Com desfalques, Barroca tem dor de cabeça para montar ataque do Botafogo
Foto: Vítor Silva/Botafogo

Com desfalques, Barroca tem dor de cabeça para montar ataque do Botafogo

Sem o artilheiro Diego Souza, treinador terá dificuldade para formar setor ofensivo diante do São Paulo

edilson-dias
Edilson Dias

Com o placar de 0 a 0 na última partida do Brasileiro contra o Ceará no Castelão, o Botafogo mostrou algo que tem afetado e muito o clube nesse campeonato. O baixo número de finalizações e a consequente falta de gols. Em todo o primeiro turno, o Alvinegro conseguiu arrematar mais vezes que o adversário em apenas duas partidas. Isso explica o porquê do time ter passado em branco em nove dos 19 jogos.

Nesta edição do Brasileirão, o Botafogo tem o sexto pior ataque ao lado do Vasco, com apenas 18 gols marcados. Sendo que 11 desses gols não foram marcados por atacantes. Alex Santana (5), Cícero (3), João Paulo (1), Marcelo (1) e Marcinho (1) foram os responsáveis por esses tentos. Do setor ofensivo apenas Diego Souza (5), Luiz Fernando (1) e Erik (1) marcaram — esse último inclusive já deixou a equipe.

Em termos de finalizações, o Glorioso é o segundo pior. Em 19 rodadas, a equipe finalizou apenas 174 vezes, somente 69 foram na direção do gol — como comparação, o Atlético-MG é o líder do quesito: 285 chutes e 123 ao gol. Diante do Ceará chamou atenção o baixo número de arremates da equipe carioca, apenas duas durante os 90 minutos. Para o jogo diante do São Paulo no próximo sábado às 11h no Nilton Santos, a preocupação fica por conta da ausência dos artilheiros da equipe Alex Santana e Diego Souza. No meio de campo, Bochecha deve ser o escolhido. A dúvida é de quem será o substituto de Diego no comando do ataque. Listamos abaixo as opções:

  • Victor Rangel: chegou esse ano e ainda não anotou gols. Possui 25 jogos e apenas dois gols marcados na Série A do Brasileiro.
  • Vinicius Tanque: tem 67 jogos como profissional e apenas sete gols marcados. Sendo quatro com a camisa alvinegra e três na Segunda Divisão de Portugal.
  • Pachu: tem 10 jogos como profissional do Botafogo e nenhum gol marcado. Ainda não atuou em 2019.
  • Igor Cássio: não é relacionado desde Julho. Tem oito jogos como profissional e nenhum gol marcado.
  • Rodrigo Pimpão: tem apenas três gols na temporada. Vive um jejum de 40 jogos sem marcar gols com a camisa do Botafogo no Brasileirão.
Victor Rangel em treino de finalização. Foto: Vitor Silva/Botafogo
Victor Rangel em treino de finalização (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

No treino de terça-feira (17), o técnico Eduardo Barroca testou duas opções. Primeiramente Victor Rangel ganhou a vaga, porém depois Vinicius Tanque foi testado. Pachu e Igor Cássio correm por fora. Caso opte por Rodrigo Pimpão o treinador testaria uma formação diferente na equipe, sem centroavante fixo. O mistério deve persistir até o treino de sexta-feira, quando a decisão final deve ser tomada.

Botafogo abre o segundo turno do campeonato diante do São Paulo no Nilton Santos, às 11h do sábado (21).

VAVEL Logo
CHAT