Com promessa de casa cheia, Fluminense visita o Nacional em busca de vaga na Sul-Americana
Foto: Divulgação / Fluminense

Com promessa de casa cheia, Fluminense visita o Nacional em busca de vaga na Sul-Americana

Tricolor precisa vencer a partida para voltar ao Brasil com a classificação para as semi-finais

gsilva98
Gabriel Endson

Nesta quarta-feira (31) o Fluminense entra em campo novamente pela Copa Sul Americana, fazendo o segundo o jogo do confronto contra o Nacional (URU) pelas quartas de finais da competição. O jogo concentra uma série de fatores, principalmente para o Tricolor, que precisa vencer a partida. Durante a semana, todos os ingressos para a torcida uruguaia foram vendidos, com isso, a promessa é de casa cheia e muita pressão contra o time brasileiro. 

O Tricolor vem de um péssimo resultado contra o Santos pelo Brasileiro no último fim de semana. Vale lembrar que o técnico Marcelo Oliveira poupou os titulares nesta partida, visando claramente o jogo de quarta. No primeiro jogo, o Flu não fez uma boa partida, e acabou pagando o preço no fim, quando levou o empate. Agora, a equipe vai até o Uruguai buscando a recuperação para seguir vivo na competição e continuar sonhando com o título. 

Gum e Léo viajam e ficam à disposição

A equipe carioca viajou para Montevidéu no início desta semana, logo após a partida contra o Santos. Junto com a delegação tricolor, viajaram também o zagueiro Gum e o lateral direito Léo, ambos estavam com problemas relacionados à lesão, porém, embarcaram com a equipe e serão opções para a partida. 

Mesmo com os dois jogadores integrados no elenco, o técnico Marcelo Oliveira deu uma declaração nesta terça-feira onde não confirma 100% a presença dos atletas na partida. Caso isso ocorra, o técnico tricolor terá que improvisar na lateral direita, enquanto na zaga, o jovem Paulo Ricardo é o substituto imediato. 

"Léo preocupa um pouco mais. Ainda está um pouco inseguro e temos a chance de testá-lo pela última vez nesta terça para decidir. Sobre o Gum a expectativa é melhor. Ele está sentindo um pouco o tornozelo, mas é um tipo de lesão que dá para jogar. Gum se posiciona muito bem, é importante, experiente. Vamos aguardar. O importante é entrar forte, com bom equilíbrio entre a defesa e o ataque"  disse.

O comandante tricolor ainda completou que já foi treinada uma segunda opção caso os dois atletas não estejam aptos para a partida no dia do jogo, porém, o treinador não quis revelar as possíveis mudanças na equipe. 

Nacional conta com o apoio da torcida

Do lado uruguaio a situação é um pouco mais tranquila, a equipe carrega o empate conquistado no Rio como uma boa vantagem por conta do gol fora de casa, e espera que com o grande apoio da torcida uruguaia, consiga fazer uma boa partida contra a equipe brasileira. O Nacional carrega um peso enorme dentro de seu estádio e o Flu terá que novamente quebrar marcos históricos para voltar com a vaga. 

Em entrevista com a imprensa local, o volante Jadson foi questionado sobre o clima da partida, e o jogador afirmou que o primordial para a equipe é manter a concentração mesmo sabendo que será um jogo muito complicado. 

''Temos que nos manter concentrados, fazer nosso trabalho da melhor maneira possível. Tenho certeza de que temos a capacidade de sair daqui com um resultado positivo'', disse Jadson.

A partida está marcada para as 19h30 desta quarta-feira (31) no Parque Central. Caso avance, o Fluminense aguarda o confronto de volta entre mais dois brasileiros, que no caso, são Bahia e Atlético Parananese, no qual o time de Curitiba saiu vitorioso no primeiro confronto. Destes jogos, será definido a primeira semi-final da Copa Sul Americana 2018. 

VAVEL Logo