Com
retorno da torcida em São Januário, Vasco vence Goiás e segue mirando G-4
Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Empurrado pelo retorno da torcida, o Vasco venceu o Goiás pelo placar de 2 a 0 nesta segunda-feira (27) pela 27ª rodada da Série B do Brasileirão 2021. Em São Januário, 3.189 torcedores estiveram presentes para verem Morato e Gabriel Pec marcarem os gols da vitória, um em cada tempo.

Enquanto o time da casa queria diminuir a distância para o pelotão de acesso à primeira divisão, o visitante buscava não só se fixar nele, mas também subir para a vice-liderança do campeonato. Em oitavo lugar com 37 pontos, o Cruzmaltino vinha de vitória (sobre o Brusque por 1 a 0), mas a única nos últimos cinco jogos.

Já o Esmeraldino, na terceira posição com 45 pontos, estava a apenas dois do vice-líder Botafogo, porém vinha de duas derrotas seguidas (no clássico com o Vila Nova e para o Avaí), precisando reagir. Mas não conseguiu. 

Estratégias

Fernando Diniz, técnico cruzmaltino, pôde contar com os retornos de Andrey e Léo Jabá, que cumpriram suspensão na rodada anterior, mas apenas o volante iniciou a partida. Porém Léo Matos, expulso contra o Brusque, desfalcou a lateral-direita, e Zeca assumiu a posição improvisado. Com isso, Riquelme ficou com a vaga na lateral-esquerda.

Esquema tático: 4-3-3. Vanderlei no gol. Na zaga, Ricardo Graça e Leandro Castan. Nas laterais, Zeca pela direita e Riquelme pela esquerda. Andrey e Bruno Gomes foram os nomes mais recuados no meio-campo, que também contou com Nenê adiantado na criação. E, no ataque, Marquinhos Gabriel avançava pelo corredor direito, Morato pelo esquerdo, enquanto o artilheiro Germán Cano aparecia centralizado cuidando da área.

O técnico Marcelo Cabo teve os desfalques de David Duarte e Rezende por suspensão. Contudo Nicolas voltou a ficar à disposição, após ausência pelo terceiro cartão amarelo, e integrou o time titular. Fellipe Bastos também ganhou uma vaga, no meio-campo.

Esquema tático: 4-3-3. No gol, Tadeu. Apodi na lateral-direita, Artur na esquerda, enquanto Matheus Salustiano e Reynaldo formaram a dupla de zaga. No meio-campo, Caio e Felipe Bastos ficaram responsáveis pelo primeiro combate e transição ofensiva, já Elvis, pela construção. Mais à frente, Diego subia pela direita, Alef Manga pela esquerda, e Nicolas tomava conta da área.

Cruz-maltino domina e vai para o intervalo em vantagem

A primeira etapa foi animada em São Januário, tanto dentro de campo com as duas equipes mostrando vontade de somar pontos, quanto na arquibancada, com os torcedores presentes cantando alto desde os primeiros segundos. E foi com esse impulso que o Vasco já começou com bastante disposição, marcando forte a saída adversária. Também desde o início, Nenê foi bem acionado e apresentou bastante movimentação, aparecendo nas duas pontas durante os 45 minutos iniciais. O Goiás demorou a ficar com a bola, marcando baixo e preso no campo defensivo pela pressão ofensiva do time carioca.

Mas, no primeiro ataque goiano aos seis minutos, Nicolas cabeceou no travessão, após cruzamento da esquerda. Apodi se apresentava jogando entre a lateral-direita e o meio-campo, buscando ser mais uma opção na transição.

Aos 13, 3 a 1 em finalizações a favor do Vasco, que conseguia colocar bolas na área adversária com facilidade. A posse de bola vascaína não era tão superior aos 21 minutos, 57% (que pouco mudou até o apito para o intervalo), mas a presença era principalmente no campo ofensivo, diferente do Esmeraldino. Enquanto Nenê explorava muito o cruzamento, a equipe visitante conseguia se defender bem, aliviando para o goleiro Tadeu. Por volta dos 26, o Goiás passou a subir a marcação para atrapalhar a saída vascaína, que pecava na transição e proporcionava roubadas de bola interessantes aos esmeraldinos.

