Fluminense vence Goiás e segue na briga pelo segundo
lugar do Brasileirão
Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC

Na noite desta quarta-feira (9) com a presença ilustre do ídolo Fred e quebra de recorde, o Fluminense venceu tranquilo o Goiás por 3 a 0 no Maracanã, pela penúltima rodada da Série A do Brasileirão. Os gols da vitória Tricolor foram de German Cano, Alan e Michel Araújo.

  • Fluminense x Tadeu 

Fluminense começou os primeiros vinte minutos intenso, só não saiu gol porque o Tadeu fechou o gol do Goiás, que também se fechou o máximo para não dar espaço para o Tricolor.

Logo nos quatro minutos de jogo, Yago recebeu de Ganso na área, que girou e chutou no canto do gol, forçando o Tadeu a fazer uma grande defesa. No minuto seguinte foi a vez do jovem Alexsander, que puxou o ataque, tocou para Arias, que bateu forte para mais uma defesa do goleiro. E ainda aos oito, Arias chutou na entrada da área, Tadeu defendeu e no rebote Ganso quase marcou, mas o zagueiro salvou.

Apesar das boas chegadas do Tricolor, se via uma dificuldade para furar a boa marcação do Goiás, que se segurou ao máximo para não levar gol. Aos 28 minutos, Fluminense chegou com Yago que recebeu um bolão do Ganso na área, dominou e chutou, mas foi por cima do travessão.

Na reta final da primeira etapa, o Tricolor ficou menos intenso, mas ainda mandava na partida, com mais de 70% de posse de bola. Já nos acréscimos, alguns jogadores de desentenderam e acabaram levando amarelo pela confusão, que foram Dadá Belmonte pelo lado do Goiás e Ganso pelo Fluminense, ambos levaram o terceiro amarelo e estão suspensos para última partida.

  • Vantagem Tricolor

Teve mudança na volta do Tricolor para a etapa final, Diniz tirou o volante Yago para colocar o atacante Matheus Martins, deixando o time mais para frente. Em contrapartida, Jair colocou Apode e Fellipe Bastos para tentar boas chances com um contra-ataque. E não foi muito diferente da primeira etapa, o Fluminense mandou na partida ainda com mais de 70% de posse de bola.

Logo no primeiro minuto, Fellipe Bastos bateu escanteio, Pedro Raul desviou de cabeça e quase abre o placar no Maracanã. Minutos depois Goiás tem um baixa após Dadá Belmonte fazer uma falta dura do Ganso, levou o segundo amarelo na partida e foi expulso.

Com vantagem numérica, Fluminense controla o jogo e fica totalmente avançado com todos os jogadores da linha no campo ofensivo, mas o Goiás segura uma retranca forte e impede o ataque Tricolor. Mas de tanto pressionar, aos 32 minutos, Matheus Martins cruzou, Cano se livra do zagueiro e cabeceia para abrir o placar no Maracanã. Marcando seu 43º gol, o argentino quebra recorde e entra para história do futebol brasileiro.

Bastou um gol do Fluminense, para quebrar toda a defesa sólida do Goiás, que agora de entregou. Cinto minutos depois, Michel Araújo avançou na linha de fundo, cruzou na área. Alan apareceu e desviou a bola, tirando do goleiro para ampliar o placar. É o 1º gol do atacante em 3 jogos desde seu retorno ao clube.

Se já estava difícil para o Esmeraldino, teve mais uma baixa após Fellipe Bastos receber um cartão vermelho por reclamação e agora com dois a menos, na reta final da partida, não se teve muito o que fazer. Aos 44 minutos, Matheus Martins recebeu na linha de fundo e cruzou para Michel Araújo que empurrou para a rede. A princípio o gol foi anulado, porque o bandeirinha marcou impedimento, mas o VAR confirmou a posição legal, fazendo então 3 a 0 para o Tricolor.

  • Classificação e próximos jogos

 Com a vitória, o Fluminense chega a 67 pontos, três pontos atrás do vice-líder Internacional. Com isso segue na briga pelo segundo lugar, basta vencer o Bragantino e torcer para o Inter perder para o Palmeiras. Já o Goiás, apesar da derrota, se mantém no 13º lugar com 46 pontos, mas acabou garantindo matematicamente uma vaga na Sul-Americana com o empate do Coritiba, que agora está quatro pontos do Esmeraldino.

Os times voltam a campo no domingo (13), às 16h, pela última do Brasileirão. Fluminense viaja para enfrentar o Bragantino no Nabi Abi Chedid, já o Goiás, recebe o São Paulo na Serrinha.

VAVEL Logo