Reativo, Fluminense surpreende São Paulo fora de casa, mas Tiago Volpi garante empate sem gols
Foto: Marcos Ribolli/São Paulo FC

Pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro da Série A de 2021, a equipe do São Paulo recebeu o Fluminense neste sábado (29), no Estádio do Morumbi, sem a tradicional festa das torcidas que ainda não podem adentrar nas Arenas por conta da pandemia do coronavírus. A partida com poucas emoções, terminou sem gols e com a igualdade no placar em 0 a 0. O goleiro Tiago Volpi ainda salvou o tricolor paulista na primeira etapa defendendo um pênalti de seu ex-companheiro de clube, Nenê.

Estratégias

O técnico argentino Hernán Crespo trouxe à campo sua equipe titular em seu tradicional formato, o 3-5-2. Debaixo das traves, em grande fase, o goleiro Tiago Volpi. O trio defensivo foi formado por Bruno Alves, Miranda e Léo Pelé, enquanto os alas Reinaldo pela esquerda, e Igor Vinícius apoiavam e ajudavam o São Paulo pelas laterais do campo. Com dois volantes, Luan e Liziero, a zaga não ficou desprotegida. Na armação das jogadas pelo meio de campo, Igor Gomes servia a dupla de ataque com o objetivo de converter as jogadas em gol, Gabriel Sara e Pablo.

O comandante Roger Machado manteve sua equipe que conquistou a vitória histórica contra o River Plate pela Libertadores, em um 4-3-3, com apenas a ausência de Fred. Marcos Felipe no gol, era protegido pela dupla de zaga sólida formada por Nino e Luccas Claro. Nas laterais, Egídio e Samuel Xavier pela esquerda e direita, respectivamente. Outra dupla, agora de volantes, Martinelli mas defensivo e Yago Felipe subia mais ao ataque para ajudar na armação, Junto ao meia-atacante e capitão Nenê. Nas pontas, Gabriel Teixeira e Caio Paulista invertiam de lado durante o jogo. No ataque, o uruguaio Abel Hernández era a esperança de gols da equipe.

Primeiro tempo

A primeira etapa começou de forma fulminante, e em quatro minutos a equipe do Fluminense chegou duas vezes. Na primeira, Egídio recebeu na esquerda, trouxe para o pé bom e finalizou forte, mas mandou no centro do gol. Em seguida, o lateral esquerdo do tricolor achou ótimo passe em profundidade para o uruguaio Abel Hernández nas costas da defesa, ele dominou de frente com Tiago Volpi e encheu o pé, mas o goleiro são-paulino, bem colocado, fez a defesa.

Mesmo com o domínio do Fluminense no início, a partida ficou morna com as duas equipes se estudando no campo do Morumbi. O time tricolor carioca era reativo, saía em contra-ataque e explorava principalmente as bolas nas costas da defesa adversária. Já o São Paulo, pressionava bastante em linha alta a saída de bola, mas tinha dificuldade na armação de jogadas com o rival cedendo poucos espaços. 

Aos 24 minutos do segundo tempo, Abel Hernández recebeu dentro da área após jogada envolvendo Samuel Xavier e Caio Paulista, mas foi derrubado pelo ala direito Igor Vinicius. O árbitro Rodolpho Toski Marques marcou a penalidade sem precisar do auxílio do VAR, que ainda revisou o lance e confirmou a marcação de campo. Mesmo assim, apenas cinco minutos depois que o capitão Nenê foi cobrar o pênalti, mas Tiago Volpi saltou para esquerda e defendeu, salvando o São Paulo de sofrer o gol.

Segundo tempo

Na volta para a segunda etapa, o Fluminense não diminuiu o ritmo, e logo na primeira jogada quase abriu o placar. Em jogada velocista da equipe com o volante Martinelli, ele levanta a cabeça e faz o cruzamento para Gabriel Teixeira dentro da área, que mata a bola no peito com estilo e finaliza na saída de Tiago Volpi, o goleiro defende mas não evita a trajetória para o pé da trave esquerda da meta. Mais uma chance clara não concluída em gol pelo time tricolor carioca.

Com o mesmo roteiro da primeira etapa, o São Paulo rodava a bola em busca de espaços no ataque, enquanto o Fluminense se defendia com todos os seus jogadores no campo de defesa, formando duas linhas de quatro atletas, com Abel Hernández e Nenê pressionando mais na frente. O ataque mais perigoso do tricolor paulista eram as bolas aéreas com Reinaldo acionando dentro da área as duas entradas da equipe, Luciano e Rojas.

São Paulo cresce na partida e o técnico Roger Machado é obrigado a mudar para renovar o fôlego no ataque. O jovem Kayky e o experiente atacante Bobadilla entram nos lugares de Caio Paulista e o uruguaio Abel Hernández, respectivamente. O paraguaio devolve o poderio ofensivo da equipe, e após tabelar com o garoto Gabriel Teixeira, ele recebe de volta dentro da área e finaliza cruzado, mas a bola vai direto nas mãos de Tiago Volpi.

Após isso, e já no final do jogo aos 42 do segundo tempo, a jogada mais perigosa pela equipe paulista na partida. O ala esquerdo Reinaldo se lançou ao ataque, levou até a linha de fundo, e fez o cruzamento na área, Luciano não alcança e sobra para Rojas, meio que no susto, a bola rebate no joelho do atacante e vai para fora com muito perigo, triscando a trave e assustando o goleiro Marcos Felipe pela primeira vez no jogo.

Em cinco minutos de acréscimo, Fluminense e São Paulo mau assustaram os seus arqueiros rivais, sendo uma cabeçada de Rojas no centro do gol o lance de mais perigo por esse tempo. Fim de jogo, e um 0 a 0 que saiu de bom tamanho para a equipe paulista que não fez um bom jogo em seus domínios, chegando a marca de quatro jogos sem balançar as redes na temporada. Já para o tricolor carioca, que reativamente surpreendeu seu adversário mas perdeu chances claras, essa igualdade no placar trás um ponto importante sobre uma equipe forte dentro do Morumbi.

Próximos compromissos

Com o empate em suas estreias, São Paulo e Fluminense ocupam, momentânea e respectivamente, quinta e quarta colocações na tabela, ambos fazendo parte do grupo das equipes que obtiveram um ponto na primeira rodada. O próximo compromisso do tricolor paulista é pela terceira fase da Copa do Brasil 2021 contra o 4 de Julho-PI na terça-feira (1º) às 21h30 no Piauí. O tricolor carioca volta a campo um dia depois, na quarta-feira (02) às 21h30, quando recebe o RB Bragantino no Maracanã pelo mesmo torneio.

VAVEL Logo