Análise: Sassá dá vitalidade ao ataque do Cruzeiro em atuação aquém contra Atlético-MG
Sassá deu mais vitalidade ao setor ofensivo do Cruzeiro no Independência (Foto: Divulgação/Cruzeiro EC)

O Cruzeiro perdeu o primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro por 3 a 1. O rival, Atlético, fez três gols em dez minutos, encerrando o primeiro tempo com grande vantagem. No intervalo, o técnico celeste, Mano Menezes, trocou Rafinha por Arrascaeta. A mudança não surtiu efeito. Mano, então, colocou Sassá na vaga de Raniel. Foi então que a Raposa conseguiu segurar mais a bola no campo de ataque.

Sem Fred, que não deverá mais atuar na temporada devido à ruptura do ligamento do joelho direito, Mano apostou em Raniel para comandar o ataque. Mas o jovem centroavante, que brilhou nas fases anteriores e, inclusive, marcou o gol da vitória no clássico contra o Galo na fase classificatória, teve atuação bem apagada no confronto deste domingo (1º).

Sassá entrou aos 20 minutos do segundo tempo e conseguiu prender mais a bola no último terço do campo. Usou seu bom porte físico para proteger a redonda dos adversários, tentar jogadas de perigo e receber faltas. Além disso, quase deixou sua marca. Recebeu cruzamento dentro da área e cabeceou firme, mas Victor realizou grande intervenção. Ele também participou da jogada que resultou no gol de Arrascaeta.

Após o jogo, Mano Menezes fez questão de exaltar a partida do centroavante. "Sassá entrou bem. É um jogador de força, segurou mais bola na frente, brigou mais com os zagueiros. Talvez o fato de Ranier estar com dois cartões amarelos reduziu um pouco aquele ímpeto. Todos querem jogar os jogos importantes. Sassá entrou bem, e a gente fica contente. Perdemos Fred, ganhamos Sassá", disse o técnico.

Caso nenhum imprevisto aconteça, Mano poderá contar com Sassá e Raniel para a finalíssima, marcada para o próximo domingo (8), às 16h, no Mineirão.

VAVEL Logo