Com emoção, Náutico bate Central e volta a ser campeão após 13 anos
(Foto: Divulgação / Clube Náutico Capibaribe)

Náutico e Central se enfrentaram na Arena Pernambuco na tarde deste domingo (8) valendo a taça do Campeonato Pernambucano. Ambos brigavam pelo fim de grandes jejuns: o Timbu, buscando voltar a vencer uma competição depois de 13 anos e o Central vislumbrando a possibilidade de pelo primeira vez vencer o estadual.

A equipe vermelha e branca chegou ao duelo decisivo após ter liderado a primeira fase, perdendo apenas um jogo, justamente para a Patativa. No mata-mata, passou por Afogados, vencendo por 1x0 e pelo Salgueiro, com uma vitória emocionante por 3x2.

Já o Alvinegro acabou a fase de pontos corridos em segundo lugar, superando Sport e Santa Cruz, ficando atrás somente do Náutico. Após passar pelo América ganhando por 3x2 e bater o favorito Sport por 1x0, o time Agrestino chegou na grande final pela primeira vez em seus 98 anos.

Mesmo com Central em cima, Náutico sai na frente

O jogo começou nervoso. Pressionando nos minutos iniciais, o Náutico quase abriu o placar com Wallace Pernambucano, que cobrou falta na trave. O Central passou a dominar o jogo e explorar cruzamentos na área, mas veio a assustar com os chutes de Leandro Costa, que mandou por cima, e  Júnior Lemos, que parou em grande defesa de Bruno.

O arqueiro Alvirrubro voltou a trabalhar aos 27, para segurar cabeçada de Charles, mas nada pôde fazer no minuto seguinte, quando Gildo limpou a marcação e mandou para as redes, mas contou com a sorte do assistente ter marcado impedimento incorretamente, anulando o gol. Aos 35, Charles voltou a tentar em chute de primeira, mas a bola foi na rede pelo lado de fora.

Melhores no jogo, os Alvinegros seguiram insistindo em chutes a longa distância sem sucesso. Aos 43 minutos, o castigo: em bela jogada individual de na linha de fundo, Júnior Timba rola para trás e Ortigoza finaliza, contando com desvio na zaga para trair o goleiro França e abrir o placar para o Náutico.

Com emoção, Náutico garante título e quebra tabu

Com a tranquilidade da vantagem no placar e sem precisar se expor, o Náutico fez um segundo tempo mais seguro. Na primeira grande chance, aos 13 minutos, Jobson dribla o marcador e chute no canto, sem defesa para França, fazendo 2x0 e colocando o Timbu com uma mão na taça. 

Buscando reagir, o Central teve um pênalti a seu favor aos 25 minutos. Dudu recebeu na área e chutou cruzado, o zagueiro Kevyn mergulhou no lance e a bola atingiu sua mão. Na cobrança, Leandro Costa dá uma cavadinha no meio do gol e diminui o placar. A tensão voltou a tomar conta da Arena Pernambuco e as equipes passaram a tentar o gol de qualquer forma, com Júnior Timbó arriscando sem perigo pelo Timbu e Charles fazendo o mesmo pela Patativa.

Aos 32, Bruno fez boa defesa, evitando o empate dos visitantes em chute de Lucas Silva. Porém, o lance de maior perigo dos Centralinos aconteceu no minuto posterior, quando Júnior Lemos pegou a sobra do bate-rebate na grande área e chutou colocado, acertando a trave. Daí em diante, os donos da casa apenas administraram o resultado, e após longos 13 anos, finalmente puderam soltar o grito de campeão.

VAVEL Logo