uma recuperação da Seleção.

Por fim um estreante, o Catar, Campeão da Copa da Ásia de 2019 e país convidado para disputar o torneio sul-americano deste ano. A equipe do técnico espanhol Félix Sánchez Bas vem embalada para a disputa do torneio, afinal além do primeiro título em sua história, venceu todos os sete jogos da competição e sofreu apenas um gol.

Sánchez Bas está no comando da Seleção desde julho de 2017 e mesmo com um início ruim, conseguiu bons resultados em 2018 e está invicto neste ano, após vencer rivais como Arábia Saudita, Coreia do Sul e Japão.

Mesmo que não seja o foco do Catar, os principais jogadores foram convocados para também ganhar rodagem internacional visando a Copa do Mundo de 2022, da qual será sede. O camisa dez Hassan Al-Haydos tem 119 partidas pelo Catar e 2 gols, o que credencia o atleta do Al-Sadd como grande jogador da equipe. Outro destaque é o atacante Ali Almoez, de 22 anos, e que foi artilheiro da Copa da Ásia com nove gols, o maior artilheiro de uma única edição de Copa da Ásia.

Histórico na Copa América

A Argentina é a recordista de pontos no ranking histórico da Copa América, foram 189 jogos, 120 vitórias, 38 empates e 31 derrotas, marcou 455 gols e sofreu 173. Em 41 edições que disputou do torneio ganhou 14, a última em 1993, último título dos argentinos na história. Em contrapartida perdeu 14 finais, o que garante o posto de rei de vices na Copa América.

As duas maiores goleadas da competição também é azul e branca, 12 a 0 no Equador em 1942 e 11 a 0 na Venezuela em 1975. Javier Mascherano é o recordista de paridas com 26 atuações e o maior artilheiro é Norberto Méndez, com 17 gols e junto do brasileiro Zizinho são os maiores goleadores do torneio.

A Colômbia é apenas a sétima no ranking histórico com 113 jogos, 42 vitórias, 24 empates e 47 derrotas, anotou 132 gols e sofreu 183. Ao todo disputou 21 vezes a Copa América, mas saiu vitoriosa em apenas uma, 2001, única vez que sediou o torneio.

Leonel Álvarez e Carlos Valderrama são os recordistas de jogos, 27 cada um, já o artilheiro máximo é Arnoldo Iguarán, que fez dez gols em 14 jogos do torneio.

O Paraguai se encontra na quarta posição entre os maiores pontuadores de todas as edições do campeonato, são 168 partidas, 62 vitórias, 40 empates e 66 derrotas, marcou 253 gols e foi vazado em 293 oportunidades. Das 36 edições disputadas ganhou duas, em 1953 e 1979, além de ter sido seis vezes vice-campeão.

Salvador Villalba é o atleta paraguaio com mais partidas, 23 e em duas vezes o país teve o artilheiro da competição, em 1929 Aurelio González com cinco gols e Eugenio Morel com quatro gols em 1979.

A Seleção do Catar disputará sua primeira Copa América após ser o segundo país fora do Continente Americano a participar do torneio. O Catar jogará o torneio para ganhar rodagem internacional a fim de se preparar para a Copa do Mundo de 2022, da qual já está classificado por ser o país sede.

Análise do Grupo

Pelo índice técnico de cada seleção, pode ser considerado o grupo mais difícil da Copa América 2019. A Argentina está com o futebol em baixa, mas as esperanças parecem renovadas para enfim sair da fila de 26 anos sem nenhum título, portanto é favorita para passar como líder do grupo.

A segunda posição pode ficar com os colombianos que fizeram boas campanhas em torneios passados e deve ser páreo duro para os três adversários do grupo, mas sai na frente de Catar e Paraguai na busca pela melhor posição.

Paraguai e Catar largam atrás para conquistar a classificação à segunda fase da Copa América. Os paraguaios não estão em boa fase há oito anos e ainda não é claro qual será o time que entrará em campo, o que eliminou o Brasil nas edições de 2011 e 2015 ou a equipe que foi a última colocada nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014, já o Catar, atual campeão asiático pode ser a "zebra" do grupo, mesmo com o título continental ainda está abaixo de muitas seleções sul-americanas. Como os dois melhores de cada chave passam, mais os dois melhores terceiros é provável que as duas seleções disputem a última vaga.

Após o título da Copa da Ásia no início do ano e a manutenção da equipe principal para a copa é possível esperar um Catar que pode surpreender os adversários e até mesmo beliscar uma vaga nas quartas de final.

Destaques dos times

Lionel Messi será o principal jogador da Argentina e candidato a melhor jogador, prêmio que faturou em 2015, mas se tudo jogar a favor, afinal ficar no quase é praticamente rotina na carreira do camisa 10 pela Seleção.

Mesmo com uma temporada apagada, James Rodríguez será o fio condutor da Colômbia. Rápido e com boa finalização, o meia fez bons jogos por seu país, principalmente na Copa do Mundo de 2014.

Mesmo com bons jogadores no elenco, o destaque do time fica com o santista Derlis González, atacante e camisa dez do Paraguai. Um dos que mais defendeu seu país do atual elenco, Derlis será a esperança de boas apresentações do seu país.

Artilheiro (26 gols) e jogador com mais jogos (119 partidas) no atual elenco, Hassan Al-Haydos é o nome do Catar. Aos 28 anos faz parte da geração mais vitoriosa do seu país e será o personagem principal da estreante desta Copa América.

VAVEL Logo