Lisca valoriza "vitória com a cara do Vasco" em jogo com condições adversas
Foto: Reprodução / Vasco TV

O Vasco venceu o Vitória na noite deste sábado (7) no Barradão e voltou a se aproximar do G-4 do Campeonato Brasileiro Série B.

Em jogo castigado pelas fortes chuvas, Sarrafiore, logo no início da partida, marcou o gol da vitória cruz-maltina.

Após o jogo, o técnico Lisca valorizou o resultado, vitória importantíssima, principalmente pelas circunstâncias do jogo, com mais de uma hora de paralisação.

“Foi uma vitória com a cara do Vasco. Mérito de todo o clube, de todo o grupo e de todos os jogadores. Tivemos entrega, raça e vibração. Precisávamos de um jogo desses depois do que passamos na quarta-feira. O Brasil viu tudo o que aconteceu”, disse.

O treinador falou sobre a variação tática do time. “Não adianta tocar rock e dançar valsa. Gosto de um jogo mais articulado. Quem viu o América-MG no ano passado viu que não precisa ser um jogo de porrada. Fomos à semi da Copa do Brasil assim. Precisamos ajustar as distâncias e movimentações no ultimo terço. O pivô do Cano foi algo que treinamos muito e já fomos bem melhores nos dois últimos jogos. Estamos ajustando a saída de bola. Acredito que a Série B pode ser jogada com técnica e tática e é isso que quero fazer no Vasco, mas ainda não tivemos tempo para treinar. Tenho treinado mais os jogadores que não estão jogando. Tenho certeza que quando tivermos mais semanas abertas vamos ter um futebol mais qualificado. Estou arriscando demais porque assumi uma equipe sem conseguir trabalhar com ela. Mas tenho certeza que vamos conseguir evoluir muito coletivamente.”

O treinador também falou do modelo de jogo a ser adotado pelo time na Série B.

"Não existe time fraco. No decorrer da competição, você vê que os times que estão lá embaixo se dedicam para sair, e outros que estão mais confortáveis podem perder um pouco, como foi o resultado do Confiança hoje, ganhando de 4 a 0 do Náutico. Essa competição é diferente, e esse ano tá bem diferente. Não podemos pensar que temos sequência fraca. Não gosto de fixar metas”.

Lisca também reclamou do vazamento das suas escalações antes da partida. “Vocês sabem mais do treinamento fechado do que aberto. E isso está me atrapalhando bastante. Eu não sabia nada do time do Vitória, e vocês mais uma vez bateram todas as trocas. Parabéns, mas tenho que confessar que está me atrapalhando bastante”.

Lisca também elogiou jogadores como Zeca, Juninho, Léo Matos e Sarrafiore. "No jogo passado, Léo Matos não jogou por questão tática e vimos como ele voltou. Voltou muito concentrado e assertivo. Gosto muito do Sarrafiore, e o jogador muitas vezes precisa de compreensão e carinho. Miranda já deu uma resposta muito grande, Zeca também foi muito bem. Hoje a avaliação técnica fica mais complicada por conta da chuva. Fui cumprimentar o Juninho por 50 jogos pelo Vasco. Disse que ele é um privilegiado. Tenho certeza que ele vai conseguir encontrar uma estabilidade. Menino de ouro, e nós vamos valorizar muito isso."

O treinador vascaíno também falou da disputa na zaga, com o crescimento de Miranda e a volta de Ricardo Graça da Seleção Olímpica.

"Nós temos o Ulisses, garoto que ainda não teve oportunidade, mas eu gosto muito. O Ricardo tá voltando, falamos hoje por telefone. Os jogadores é que vão resolver o problema. Quem estiver em melhores condições vai jogar. Não tenho rabo preso com ninguém. No Vasco nunca me pediram para escalar alguém. Pretendo colocar os melhores, quem estiver em melhores condições para partida. A verdade é que todos vão jogar, está muito apertado.” Finalizou.

O Vasco volta a campo na próxima terça-feira (10), às 21h30, contra o Vila Nova em São Januário. O Gigante da Colina ocupa atualmente a sétima posição na tabela, com 25 pontos.

VAVEL Logo