Cuca exalta coletivo após final no Mineirão e diz que ‘vitória é do grupo, não do time’
Pedro Souza/Clube Atlético Mineiro

Com uma partida jogada na intensidade e sem deixar o adversário respirar dentro de campo, o Atlético-MG saiu na frente no placar dessa final e leva uma vantagem de 4 gols para o jogo da volta, em Curitiba. Os gols foram marcados por Hulk, Keno e Vargas (2).

 

Cuca destaca o poder do grupo para a final

Durante coletiva após o jogo deste domingo de final de Copa do Brasil, Cuca comentou e elogiou a força do grupo para essas partidas decisivas que podem garantir o título para o Atlético.

"Nós estamos muito felizes. Vencemos uma das duas batalhas, abrimos uma grande vantagem e agora passamos a energia toda para o jogo de quarta-feira. Essa vitória de hoje é do grupo e não do time, e ela não começou hoje. Teve o pessoal que foi lá pra Porto Alegre jogar um jogo complicadíssimo com Grêmio e fazer um jogo de alto nível. Então a gente conseguiu preservar 100% do time e dentro dessa preservação, eles poderem fazer um jogo de intensidade como fizeram hoje".

O treinador alvinegro comentou também sobre o placar elástico conquistado na primeira partida.

"Estamos muito contentes. Faltam três dias para acabar o ano, segunda, teça e quarta, e guardar toda energia, com humildade e respeito ao Athletico (paranaense) que faz uma grande temporada. A gente tem que tomar cuidado e eu sempre tomo cuidado. Outro dia nós fizemos um placar assim, ia jogar contra o Fortaleza e a gente teve todo o cuidado do mundo, todo respeito, porque jogo é jogo e a gente tem que agir assim".

Cuca comentou o fato da imprensa estar pensando que a equipe mineira, talvez, não fosse apresentar um futebol tão intenso, dado a conquista do Brasileiro recentemente, e que foi uma surpresa boa.

"É um grupo novo e tem muito a crescer dentro do comprometimento deles mesmos. Eu deixei dois dias pra eles comemorarem, que foi segunda e terça naturalmente. Fomos buscar os prêmios (premiação CBF e Bola de Prata ESPN) ontem ou antes de ontem, eu fui também, mas ontem a noite a gente estava concentrado. Então eles sabem que não é ser linha dura, mas é necessário pra você desenvolver dentro do campo uma entrega no tamanho que eles desenvolvem, eles tem de estar bem cuidado."

O comandante alvinegro concedeu os méritos da nova composição da defesa, que precisou ser alterada pela ausência de duas peças principais, à própria defesa, que fez por merecer e conseguiram segurar a vantagem sem sofrer gols.

"É importante demais você ter uma vantagem assim, sem tomar gols, te da uma confiança maior. Porém, o mérito aí não é meu. O mérito é do Igor Rabello, que ficou tanto tempo sem jogar, nunca reclamou de nada, um baita de um profissional, que não atua e fez uma grande partida".

Cuca explicou o motivo da troca de Diego Costa por Vargas, porque optou por um atacante e não um armador e tirou umas risadas ainda no comentário sobre a substituição.

"Ainda bem que deu certo né, se não agora tu estaria me metendo o cac#@% né?! Faz parte, foi um momento que eu pensei que o jogo estava mais pro atacante de velocidade do que pra um armador. Depois, no segundo tempo, nós tiramos o atacante de velocidade e usamos o armador. Acho que agimos na hora certa e a prova disso é que o Vargas foi decisivo, foi o goleador da tarde-noite".

O treinador alvinegro foi direto, na explicação sobre como seria o Atlético em 2022, sobre novas peças no elenco e a união do elenco.

"A gente não tem vaidade em nada, eu divido tudo com todos eles e eu acho que é por isso que a gente tem conseguido ganhar. A gente tem valorizado todo mundo. Hoje, quando a gente valoriza todo funcionário que trabalha com a gente, eles torcem por nós, porque sabem que ali tem um grupo que é homogêneo, que pensa cada um no outro e isso faz a diferença lá no final, pode ter certeza".

Já no final da entrevista, o comandante alvinegro comentou sobre ser difícil o Furacão reverter a situação e também sobre um resultado "seguro".

"O primeiro tempo acabou aqui, mas eu não me iludo com futebol né? Eu espero a hora certa pra fazer as coisas, não adianta. Eu tenho maior respeito e cuidado com as situações, principalmente quando elas são favoráveis à mim, à nós. E hoje é uma situação muito favorável, mas não é definitiva. Então a gente tem que tomar cuidado, ser humilde, pé no chão, porque quarta-feira é uma Arena da Baixada cheia e um adversário que vai tentar de todas as formas reverter. E você, com sua grandeza, tem que tentar manter, mas jogar pra ganhar, como a gente sempre tem feito. Com maior respeito e sabendo que nada está decidido".

VAVEL Logo