São Paulo apenas empata contra o Racing no Morumbi e se complica na Libertadores
Reprodução: Instagram / São Paulo F.C.

Segue o tabu do Racing sobre o São Paulo. O empate de 1 a 1 no Morumbi na noite desta terça-feira (13), pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores, confirmou a sequência invicta sobre os paulistas: em três jogos oficiais, são dois empates e uma vitória para a equipe de Avellaneda. Vitor Bueno abriu o placar aos 35 minutos após falha bizarra de Gabriel Arias. No entanto, os mandantes desperdiçaram chances e Enzo Copetti deixou tudo igual na capital paulista. O empate de 1 a 1 dá a vantagem de classificação no jogo de volta aos argentinos.

Falha de Arias e empate no último segundo 

Foi através de uma cobrança de escanteio que o São Paulo chegou pela primeira vez à meta adversária. Aos seis minutos, Rodrigo Nestor cobrou escanteio pela direita e Diego Costa desviou de cabeça. A bola passou perto do gol de Gabriel Arias, mas saiu pela linha de fundo.

O decorrer da partida ficou marcada por muitos escorregões e tropeços de jogadores dos mandantes e sem nenhuma objetividade do Racing. A resposta dos argentinos deu-se apenas aos 18. O zagueiro Mauricio Martínez carregou até a intermediária e arriscou uma bomba de longe por cima do travessão do goleiro são-paulino.

Os mandantes voltaram a assustar três minutos mais tarde. Após rápida transição da defesa para o ataque, Igor Vinicius foi acionado pela direita e mandou um forte chute cruzado no contrapé de Arias. O chileno esticou-se inteiro e afastou o perigo para escanteio.

Se os problemas por lesão aterrorizavam o clube do Morumbi, o técnico Hernán Crespo foi obrigado a mudar seu esquema ofensivo antes dos 28 minutos. O atacante Eder sentiu dores na coxa e foi substituído por Vitor Bueno. E foi o camisa 12 que inaugurou o marcador. Após cruzamento de Welington pela esquerda, Arias deu o rebote e o meia entrou no fundo das redes com bola e tudo.

Aos 38 minutos, dois minutos após o primeiro gol da partida, Aníbal Moreno furou e a bola sobrou para Welington, que arrancou em direção ao gol adversário. O lateral-esquerdo rolou para Vitor Bueno, livre de marcação, mas o jogador chutou fraco e facilitou a defesa do goleiro do Racing. Um minuto mais tarde, Nestor recebeu pela esquerda e mandou uma bomba por cima do travessão.

Os argentinos igualaram o placar no último minuto da primeira etapa. Enzo Copetti recebeu de Nery Domínguez, girou por Diego Costa e finalizou no canto esquerdo de Tiago Volpi. Apesar do esforço do goleiro, a bola morreu no fundo das redes. O empate do Racing ocorreu minutos após as oportunidades desperdiçadas pela equipe são-paulina.

Monotonia e flerte com a derrota

Nenhuma das equipes realizaram alterações durante o intervalo. Fosse pelo desgaste físico dos mandantes ou pela falta de ritmo dos argentinos, a primeira oportunidade dos 45 minutos finais aconteceu somente aos 21. Mais uma vez no campo de ataque, o zagueiro Martínez mandou uma bomba de fora da área e Volpi espalmou para fora e evitou a virada do Racing.

A falta de criatividade do time de Crespo ficou evidente na segunda etapa. O treinador testou alternativas colocando os meias Martín Benítez, Gabriel Sara e Talles Costa, além de Marquinhos, recém promovido de Cotia. Somente aos 35 minutos que o São Paulo voltou a assustar. A bola sobrou para Sara na entrada da área, que mandou uma bomba de primeira por cima da meta de Arias.

Contudo, foram os visitantes que tiveram a melhor oportunidade do segundo tempo para virar o placar. Após bela jogada pela direita, Fabricio Domínguez cruzou e encontrou Eugenio Mena dentro da área, livre de marcação. O jogador do São Paulo tinha tudo para colocar o Racing na frente do marcador pela primeira vez na partida, mas cabeceou para fora.

Próximo confronto

São Paulo e Racing voltam a se encontrar no El Cilindro, em Avellaneda, na próxima terça-feira (20), às 21h30, pelo confronto de volta das oitavas de final da Copa Libertadores. O resultado de 1 a 1 no Morumbi obriga o clube paulista a vencer fora de casa por qualquer placar ou buscar um empate com mais de um gol de diferença para garantir vaga às quartas de final. Um empate sem gols confirma a classificação do Racing na próxima fase.

VAVEL Logo