Com arbitragem polêmica, Vasco vence Confiança e segue na luta pelo acesso
Foto: Rafael Ribeiro / Vasco da Gama

Com ambos vivendo boa fase na Série B do Campeonato Brasileiro, Confiança e Vasco se enfrentaram neste domingo (3), às 18h15, pela 28ª rodada da competição, na Arena Batistão, em Aracaju /SE. Em campo o ritmo começou ameno, pegou fogo no segundo e os cariocas saíra vencedores por 2 a 1 com gols marcados no jogo por Cano, Ricardo Graça para o Vasco e Nirley para o Confiança.

 

  • Estratégias das equipes

 

O técnico Luizinho Lopes fez alteração no time titular do Dragão em relação ao jogo diante do Coritiba. Além disso, a formação utilizada também foi diferente do 4-3-3 habitual. Os mandantes foram a campo no 4-5-1, com Rafael Vila ocupando a vaga que era de Willians Santana. Sendo assim, a escalação foi: Rafael Santos, Jonathan Bocão, Nirley, Adalberto e João Paulo; Madison, Jhemerson, Rafael Vila, Álvaro e Ítalo Melo; Lohan.

 

Reservas: Michael, Adriano, Vinícius Santana, Vinícius Barba, Lucas Sampaio, Fernando Medeiros, Willians Santana, Hernane, Robinho, Gedeílson e Luidy.

 

Fernando Diniz manteve a formação do Vasco no 4-2-3-1. Porém, fez uma alteração de jogador que alterou a posição de Zeca em campo. Léo Matos entrou no lugar de Andrey para fazer a lateral-direita e, com isso, Zeca passou para jogar na linha de meio-campo, mais avançado. Sendo assim, a escalação foi: Vanderlei, Léo Matos, Ricardo Graça, Leandro Castán e Riquelme; Bruno Gomes e Zeca; Marquinhos Gabriel, Nenê e Morato; Cano.

 

Suplentes: Halls, Lucão, Cayo Tenório, Walber, Rômulo, Caio Lopes, Matías Galarza, Sarrafiore, Gabriel Pec, Figueiredo, Daniel Amorim e Jhon Sánchez.

 

  • Tempos com ritmos diferentes e polêmica de arbitragem

 

Como é característico dos times comandados por Fernando Diniz e também por estratégia do Confiança, o Vasco iniciou o jogo com muito mais posse de bola, porém sem encontrar espaços na defesa bem postada do azulino. O time proletário, por outro lado, preencheu o meio-campo para dificultar a troca de passes dos jogadores do cruzmaltino para retomar a bola e acionar o contra-ataque.

 

Como ponto positivo do Dragão na primeira parte do jogo, Ítalo Melo e João Paulo pelo lado esquerdo protagonizaram as principais jogadas. O lateral levou perigo nos cruzamentos, seja com bola rolando ou parada, enquanto Ítalo se destacou nas jogadas individuais e credenciando o ritmo das jogadas.

 

A execução das estratégias fica evidente nas estatísticas. O Vasco teve 69% de posse de bola, enquanto o Confiança teve apenas 31%. Entretanto, os mandantes finalizaram em cinco oportunidades, enquanto os visitantes apenas uma vez, já aos 39 minutos. O ponto negativo dos sergipanos foi a insistência excessiva em cruzamentos na área, enquanto dos cariocas ficou na posse de bola nada produtiva, pouca movimentação dos jogadores de ataque e falta de finalizações, mesmo que de fora da área.

 

Para o segundo tempo Diniz colocou o Vasco ao ataque. Sacou Léo Matos e Gabriel Pec entrou. Com isso, Zeca passou para a lateral-direita. Com a entrada de Pec o lado esquerdo vascaíno começou a aparecer e dar trabalho ao sistema defensivo do Confiança. Jonathan Bocão não teve a cobertura adequada e ficava quase sempre contra dois adversários.

 

As melhores oportunidades surgiram em lances de Riquelme, que foi muito bem no jogo e com cruzamentos precisos deixou os defensores do Confiança em alerta. Em uma das jogadas, ainda ais dois minutos, ele cruzou na cabeça de Nenê que cabeceou com perigo pra fora.

 

Porém, o lance capital do jogo que mudou o cenário de tudo e a concentração dos jogadores azulinos aconteceu aos 11 minutos quando Álvaro invadiu a área e foi derrubado por Leandro Castán com um tranco nas costas. Raphael Claus foi chamado pelo VAR, reviu o lance e nada marcou.

 

Cinco minutos depois saiu o primeiro gol do cruzmaltino. Riquelme avançou pela linha de fundo, cruzou rasteiro para Cano que girou sobre a marcação e mandou para o fundo das redes de Rafael Santos. O gol desestabilizou os donos da casa que dois minutos depois foram castigados novamente em gol de Ricardo Graça após cruzamento de Gabriel Pec.

 

Com a boa vantagem dos comandados de Fernando Diniz o Dragão mostrou bastante nervosismo em campo, mas tocou mais a bola, diminuindo o ímpeto do Vasco. Luizinho Lopes deixou a equipe mais ofensiva com as entradas de Willians Santana, Nero Berola e Robinho nos lugares de Jhemerson, Rafael Vila e Lohan.

 

A injeção de ânimo dos proletários surgiu aos 34 minutos quando João Paulo cruzou, Vanderlei saiu errado do gol e a bola sobrou para Nirley cabecear para o findo das redes e colocar fogo no jogo. Mas, no fim prevaleceu o placar, mantendo a reação do Vasco acesa e freando uma sequência de cinco jogos sem perder do Confiança.


  • Classificação e próximos adversários

 

Com o resultado o Confiança ficou na19ª posição, com 22 pontos conquistados até aqui. Agora, os sergipanos precisam focar na próxima partida que acontece no sábado (9), às 19h, diante do Vitória, no estádio Barradão, em Salvador/BA.


Já o Vasco ficou na sexta colocação, com 43 pontos ganhos na competição e vira suas atenções para o embate diante do Sampaio Corrêa, também no sábado (9), às 16h30, no estádio Castelão, em São Luís/MA.

VAVEL Logo