Do lado vascaíno, Marquinhos Gabriel também se movimentava bastante, flutuando pela entrada da área e buscando a finalização. Até que, aos 29, Riquelme recebeu quase na linha de fundo pela esquerda e cruzou na cabeça de Morato, posicionado como centroavante, que não desperdiçou e abriu o placar para o Vasco. Já do lado visitante, Nicolas apresentava bastante mobilidade, sempre saindo da área para tentar buscar o jogo. Aos 42, Andrey saiu machucado e deu lugar a Gabriel Pec, uma troca ofensiva mesmo com o placar favorável. Nos últimos minutos, o Cruzmaltino conseguiu subir com rápida e boa troca de passes, assustando a defesa adversária. Número parcial de finalizações: 13 a 2 Vasco.

Esmeraldino volta melhor ofensivamente, mas leva segundo gol cedo

Na volta dos vestiários, o Goiás parecia disposto a reagir, com marcação adiantada, incomodando a defesa vascaína. No entanto, logo aos três minutos, em jogada similar à do primeiro gol, desta vez Nenê cruzou certeiro da esquerda na cabeça de Gabriel Pec, de frente para o gol: 2 a 0. Mas o time goiano seguiu tentando jogar no campo de ataque. O problema era que não conseguia construções de jogada e, assim, boas oportunidades. Enquanto isso, o Vasco espera para aproveitar os espaços deixados no campo adversário, especialmente nos passes de Nenê.

Alef Manga chegou a alternar entre as pontas esquerda e direita. Até que o Gigante da Colina resolveu recuar de vez, e o Verdão jogava inteiro no campo de ataque. Rodava a bola sem saber como penetrar nas linhas vascaínas, porém já arriscava mais. Aos 23, Dadá Belmonte entrou no lugar de Apodi para dar mais velocidade à equipe, e Luan Dias substituiu Elvis na armação.

Aos 25, o placar das finalizações deixava clara a presença ofensiva goiana no segundo tempo: 14 a 10, ainda favorável ao mandante. Diniz sacou Bruno Gomes para a entrada de Rômulo no meio-campo. Na sequência, Marcelo Cabo trocou Matheus Salustiano e Caio por Yago Mendonça e Ivan, respectivamente, mexidas apenas no setor defensivo.

Com a vontade esmeraldina e o conformismo vascaíno, pela vitória parcial, o jogo virou ataque contra defesa. O Cruzmaltino foi, então, para troca tripla: saíram Pec (que entrou na etapa final, mas sentiu lesão), Cano e Riquelme para as entradas de Léo Jabá, Daniel Amorim e Wálber. Com isso, Ricardo Graça foi deslocado para a lateral-esquerda, como chegou a ser cotado para iniciar a partida.

Aos 37, Nicolas quase descontou em cabeceio que passou tirando tinta da trave de Vanderlei. Três minutos depois, Alef Manga saiu depois de também chegar perto de marcar em subida rápida; Bruno Mezenga foi o substituto. Aos 45, o Goiás igualou em finalizações: 15 a 15. Mas as redes não balançaram mais, confirmando a vitória do Vasco para a alegria da torcida presente.

Classificação e próximos compromissos

Com a vitória, o Vasco subiu para a sétima colocação, agora com 40 pontos. Diminuiu, assim, a distância do G-4 para quatro pontos, mas que ainda pode aumentar na rodada.

O Goiás, sem pontuar, permaneceu em terceiro com 45, podendo sair do grupo de acesso dependendo dos demais resultados.

O próximo compromisso do Cruz-maltino é fora de casa contra o Confiança no domingo (3) às 18h15. Já o Esmeraldino volta a campo antes, no sábado (2) às 16h, quando recebe o Vitória.  

VAVEL Logo