Thomas Tuchel dispara contra arbitragem após eliminação do Chelsea
Foto: Divulgação / Uefa

Foi uma partida épica no Santiago Bernabéu. No final, mesmo com a derrota por 3 a 2 na prorrogação, o Real Madrid venceu a eliminatória das quartas de final da Uefa Champions League 2021-22 contra o Chelsea após vencer por 3 a 1 o jogo de ida. Depois do cotejo na capital espanhola, Thomas Tuchel, técnico da equipe inglesa, ficou na bronca com a arbitragem.

Ao se dirigir para cumprimentar Szymon Marciniak, árbitro da partida, Tuchel reprovou a atitude do polonês. 

"Fiquei decepcionado ao ver o árbitro se divertindo com Carlo Ancelotti. Quando fui lá para agradecer, ele estava sorrindo e gargalhando com o técnico rival. Eu acho que este é um momento muito errado para fazer isso após o apito final. Foram 126 minutos de um time dando o seu coração. Péssimo timing. Eu falei isso para ele", disparou.

A arbitragem teve, no mínimo, um lance decisivo nas mãos. Marcos Alonso marcou um golaço, o quarto dos Blues na peleja, mas o VAR, com o também polonês Tomasz Kwiatkowski no comando, anulou o tento por conta de um toque da bola na mão do espanhol. O árbitro de campo sequer foi à cabine - e, apenas, fez a anulação.

Comentando a situação, o treinador também mostrou insatisfação. "Quando você joga contra o Real Madrid, talvez você não espere que todos tenham coragem. Eu percebi pequenas decisões no jogo de ida e hoje também. Eu não vi o gol, mas estou super decepcionado que o árbitro não foi checá-lo por conta própria. Você deve ser o chefe e não dar as decisões para alguém que está isolado em uma cadeira", finalizou.

Campo e bola

Polêmicas à parte, o técnico dos Blues creditou a eliminação da equipe ao azar.

"Não tivemos sorte. É por isso que estamos decepcionados. Fomos derrotados pela qualidade individual. Cometemos dois erros, perdemos duas bolas. Merecemos avançar após o jogo de hoje, mas não era para ser. Mas não há arrependimento. Esta é o tipo de derrota que você pode sofrer com orgulho como esportista", pontuou.

Em outro momento, o alemão aproveitou para destacar, também, a mentalidade dos jogadores.

"Os jogadores cumpriram o plano de forma bem diferente do que no jogo de ida. Foi uma grande diferença. Estivemos em plena capacidade hoje. Fomos muito disciplinados com a bola e muito ativos sem ela. Mostramos coragem e, a partir daí, mostramos qualidade. Esta é a forma certa de fazer. Com esse tipo de esforço, somos um time especial", finalizou.

No 3-4-1-2 de Thomas Tuchel, o Chelsea FC levou vantagem em todas as estatísticas da partida: 56% da posse de bola e 28 finalizações totais (contra 10 dos adversários) - sendo sete certas. No 4-3-3 de Carlo Ancelotti, o Real Madrid CF teve quatro chutes certos em direção ao gol.

VAVEL Logo