Após primeira vitória no comando do Botafogo, Paquetá avalia: "Temos que melhorar"
Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo

Após primeira vitória no comando do Botafogo, Paquetá avalia: "Temos que melhorar"

Treinador alvinegro falou sobre o desempenho da equipe após a primeira vitória no comando do clube

yan-gomes
Yan Gomes

Com gol de Marcinho no segundo tempo, Botafogo vence a Chapecoense por 1 a 0 no Nilton Santos. Resultado que marcou a primeira vitória de Marcos Paquetá no comando do alvinegro, ao final do jogo o treinador falou sobre a atuação da equipe, as  improvisações feitas no elenco e a ausência de Jefferson.

"A gente precisava desse resultado, jogadores estão cientes, tanto que ninguém comemorou depois do jogo. Não fizemos o jogo que a gente queria, poderia ter sido melhor, nervosismo, atenção de querer ganhar talvez tenha atrapalhado."

Paquetá ainda comentou sobre a atuação da equipe após o gol, o treinador esperava um time mais calmo. Entretanto, na sua visão, viu uma equipe nervosa a beira do campo e espera evoluir ainda mais o time.

"A necessidade de vencer, depois do gol pensamos que teríamos tranquilidade, mas não aconteceu. Continuamos nervosos, mas seguramos. Tivemos pouco a bola, mas finalizamos mais. Algumas coisas estão evoluindo, outras não, sabemos que temos que melhorar."

"Ideal nunca é, estamos sempre corrigindo, temos maneira de trabalhar intensa, estou tendo que me adaptar ao elenco que temos, aos poucos estou tentando colocar algumas coisas para acrescentar o que já tinha de bom."

Sobre a improvisação que o treinador fez, utilizando Gilson mais adiantado nas pontas, Paquetá comentou:

"Jogador que já fez essa função com o Jair. Falei que teria total confiança para fazer essa função, conseguimos anular o Eduardo pela direita, jogador que apoia bem. Ele foi superimportante, e conseguimos usar um espaço. Está de parabéns."

O treinador ainda fez elogios á Saulo e comentou sobre a ausência de Jefferson:

"Ele estreou no Maracanã, já tinha um peso, e hoje foi bem. Dois jogos sem tomar gols, então é muito bom. Todo jogador com experiência é fundamental. Ele, Carli, e o próprio Lindoso são líderes que ajudam no processo com os mais jovens e controle do grupo. É um fator preponderante para qualquer treinador. São três que podem ajudar nesse aspecto".

Com todo o clima que se instalou durante a semana entre a torcida e a diretoria, com direito a protesto na sede do clube em General Severiano, era inevitável que o assunto não fosse vir a tona durante a coletiva. questionado sobre as manifestações recentes da torcida dentro e fora do estádio, o treinador respondeu.

"É normal torcedor se irritar, mas na hora que faz bem tem que aplaudir. Tem que entender que temos dificuldades, pode vir xingar, reclamar, mas venham aqui. Não adianta ficar de casa reclamando. Estou acostumado com isso, trabalhei em grandes clubes."

"Eu participo muito pouco de movimentos políticos. Cabe a nós trabalhar, preparar a equipe para os jogos, procurar blindar os atletas. Focamos mais no trabalho. Sabemos a dificuldade que o Botafogo está de contratar, temos que buscar alternativas..."

O Botafogo volta a campo no próximo domingo (29), às 16h, no Beira-Rio. Onde enfrentará o Internacional pelo campeonato brasileiro, o clube gaúcho hoje ocupa a 5ª  posição da tabela, 6 pontos a frente do Botafogo, que hoje é o 10º colocado. 

VAVEL Logo