0-1, min. 89, José Gímenez
No apagar das luzes, Uruguai vence Egito em jogo disputado

No apagar das luzes, Uruguai vence Egito em jogo disputado

Egípcios montaram uma força-tarefa na frente da área e deram trabalho aos jogadores uruguaios que só conseguiram passar pelo bloqueio, nos minutos finais; Craque Salah ficou no banco de reservas e não foi à campo

andre-andrade
André Andrade

Foi sofrido, foi suado para todos os lados. Egito e Uruguai batalharam em campo, nesta sexta-feira (15), pela primeira rodada do Grupo A da Copa do Mundo FIFA 2018, realizado na arena Ecaterimburgo, na Rússia.

O diagnóstico era de goleada por conta da diferença técnica dos jogadores. O ataque poderoso dos sul-americanos, com Cavani e Suárez, impunha respeito, como um dos ataques mais qualificados do torneio. Porém, os jogadores não tomaram conhecimento do goleiro El Shenawy que, se depender dessa partida, vai abrir os olhos de clubes grandes da Europa, que estão precisando de arqueiros.

O bloqueio, bem treinado, pelo treinador Héctor Cúper, surpreendeu os mais de 27.000 espectadores que acompanharam a partida no estádio e, também, de quem apostou em uma "chuva de gols" dos uruguaios.

Os egípcios não davam brecha para os jogadores, assim que a bola passava do meio-campo. A tática montada no 4-5-1 foi exercida em sua plenitude. Além da força tarefa montada pelos africanos, o técnico Óscar Tabárez também não contava com o dia ruim de seus atacantes, principalmente de Suárez, que teve chances claras desperdiçadas, quase levando a equipe celeste à um resultado fora do esperado. Fora a dificuldade de balançar as redes, o Uruguai ainda contava com um tabú que, por pouco, não foi quebrado.

Desde 1970, a esquadra celeste não vencia em uma estreia de Copa do Mundo. Em seis mundiais disputados, o Uruguai não tinha conquistado o triunfo em nenhuma das primeiras partidas. O zagueiro Gímenez tratou de acabar com a "maldição" no fim do jogo.

Com o relógio marcando 44 minutos do segundo tempo, em uma falta boba da defesa do Egito, Carlos Sánchez fez bela cobrança de falta e o jovem zagueiro, de 23 anos, foi no segundo andar para cabecear e fazer o gol que decretou a vitória da seleção uruguaia que, com isso, aumentou ainda mais as chances de se classificar para a segunda fase da Copa do Mundo.

Com isso, o Uruguai fica em segundo na chave do Grupo A, atrás da Rússia por conta do saldo de gols, devido a goleada dos anfitriões na abertura da Copa, contra a Arábia Saudita por 5 a 0. A equipe celeste enfrenta os sauditas na quarta-feira (20), em Rostov, às 12h.

VAVEL Logo
CHAT