Buscando afirmação com Aguirre, São Paulo visita Rosário Central na estreia da Sul-Americana

Próximo do início do Brasileirão e com uma 'pedreira' na Copa do Brasil, Tricolor busca bicampeonato da competição continental

Buscando afirmação com Aguirre, São Paulo visita Rosário Central na estreia da Sul-Americana
Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net
Rosário Central
São Paulo
Rosário Central: Ledesma; Ferrari, Tobio, Cabezas, Parot; Lovera, Pisano, Maxi González, Carrizo; Ruben, Zampedri.
São Paulo: Sidão; Éder Militão, Rodrigo Caio, Arboleda; Régis, Jucilei, Liziero, Petros, Reinaldo; Nenê e Tréllez.
ÁRBITRO: Victor Carrillo (PER).
INCIDENCIAS: Partida válida pela primeira rodada da Copa Sul-Americana 2018. Realizada no Estádio Gigante de Arroyito, em Rosário, na Argentina.

Campeão em 2012, o São Paulo novamente inicia sua trajetória na Copa Sul-Americana nesta quinta-feira (12). Em Rosário, a equipe de Diego Aguirre encara o Rosário Central pela primeira fase da competição, no Estádio Gigante de Arroyito

+Adversário do São Paulo pela Sul-Americana, Rosário Central bate Belgrano

Há mais de 20 anos sem um título de grande expressão, o Rosário Central busca novamente a glória continental com uma experiente e rodada equipe. Contudo, o cenário vivido pelo clube em seu país não é dos melhores. O conjunto canalla ocupa apenas o 14° lugar na SuperLiga com 31 pontos ganhos. Ainda sem Néstor Ortigoza, o Central terá o retorno de seu artilheiro como titular para o duelo em Arroyito, o atacante Marco Ruben, que atuou por alguns minutos diante do Belgrano no último final de semana.

São Paulo e Rosário já se enfrentaram quatro vezes, com duas vitórias para cada lado

Eliminado nas semifinais do Campeonato Paulista, e derrotado no jogo de ida da quarta fase da Copa do Brasil, o São Paulo se aproxima de mais uma partida decisiva para seus objetivos nesta temporada. Em busca de um título após seis anos, o Tricolor vê na Sul-Americana uma boa oportunidade de conquista.

Para o duelo, Aguirre voltou a relacionar o recém recuperado Valdívia, mas que deve começar a partida no banco de reservas, assim como o peruano Cueva.

Após vitória na SuperLiga, Fernández projeta duelo diante do Tricolor  

Após a goleada sofrida para o Patronato na penúltima rodada do Campeonato Argentino, o Rosário voltou a vencer no último final de semana, ao derrotar o Belgrano por 2 x 1 no Gigante de Arroyito: "Vencer foi um alívio para a alma e para o desempenho da equipe. Soubemos sofrer em alguns momentos da partida. A vitória faz com que possamos nos remodelar na classificação, diante de um rival direto. Fiquei muito contente com a performance e com a entrega", disse o comandante Leonardo Fernández.

Fernández ainda tranquilizou a massa canalla ao afirmar que a saída de Tobio durante a partida foi somente por um 'incômodo', e confirmou o atleta na partida desta quinta-feira. Sobre a partida diante do São Paulo, o técnico mostrou confiança: "Vamos colocar em campo absolutamente tudo que temos de melhor. Queremos conquistar uma margem, algo lindo", concluiu.

Nova formação? Ricardo Rocha fala sobre o possível São Paulo com três zagueiros 

Aclamada por muitos torcedores, e que teve um resquício de surgimento com Rogério Ceni em alguns momentos como comandante, o São Paulo aparentemente voltará a atuar com o sistema de três zagueiros nesta quinta-feira. 

+Tréllez quer boa atuação do São Paulo contra o Rosário: "Jogo muito difícil"

Diante do Atlético-PR na última quarta-feira (4), pela Copa do Brasil, o São Paulo terminou a partida atuando com três zagueiros em campo: "O sistema agrada. Isso tem de ser bem treinado e calculado. O Aguirre vem treinando. No segundo tempo contra o Atlético-PR ele precisou fazer isso e o time respondeu bem. Futebol é incrível. Ele estava fazendo isso no treinamento e não estava satisfeito. A gente precisou no jogo, fez e a coisa andou melhor. Acho isso muito legal. O Aguirre é muito inteligente. Ele trabalha algumas variações dentro do jogo", afirmou o coordenador Ricardo Rocha.

Uma das equipes mais vitoriosas do Tricolor, campeã da Libertadores e Mundial em 2005, atuava com três defensores

"Eu gosto da ideia. O São Paulo tem perfil para jogar assim. Foi campeão por muitos anos com o Muricy jogando com três zagueiros. E o São Paulo tem muitos bons zagueiros para fazer isso. Tem qualidade, alas para jogar dessa maneira. O próprio Régis está chegando agora e é um jogador ofensivo. Na esquerda também temos opções de jogadores ofensivos. Eu gosto de três zagueiros. A tendência é uma melhora cada vez maior nesse esquema de jogo", concluiu.