Flamengo x River Plate: Bruno Henrique e Gabigol, a dupla que decide
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Um namoro perfeito! Gabriel Barbosa e Bruno Henrique, do Flamengo, formam a principal dupla de ataque do continente. Na temporada atual, já balançaram as redes 69 vezes. Dentro de campo, os dois marcam gols, como também servem os companheiros com assistências para gol. Ambos são fundamentais para todo sucesso do time no ano. E os números comprovam.

Pela Libertadores 2019, o Rubro-Negro marcou 22 gols nos 12 jogos disputados. Os principais artilheiros da competição marcaram 12 gols. Gabigol é o artilheiro do torneio, com sete tentos; Bruno Henrique tem cinco. E sem poder ser diferente, ambos fizeram gols em momentos importantes do time na competição, sendo decisivos tanto na fase de grupos quanto no mata-mata.

Emelec, Inter e Grêmio: as vítimas da dupla

Logo na partida de estreia, Gabriel Barbosa fez o gol que garantiu a vitória do Mais Querido no duelo diante do San José. O camisa 9 também marcou os dois gols decisivos na partida de volta contra o Emelec, pelas oitavas. O Fla havia perdido por 2 a 0 no jogo de ida, devolveu o placar no jogo da volta, levou aos pênaltis e saiu classificado no confronto. Contra o Grêmio, pela semifinal, o artilheiro também marcou duas vezes no fatídico 5 a 0 no Maracanã. Na ocasião, fez o segundo e terceiro gol, dando o sossego necessário ao time de Jesus. Assista aos sete gols de Gabigol:

No confronto contra o Internacional, no jogo de ida, pelas quartas, o atacante Bruno Henrique resolveu a partida marcando dois gols para o Rubro-Negro diante o forte sistema defensivo do Colorado. O camisa 27 também foi decisivo no duelo de ida pela semifinal contra o Imortal. Após cruzamento de Arrascaeta, Bruno Henrique se antecipou a Rafael Galhardo e balançou as redes. Confira todos os gols e as assistências de BH na Libertadores:

A dupla de ataque do Fla demonstra entrosamento a cada partida, isso ficou evidente na jogo de volta diante o Internacional, pela Libertadores. Na jogada do gol de empate, o camisa 27 foi conduzindo a bola desde sua defesa, cruzou todo campo, esteve próximo a concluir a jogada finalizando, mas optou em servir o companheiro Gabriel Barbosa, que bem colocado só empurrou para as redes, igualando o placar.

Além da dupla...

É verdade que todo conjunto do Flamengo se destaca, embora o número artilheiro de Gabriel Barbosa (sete gols em 11 jogos) chame a atenção. Outros jogadores importantes na composição do ataque são De Arrascaeta e Everton Ribeiro.

O meia uruguaio se sobressai com a bola nos pés, com dribles curtos simplificando cada jogada, tem a visão para colocar os companheiros em boas condições de gol e também se posiciona bem para balançar as redes. Já Everton Ribeiro chama atenção com a condução da bola, além da eficiência de seus dribles: dos 12 que tentou nesta Libertadores não errou nenhum, ficando atrás somente de Bruno Henrique (com 13 dribles), líder carioca no quesito. Canhoto, tem uma visão incrível do jogo. ER7 é disparado o jogador que mais dá passes para finalização do Flamengo, são 24 assistências para chutes — no campeonato, fica atrás somente de Dudu, que tem 25.

LEIA MAIS: Flamengo x River Plate: a competência de ambos nas finalizações

E é com esse forte poderio ofensivo que o Flamengo irá enfrentar o River Plate na grande final da Libertadores. A partida será neste sábado (23), às 17h (de Brasília), no estádio Monumental de Lima. Você não perder nada aqui, na cobertura especial da VAVEL Brasil.

VAVEL Logo