Bencic segue em grande fase e supera jogaço contra Swiatek; Raducanu atropela Rogers
Suíça venceu 13 das últimas 14 partidas que disputou em 2021 (Foto: Divulgação/WTA)

Vivendo ótimo momento na carreira, a #12 Belinda Bencic derrubou a #8 Iga Swiatek e garantiu vaga nas quartas de final do US Open 2021. A atual campeã olímpica anotou 7/6(12) e 6/3, em partida que durou 2h10, na quadra Louis Armstrong, nesta segunda-feira (6).

Só o primeiro set demorou mais do que a partida anterior entre as duas, vencida facilmente por Swiatek na decisão do WTA de Adelaide em fevereiro deste ano. Bencic começou arrasadora, mas a polonesa resistiu a quatro break points após ceder a quebra no primeiro game e igualou a parcial quando a rival sacava em 4/5. A campeã de Roland Garros 2020 inclusive chegou a ter um set point no 12º game, mas a suíça forçou o tiebreak.

As duas terminaram o primeiro set com números incríveis - 24 a 23 em winners para a polonesa, que teve 13 a 15 em erros não-forçados. No total, Bencic salvou três set points na parcial e desperdiçou quatro antes de finalmente fechar o set em 7/6(12), após 1h26.

No segundo set, as duas não mantiveram o nível insano do primeiro set, mas Bencic foi mais consistente e aproveitou a chance que teve. Swiatek teve um break point no terceiro game, não converteu e, na sequência, largou de 0-40 no seu próprio serviço, oportunidade que a suíça não desperdiçou. Sem mais ser ameaçada, a semifinalista de 2019 fechou em 6/3 e garantiu mais uma vez vaga às quartas de final em Nova Iorque.

Raducanu imparável

Por uma vaga às semifinais, Bencic terá confronto inédito diante da grande surpresa da chave feminina, a qualifier #150 Emma Raducanu. Em sua segunda participação em Slams, a britânica alcançou novamente a segunda semana. Desta vez, porém, ela já superou a campanha em Wimbledon há dois meses.

A britânica de 18 anos atropelou a #43 Shelby Rogers, dona da casa, jogando pela primeira vez na quadra central Arthur Ashe, e garantiu vaga nas quartas de final. Rogers vinha de grande vitória sobre a #1 Ashleigh Barty, mas não foi páreo para Raducanu, que anotou 6/2 e 6/1, em apenas 1h07. Ela é apenas a terceira qualifier a chegar tão longe no torneio na história.

Vindo do qualifying, Raducanu já jogou sete partidas em Nova Iorque e ainda não perdeu nenhum set. A britânica joga apenas pela quarta vez na curta carreira a chave principal de um torneio de nível WTA, mas já garante vaga entre as 75 melhores do mundo com a campanha no US Open. Caso chegue nas semifinais, ela vai se tornar a número 1 do Reino Unido no ranking mundial.

VAVEL Logo