Hamilton se diz grato em fazer parte do melhor começo de uma equipe na história da F1
O momento da ultrapassagem das Mercedes sobre Leclerc, rumo à quarta dobradinha seguida (Foto: eprodução / MercedesAMG)

Hamilton se diz grato em fazer parte do melhor começo de uma equipe na história da F1

Enquanto o campeonato vai se desenhando para uma disputa interna entre as Mercedes, Bottas e Hamilton elogiam o desempenho da equipe. Para a Ferrari, sobrou se contentar com um resultado que poderia ter sido pior.

felquint08
Felipe Quintella

Valtteri Bottas se afirmou como um dos grandes candidatos ao título de 2019 ao segurar Lewis Hamilton e vencer o GP do Azerbaijão. Ele agora é o líder do campeonato com 87 pontos, enquanto Hamilton tem 86. Para o finlandês, Baku foi uma prova difícil, mesmo que sem muita emoção na parte da frente do grid. "Lewis estava me pressionando o tempo todo, mas honestamente tudo estava sobre controle", comentou o piloto da Mercedes. Bottas nem queria saber quantas voltas faltavam para o fim. "Só me falaram na última."

Hamilton, que andou forte toda a corrida, parabenizou o companheiro. O pentacampeão elogiou a pilotagem do companheiro e o fato de que ele não cometeu nenhum erro. Além disso, o inglês não deixou de exaltar a performance da equipe, com quatro dobradinhas seguidas. Ele se disse grato por fazer parte dessa história. Hamilton ainda disse que pegou muito leve com Bottas na largada, e que isso não se repetiria. "Eu não fiz meu trabalho bem na classificação, ele fez. E então na corrida eu peguei leve na curva 1 e basicamente dei a posição ele".

Sebastian Vettel, o terceiro colocado, se contentou com sua posição. "Foi crucial", avaliou. Ainda assim, disse que estava sofrendo para colocar temperatura nos pneus. O alemão também destacou a melhor volta conquistada por Charles Leclerc, tirando o ponto extra das MercedesVettel agora é o terceiro no campeonato, com 52 pontos. 

Vettel é seguido muito de perto por Max Verstappen, que tem 51 pontos. Verstappen considerou seu quarto lugar como o melhor resultado que ele poderia ter alcançado. O holandês avaliou bem o  ritmo com os pneus médios. Para ele, esse ritmo foi perdido depois do Safety Car Virtual, incapaz de acertar na temperatura dos pneus.

Charles Leclerc, um dos grandes centros de atenção da corrida, classificou o dia como "nada bom". O monegasco fez uma boa recuperação, chegando a liderar, mas não conseguiu um bom ritmo depois de sua parada. Ele não achou nem a sua volta mais rápida divertida.

A Mclaren fez um trabalho consistente em Baku. Colocou seus dois pilotos no Q3, e na corrida, os dois no Top 10. Carlos Sainz terminou na sétima posição, e se disse feliz de finalmente somar pontos. "Sabíamos que era questão de tempo para termos uma corrida limpa". O companheiro de equipe do espanhol, Lando Norris, terminou a corrida em oitavo.

Daniel Ricciardo protagonizou uma verdadeira barbeirada nas ruas de Baku. Depois de se desentender com Daniil Kvyat e os dois pararem na área de escape, o australiano não viu o russo e deu ré. Bateu na parte lateral da Toro Rosso, quebrando a sua própria parte traseira. Como resultado, os dois abandonaram. Ricciardo agora será punido com a perda de três posições no grid para o GP da Espanha.

"Eu não me sinto bem pelo aconteceu, é estranho", comentou o australiano. Ele viu um espaço e achou que conseguiria a ultrapassagem sobre o "torpedo russo". Porém, sentiu que perderia a curva e foi para a área de escape. "Logo que eu fui parar na área de escape foi um sentimento de urgência e um pouco de pânico, só tentando minimizar o dano. Não tinha ideia de que eles estava lá. Acho que a urgência me impediu de olhar", desabafou o piloto da Renault.

VAVEL Logo